Qual é o melhor exercício para o cérebro?

· maio 31, 2018

Praticar exercício não é apenas extremamente benéfico para a saúde do nosso coração, mas também é excelente para o nosso cérebro. De fato, praticar exercício físico, além de ser uma ótima maneira de manter a forma física e de melhorar o nosso humor, também é um modo natural de melhorar a nossa memória e de proteger o nosso cérebro contra a deterioração cognitiva associada ao passar dos anos. Mas afinal, qual é o melhor exercício para o cérebro?

Nem todos os tipos de exercícios são igualmente benéficos para o cérebro. Neste artigo vamos ver qual é a melhor opção segundo os resultados dos últimos estudos científicos.

Neste sentido, várias pesquisas recentes sugerem que qualquer tipo de exercício que eleve a frequência cardíaca e que nos faça mover e suar durante um longo período (que é o mesmo que dizermos exercício aeróbico) tem um impacto significativo e bastante benéfico para o cérebro.

De modo geral, o exercício altera a estrutura e o funcionamento do cérebro. Estudos em animais e humanos demonstraram que a atividade física geralmente aumenta o volume do cérebro e pode reduzir o número e o tamanho dos problemas relacionados com a idade na substância branca e cinzenta do cérebro. Além disso, o exercício físico aumenta a neurogênese adulta, a criação de novos neurônios em um cérebro já maduro.

Funcionamento do cérebro

Exercício para o cérebro: aposte nas atividades aeróbicas

Já podemos desfrutar de alguns benefícios do exercício poucos minutos depois de começar a praticá-lo. Outros, como a melhora da memória, podem levar várias semanas para aparecer. Isso significa que o melhor tipo de condicionamento físico para o cérebro é qualquer exercício aeróbico que possa ser realizado de forma regular e consistente por pelo menos 45 minutos.

Um estudo realizado em pessoas com depressão severa constatou que apenas 30 minutos caminhando em uma esteira durante 10 dias consecutivos era suficiente para produzir uma redução clinicamente relevante e estatisticamente significativa dos sintomas de depressão.

Os treinos aeróbicos também podem ajudar as pessoas que não sofrem de depressão clínica a se sentirem menos estressadas. Segundo um estudo recente apresentado pelo Journal of Physical Therapy Science, o que ocorre é uma redução do nível de hormônios naturais do estresse no corpo, como a adrenalina e o cortisol.

Por outro lado, um estudo publicado no British Journal demonstra que os melhores resultados para pessoas com mais de 50 anos provêm da combinação de exercícios aeróbicos com exercícios de resistência. Estas combinações podem ir desde treinos intervalados de alta intensidade até dinâmicas de ioga intercaladas com exercícios de força (com pesos ou com apenas o peso do corpo) ou movimentos de dança.

Esta pesquisa também é fundamentada por outro estudo, que utilizando uma amostra de adultos entre os 60 e os 88 anos, verificou que caminhar durante 30 minutos, quatro dias por semana, ao longo de 12 semanas, pareceu melhorar a atividade sináptica das zonas do cérebro relacionadas com a memória e que são sensíveis à deterioração com o passar dos anos.

Nós pensamos melhor depois de praticar exercício

Apesar de tudo, os pesquisadores não têm certeza sobre a razão que está por trás da melhoria do funcionamento do cérebro através do exercício físico, mais especificamente do treino aeróbico. Os estudos sugerem que está relacionado com o aumento do fluxo sanguíneo, que proporciona energia e oxigênio ao cérebro, mas esta não é a única explicação.

De fato, todos nós podemos experimentar os efeitos produzidos na nossa mente por um simples passeio ou por praticar um pouco de exercício depois de um dia de trabalho. Esse passeio, ou qualquer outra forma de exercício, nos faz sentir mais lúcidos. 

Mulher correndo na natureza

Esta sensação não é só algo da nossa mente. Pesquisas demonstram que pensamos e aprendemos melhor quando praticamos algum tipo de exercício. Está comprovado que quando praticamos exercício, existe um aumento do fluxo sanguíneo por todo o corpo, incluindo o cérebro. Isso proporciona mais energia e oxigênio, o que faz com que o nosso cérebro funcione melhor.

Outra das explicações de por que suar aumenta a nossa capacidade mental é que o hipocampo, uma parte do cérebro essencial para a aprendizagem e para a memória, está bastante ativo durante o exercício. Quando os neurônios dessa parte do cérebro se aceleram, a nossa função cognitiva melhora.

Para terminar, existe também um estudo realizado em mulheres idosas que apresentavam sintomas potenciais de demência, que demonstra que o exercício aeróbico está relacionado com o aumento do tamanho do hipocampo. Segundo os pesquisadores, qualquer pessoa com mais de 50 anos deve realizar 45 minutos de exercício aeróbico, 4 a 5 dias por semana, dentro das possibilidade físicas de cada um.