Misocinesia, um fenômeno psicológico cada vez mais comum

Você se incomoda ao ver alguém mexer repetidamente as mãos, pernas ou pés? A misocinesia afeta uma em cada três pessoas, e você pode ser uma delas.
Misocinesia, um fenômeno psicológico cada vez mais comum

Última atualização: 07 Setembro, 2021

Você se irrita ao ter alguém por perto que não para de tamborilar com os dedos na mesa ou de mover a perna para cima e para baixo enquanto está sentado? Talvez você sofra de um fenômeno psicológico muito específico chamado misocinesia. Hoje, graças a um novo estudo, sabemos que ela afeta uma em cada três pessoas e que está relacionada à misofonia (desconforto ao ouvir certos sons).

Desde que este artigo de pesquisa foi publicado recentemente, este termo viralizou em muitos meios de comunicação especializados. É como se, de repente, milhões de pessoas pudessem dar um nome a esse aborrecimento que sofrem há anos. A misocinesia era, até pouco tempo, uma realidade desconhecida, mas sofrida por muitos, que agora é possível compreender.

A misocinesia é sofrida por muitas pessoas em seus ambientes de trabalho quando têm parceiros nervosos, homens e mulheres com tiques corporais inconscientes que não conseguem controlar.

Mulher trabalhando

Misocinesia: definição, sintomas e causas

A misocinesia é uma condição psicológica que causa mal-estar, fobia desconforto ao ver e ouvir alguém que não para de se mover. Referimo-nos a situações como sentar-se ao lado de alguém que não consegue parar de fazer sons com os dedos, clicar uma caneta repetidamente, balançar na cadeira, mover a perna para cima e para baixo enquanto está sentado ou agitar um dos pés.

É verdade que essa realidade psicológica já havia sido discutida em algum momento. Em 2014, por exemplo, a Universidade de Amsterdã, na Holanda, antecipou algo em um estudo. Ao abordar a compreensão da misofonia (irritabilidade ao ouvir sons como o pingar de uma torneira, alguém mastigando), outro fenômeno também pôde ser observado…

Muitas das pessoas que sofriam de misofonia (aversão ao som) sofriam de outra reação extrema: desconforto ao ver e ouvir certos movimentos do corpo. Foi então que o Dr. Arjan Schröder e seus colegas da Universidade de Amsterdã cunharam o termo misocinesia: aversão ao movimento.

Quais são os sintomas?

Sete anos depois desse primeiro estudo, a University of British Columbia assumiu o comando para esclarecer e compreender melhor o fenômeno da misocinesia. O estudo, publicado recentemente, afirma que esse fenômeno pode afetar cerca de 33% da população. O número é muito alto.

Agora, como sabemos se também fazemos parte desse grupo de pessoas afetadas? Vamos ver como isso se manifesta a seguir.

  • Desconforto, irritabilidade e até sentimentos de raiva quando alguém executa movimentos corporais repetitivos.
  • Ver alguém abrindo e fechando uma caneta, apertando a clássica bola anti-stress ou estalando e tamborilando os dedos desencadeia uma grande ansiedade. Essa sensação pode se tornar insuportável, a ponto de ter que ir embora.
  • Tem gente que se sente incapaz de trabalhar com aquele colega que mexe muito as pernas quando está sentado.
  • A misocinesia afeta cada pessoa de uma forma única. Ou seja, existem graus. Há aqueles que só sentem desconforto e ansiedade. No entanto, também existem aqueles que se sentem incapazes de ir trabalhar ou de encontrar pessoas que sabem que estão especialmente nervosas. Estar perto de alguém com muitos tiques nervosos pode ser irritante.
  • Quando alguém com movimentos repetitivos está por perto, a pessoa com misocinesia não consegue se concentrar ou pensar em mais nada.

Qual é a origem da misocinesia?

No momento, com os estudos realizados até agora, as causas não são exatamente conhecidas. Mais trabalhos de pesquisas são necessários. No entanto, a causa da misofonia, que está diretamente relacionada à misocinesia, é conhecida.

Descobriu-se que a fobia de sons, como ouvir outras pessoas mastigarem ou até respirarem, tem origem no cérebro. Nesse tipo de situação em que as pessoas sofrem uma alteração quando expostas a determinados sons, observa-se uma hiperatividade no córtex insular anterior.

O que essa área faz é ativar emoções fortes, como medo ou raiva. Também aumenta a sensação de estresse, suor e frequência cardíaca. Algo semelhante pode acontecer com a misocinesia. Da mesma forma, especula-se que possa estar relacionado a neurônios-espelho.

O simples fato de ver alguém com um tique nervoso nos ativa, e somos infectados por essa inquietação em níveis muito mais elevados.

Mulher meditando para evitar a misocinesia

O que posso fazer se sofrer desse fenômeno psicológico?

Visto que a incidência dessa experiência psicológica é alta, qual seria a forma de lidar com ela? Como já apontamos, a misocinesia afeta cada pessoa de uma certa forma. Haverá quem possa lidar com certas situações evitando prestar atenção a quem executa os movimentos.

Nos casos mais extremos, nos quais ocorre um grande bloqueio e ansiedade, é aconselhável procurar ajuda especializada.

Em geral, técnicas de relaxamento e respiração profunda, como a visualização (criando uma imagem mental alternativa enquanto esses movimentos são executados) podem nos ajudar. Além disso, outra estratégia simples pode ser pedir à pessoa em questão que pare de realizar o comportamento. Porém, como bem sabemos, nem sempre isso é possível…

Pode interessar a você...
Por que tenho ansiedade à noite?
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Por que tenho ansiedade à noite?

A ansiedade à noite, ou o seu agravamento neste horário, pode ter várias causas. Cada pessoa a vivencia de uma maneira e sob diferentes condições.



  • Jaswal, S.M., De Bleser, A.K.F. & Handy, T.C. Misokinesia is a sensitivity to seeing others fidget that is prevalent in the general population. Sci Rep 11, 17204 (2021). https://doi.org/10.1038/s41598-021-96430-4