Mulan, um grande exemplo para as mulheres

· janeiro 25, 2018

Mulan é um filme da Disney de 1998 inspirado na lenda chinesa de Hua Mulan. A obra foi um grande sucesso de crítica e bilheteria que, com o passar dos anos, se transformou em um clássico.

Fa Mulan é uma jovem filha única de Fa Zhou, um antigo soldado com a saúde debilitada. Mulan deve ir até a Casamenteira para honrar a sua família, e todos se mostram preocupados com o que pode acontecer em sua visita, pois o desejo de todas as mulheres de seu contexto social é encontrar um bom marido e, assim, honrar a família.

Os valores familiares e o papel da mulher como boa dona de casa estão muito interligados na sociedade da época, e Mulan se verá muito pressionada; ela não se sente preparada, tem outros desejos e sonhos. A visita será um desastre e Mulan se sentirá culpada por ter desonrado sua família e não encontrar seu lugar na sociedade.

Ao mesmo tempo, o exército chinês iniciou uma guerra contra os hunos, então o imperador pede que um homem de cada família vá combater na guerra. Na família de Mulan, o único homem é seu pai, portanto pela regra é quem deverá servir no exército chinês. Mulan vai contra esta decisão porque sabe que devido a seu estado de saúde, seu pai não sobreviverá. Mulan então se passará por homem, sairá de casa e entrará para o exército.

A honra e o dever em Mulan

Os valores da família tradicional, da sociedade patriarcal, onde o homem é o herói e a mulher é deixada em segundo plano, limitada à casa, estão mais que estabelecidos, mas Mulan não parece se encaixar neles.

Na sua visita à Casamenteira, vemos as jovens se preocupando com a aparência, muito animadas para encontrar um marido; Mulan, por outro lado, se prepara no último minuto, faz uma pequena cola para poder lembrar o que tem que dizer e não sabe muito bem o que fazer. Mulan sabe que deve honrar sua família e, realmente, deseja honrar seus pais; no entanto ela falha em sua tentativa com a Casamenteira e questiona quais são seus verdadeiros deveres.

Finalmente, quebra as regras, rompe com tudo que está estabelecido ao se alistar no exército no lugar de seu pai, e não o faz apenas para salvá-lo, mas também por si mesma. Mulan deve encontrar seu lugar na sociedade e mostrar para si mesma que serve para algo mais do que ser uma esposa exemplar.

Mulan com espada diante do rosto

Quando Mulan decide se vestir de homem, acontece algo muito simbólico: Mulan corta seu cabelo com a espada de seu pai. Este detalhe poderia nos passar despercebido e entenderíamos apenas como a transição de Mulan, a mudança e o começo de toda a aventura, mas há algo mais, tanto o cabelo quanto a espada estão carregados de conotações simbólicas.

Se pensarmos na mitologia ou livros de guerra nos daremos conta de que a espada está sempre vinculada à honra; a espada é uma parte do homem que o acompanha, representa vitórias, crescimento pessoal e honra nas batalhas. Todo grande cavaleiro tem sua espada e venceu batalhas com ela.

A espada que Mulan usa é a espada de seu pai, a espada com que ele trouxe a honra para a família Fa. Mulan pega a espada e corta seu cabelo com ela. O cabelo também possui uma forte carga simbólica relacionada à honra; se pensarmos em Sansão, o cabelo simbolizava sua força e honra. O cabelo grande, por sua vez, é associado ao feminino.

Assim como em “Cantar de Mio Cid” a barba de Cid era um reflexo da sua honra, quanto mais batalhas ganhava maior ficava sua barba. Do mesmo modo, vemos o Imperador em Mulan com uma enorme barba branca, símbolo de sabedoria e da grande honra que possui, e por ser o imperador é o personagem que possui a maior barba.

Mulan falhou, desonrou sua família e a si mesma, por isso corta o cabelo e faz isso com o elemento que uma vez trouxe honra a seu pai. Ao retornar do exército e ter salvo a China, Mulan devolve a seu pai a espada e os objetos que o imperador lhe deu, devolvendo desta forma a honra para sua família.

As mulheres em Mulan

Como já vimos, o papel das mulheres na sociedade apresentada no filme é totalmente secundário. Mulan será uma personagem feminina totalmente atípica e nunca antes vista na Disney. Mulan será uma rebelde, uma mulher que desafia as regras e nos mostra que qualquer uma de nós pode fazer o que quiser, porque nenhum homem é maior do que qualquer mulher.

Quando o imperador pede ajuda do povo, só pede ajuda de um homem de cada família, não podendo ser substituido por uma mulher, mesmo que sua saúde esteja debilitada. Mulan considera isso injusto, pois ela é jovem e pode servir a China em condições melhores que seu pai, que provavelmente não sobreviveria a tal desafio.

Mulan deverá medir suas palavras e agir como um homem para passar despercebida. Há um momento em que os soldados cantam uma canção sobre as mulheres e todos pedem que elas sejam “lindas flores”, “que saibam cozinhar”, etc. Mulan apela para a inteligência e astúcia, a uma mulher com quem se possa falar, algo que o resto dos soldados rejeitam porque não são qualidades que esperariam encontrar em uma mulher.

 

Mulan desafiando os inimigos

As coisas não são fáceis para Mulan no começo. No entanto, ela logo consegue se superar e obter respeito e reconhecimento do resto dos soldados. Quando este primeiro obstáculo parece superado, eles descobrem que ela é uma mulher e algumas pessoas passam a não aceitá-la, mesmo após ela ter salvado a todos e ter provado ser uma boa guerreira.

São várias as ocasiões em que podemos ter uma prova do quão difícil é ser uma mulher em um mundo de homens, onde muitas pessoas deixam de ouvir e até mesmo dizem para “segurar a língua na presença de um homem” ou que “nunca será valorizada porque é uma mulher”. Apesar das adversidades, Mulan será uma heroína, quebrará todos os paradigmas e estereótipos e salvará seu país, mostrando que não é menor por ser mulher.

Vemos um antes e depois dela, a jovem despreocupada que vimos no início desapareceu, demonstrando ser uma mulher forte e valente, igual a qualquer homem.

“Feminista é qualquer um que reconhece a igualdade e plena humanidade de mulheres e homens.”
-Gloria Steinem-

Provavelmente, ela não estava ciente da gravidade da guerra até chegar a um acampamento onde não há sobreviventes. Lá, ela encontrará uma boneca perdida, que simbolizava sua parte feminina e infantil. Esse encontro com a boneca representa um encontro consigo mesma, com seu verdadeiro eu e, ao mesmo tempo, o fim da inocência e um passo em direção à maturidade.

Mulan não é uma princesa, e quase não se faz alusão à sua beleza. Está longe de ser o protótipo de princesa da Disney. Representa o retrato de uma mulher como qualquer outra, com aspirações, sonhos, e com o desejo de superar a si mesma e mostrar que não é inferior aos homens.

“Uma mulher sem um homem é como um peixe sem uma bicicleta”.
-Gloria Steinem-