Minimalismo: desfazer-se do que sobra para ganhar espaço na mente

Minimalismo: desfazer-se do que sobra para ganhar espaço na mente

25, julho 2016 em Psicologia 791 Compartilhados
Mulher que abraçou o minimalismo

Olhe ao seu redor e conte quantos objetos você vê. Você sente que há muitas coisas acumuladas? Mais do que você realmente precisa?

Você é daqueles que têm baús e sacos enormes dos quais não vê o fundo faz tempo? Tem roupas que não usa há mais de um ano? Utensílios de cozinha que usou apenas uma vez?

Vivemos em um mundo em que o normal é acumular mais objetos do que precisamos, sejam materiais de escritório, roupas, sapatos, maquiagem, ferramentas…

Estes pertences ocupam espaço físico em nossos lares, enchem armários, caixas, baús, sapateiras… mas o pior é que também ocupam nosso espaço mental e nosso tempo, já que temos que classificá-los, organizá-los ou limpá-los.

menina-consumista

Pois bem, existe uma filosofia de vida que pode ajudá-lo a ver e gerenciar este acúmulo de forma diferente. Trata-se do minimalismo.

O minimalismo não consiste em ter menos, e sim em abrir espaço para o que realmente importa.
Compartilhar

O que é o minimalismo?

O minimalismo é uma filosofia de vida que propõe reduzir, dentro do possível, o número de objetos materiais que possuímos.

A ideia é viver com o mínimo necessário, que para cada pessoa, com suas circunstâncias, será algo diferente: ter menos coisas para ter mais espaço físico e mental.

No processo de refletir sobre por que armazenamos objetos que não usamos, nos daremos conta de que há muitas razões emocionais, além do típico “talvez eu precise disso algum dia.”

Peças de roupas, presentes, cartas, etc., dos quais não somos capazes de nos desfazer porque nos lembram épocas passadas de nossas vidas, como se nos objetos materiais estivessem as lembranças.

O minimalismo é um exercício que nos ajuda a nos desapegarmos das coisas materiais, dando-nos conta de que as lembranças vivem em nós, e não nos objetos.

Quanto menos você precisa, mais livre é.
Compartilhar

Como colocar o minimalismo em prática

O ideal é começar pouco a pouco, dividir os objetos por áreas e avaliar o que você realmente precisa, quais objetos não sabe ao certo se precisa, e de quais pode se desfazer com facilidade.

  • Na cozinha: quais utensílios de cozinha não uso há mais de um ano? Realmente uso todas as especiarias que tenho?
  • No armário: quais peças de roupa ou sapatos já não me servem ou não uso há mais de um ano?
  • No escritório: tenho cadernos, agendas velhas, anotações de anos e gavetas lotadas de coisas inúteis que não abro nunca?

mulher-organizando-coisas

Além disso, existem alguns desafios que podem nos ajudar a colocar em prática o minimalismo:

Projeto 333

O projeto 333 nos incentiva a escolher 33 peças de roupas (não é necessário jogar fora ou doar o restante, apenas guardá-las) e passar uma temporada usando apenas estas peças.

Assim nos daremos conta de que podemos nos vestir com pouco, e não só isso, também perceberemos quanto tempo economizamos escolhendo o que vestir quando não há tanto para escolher.

Competição minimalista

Outro desafio consiste em combinar com alguém que está no mesmo processo que você para fazer uma espécie de competição minimalista.

No primeiro dia do mês os dois devem se desfazer de um pertence; no segundo, de dois; no terceiro, de três… e assim até o dia 30. O que for capaz de aguentar mais tempo ganha.

Uma vez que você tenha o seu conjunto de objetos imprescindíveis, muitos dos descartados podem ser doados ou vendidos a lojas de segunda mão.

Benefícios do minimalismo

  • Ajuda a manter a casa organizada e livre de bagunça.
  • Ganhamos tempo por não termos que fazer grandes mudanças no armário, limpar coisas que não usamos, etc. Também seremos mais rápidos na hora de decidir o que vestir.
  • Aprendemos a nos desapegar dos objetos materiais e entendemos que as verdadeiras lembranças vivem conosco.
  • Nos abrimos para o futuro ao eliminarmos o apego que temos pelos objetos do passado.
  • Nos tornamos mais livres: temos menos cargas na hora de nos mudarmos ou de viajar, e estas decisões se tornam mais fáceis.
  • Nos tornamos mais conscientes do que consumimos, o que nos faz economizar, tanto para nós quanto para o meio ambiente.
  • Sobretudo, nos ajuda a tomar consciência de que o que é realmente importante quase nunca é o material.

Se alguma vez você se viu surpreso pelo tanto que acumula, teve dificuldade para encontrar algo ou sentiu que está perdendo muito tempo organizando ou limpando seus pertences, vale a pena experimentar esta filosofia de vida.

O minimalismo é um caminho direto rumo à paz mental.
Compartilhar