Motivação equilibrada: a melhor maneira de aprender

· março 22, 2018

Napoleon Hill disse: “O que a mente do homem pode conceber e acreditar pode ser alcançado”. Mas, como? Qualquer método serve? Provavelmente não. No entanto, existe um que pode ser útil: a motivação equilibrada.

A motivação equilibrada consiste, como o próprio nome sugere, em encontrar o equilíbrio naquilo que nos motiva. Às vezes acreditamos que a energia que nos move na direção de um objetivo é o nosso ego ou o resultado que obteremos, e não a tarefa em si, o que pode causar desequilíbrios no presente e no futuro.

A importância da motivação equilibrada

Para explicar esse fenômeno nos concentramos nas teorias da escola de psicologia e coaching UPAD, que desenvolveu várias técnicas para fazer com que as pessoas possam encontrar a motivação da maneira certa e não se confundam em seu caminho e objetivo, que é o aprendizado.

Criança feliz desenhando

No final do dia, cada objetivo que definimos envolve uma série de aprendizados que nos levam a uma meta. Neste processo, devemos tentar manter um equilíbrio constante para que a experiência tenha sempre seu valor. É aqui onde se apontam dois caminhos possíveis, a orientação para o ego e a orientação para a tarefa:

  • A orientação para o ego leva o indivíduo a melhorar em relação aos outros. Ou seja, seu valor é medido em relação a outras pessoas, tentando se destacar e ser o melhor em cada tarefa.
  • A orientação para a tarefa implica uma melhoria em relação a si mesmo. Ou seja, são suas próprias habilidades que se desenvolvem em todos os níveis, do físico ao psicológico.

As duas orientações podem coexistir e são compatíveis. De fato, na maioria dos casos essa coexistência ocorre, embora uma delas seja dominante.

O panorama atual sobre a gestão da motivação

De acordo com a experiência da UPAD, atualmente é reforçada e recomendada a motivação orientada para o resultado, e não a motivação voltada para o ego ou a tarefa. O que isso significa? Que a realização do objetivo é o mais importante, de modo que se produz um efeito de afunilamento da atenção (tudo o que não está relacionado ao objetivo deixa de ter importância). O trajeto e o tempo são recursos que necessariamente precisam ser investidos, um investimento que será um sucesso ou um fracasso dependendo de alcançar ou não esse objetivo.

No entanto, na opinião dos especialistas da UPAD, seria muito mais positivo focar a motivação para a tarefa. Por quê? Porque nesta condição o objetivo real é o desenvolvimento pessoal. Focar a motivação para a tarefa significa ganhar confiança em si mesmo. Com esta melhoria pessoal, se não se conquista o objetivo final, outros objetivos secundários, que não têm menos valor, foram alcançados.

Ou seja, com essa abordagem, embora alcançar o objetivo seja importante, existem outras lições valiosas que também se internalizam. É o caso da perseverança, da contribuição para o grupo, da melhoria constante, da autoavaliação, da cultura do esforço… Assim, a tentativa de alcançar o objetivo, seja este obtido ou não, valeu a pena.

“O prazer e a atividade fazem com que o tempo pareça breve.”
-William Shakespeare-
Homem vencendo seus medos

Gerenciando motivações

Atualmente é importante observar para encontrar a orientação motivacional de um indivíduo. Assim, uma vez que sabemos qual é o objetivo, podemos o reforçar ou reorientar caso executá-lo aumente o valor do que foi alcançado com um esforço semelhante. Colocando um exemplo prático, podemos comparar esta situação com um jogo de futebol, basquete ou qualquer outro esporte do qual você goste. O que é melhor: concentrar-se no resultado, seja qual for, ou na execução da tarefa para atingir o objetivo?

Como é evidente, se focarmos apenas o resultado, o indivíduo pode pensar ou interpretar que qualquer método é válido para alcançar o objetivo. Pode ser positivo, mas ele também poderia cometer um equívoco ao escolher o caminho para alcançar o objetivo.

Por outro lado, se nos concentrarmos em como alcançar o resultado, provavelmente também alcançaremos o objetivo. Mas através do caminho percorrido teremos aprendido valores que nos acompanharão para sempre. Ou seja, a experiência terá sido muito mais completa.

O que você acha? Você acredita que a motivação equilibrada é realmente útil? Parece evidente que, quando se trata de aprender, ela é muito mais atraente, especialmente quando falamos sobre crianças e jovens.

“Falhar não é uma opção. Todos precisam vencer.”
-Arnold Schwarzenegger-