Memórias positivas podem ajudar a combater a depressão

Memórias positivas podem ajudar a combater a depressão

julho 7, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Memórias positivas podem ajudar a combater a depressão

Recordar momentos agradáveis de nossas vidas ajuda a fazer com que nos sintamos melhor. No entanto, o papel das memórias positivas poderia ser mais poderoso do que acreditamos, já que além de favorecer a regulação das emoções, elas têm um efeito positivo sobre a depressão induzida por estresse.

Um grupo de cientistas realizou um experimento com camundongos em laboratório e estabeleceu que a reativação artificial das memórias armazenadas durante uma experiência positiva pode suprimir os efeitos da depressão induzida por estresse. Vamos falar mais sobre isso.

“A pesquisa mostra como as memórias positivas e negativas atuam nos transtornos do humor e proporcionam um circuito cerebral específico para futuras intervenções clínicas”.
Compartilhar

Memórias positivas induzidas artificialmente

O trabalho que demonstrou a relação entre as memórias positivas e a depressão, publicado na revista Naturefoi realizado por cientistas do RIKEN-MIT Center for Neural Circuit Genetics, em colaboração com o RIKEN Brain Science Institute no Japão e o Massachusetts Institute of Technology (MIT).

A pesquisa foi realizada no laboratório de Susumu Tonegawa, diretor do RIKEN Brain Science Institute e professor do MIT, que em 1987 recebeu um Prêmio Nobel pela descoberta da diversidade de anticorpos. O estudo tentou descobrir se uma memória positiva pode ser capaz de sobrescrever uma negativa.

Fotos com lembranças de viagem

Para responder à pergunta, utilizou-se a engenharia genética com o objetivo de criar camundongos nos quais as células de memória de uma região do cérebro, denominada giro denteado, pudessem ser rotuladas enquanto as memórias são formadas e, posteriormente, reativadas com uma fibra ótica que emite luz azul implantada no mesmo local. Posteriormente, a equipe de pesquisa ativaria as células de memória criadas durante as experiências anteriores.

Para testar o sistema, camundongos machos foram expostos a uma experiência positiva (exposição a um camundongo fêmea) e uma memória desse evento foi formada. Em seguida, os camundongos foram expostos a uma experiência estressante que levou a um estado semelhante à depressão. Além disso, enquanto os camundongos estavam deprimidos, luzes eram usadas para estimular o giro denteado e reativar as células da experiência positiva.

Armazenar memórias positivas é fundamental

Surpreendentemente, este experimento deu lugar a uma forte recuperação do humor deprimido dos camundongos aos quais esta técnica foi aplicada. Além disso, o mapeamento do circuito cerebral desse efeito revelou duas outras áreas do cérebro que cooperam com o giro denteado na ativação de memórias positivas: o núcleo accumbens e a amígdala basolateral.

Por outro lado, para examinar se esse tipo de recuperação da depressão poderia incluir mudanças persistentes em circuitos cerebrais que permanecem mesmo na ausência de estimulação luminosa, os pesquisadores forneceram terapia de luz crônica ao giro denteado por mais de 5 dias. Descobriu-se que isso garantiu a reativação sustentada das memórias positivas.

Os camundongos que receberam esta terapia foram resistentes aos efeitos negativos da depressão induzida pelo estresse. Isso sugere que o armazenamento na memória de experiências positivas pode ser usado para suprimir ou anular os efeitos negativos do estresse sobre o comportamento, que é uma nova maneira de conceituar o controle do humor.

Os resultados têm implicações importantes sobre a persistência das memórias no enfrentamento de transtornos do humor, como a depressão e, por outro lado, o estresse.
Compartilhar

Mulher chorando

Embora a interação de experiências positivas e negativas e suas memórias correspondentes seja pouco conhecida, essas descobertas abrem caminho para novas abordagens na terapia de transtornos de humor.

Os autores dizem que é muito cedo para concluir se as memórias positivas em geral podem mitigar os efeitos da depressão induzida pelo estresse. No entanto, são outra possibilidade para a pesquisa e o desenvolvimento de tratamentos para combater a depressão.

Recomendados para você