Não deixe para amanhã os beijos que pode dar hoje

Não deixe para amanhã os beijos que pode dar hoje

15, agosto 2015 em Emoções 0 Compartilhados
beijos

Nunca deixe de beijar; porque os beijos de hoje são também sorrisos e cumplicidade. Hoje seus beijos dizem tudo e talvez amanhã já seja muito tarde.

O beijo não é só um ato físico que representa o amor, o respeito e a amizade. É uma linguagem universal que não deixa nada de fora e não conhece segundas intenções.

Grandes, pequenos, longos, quentes, frios, úmidos, secos… Um beijo fala da existência de tudo e de nada.

Beijar é a arte de saber dar e receber

Nossos beijos dizem tudo com a sua intensidade, a sua frequência, o seu calor e umidade. Beijar é procurar um destino e querer ficar, mesmo que seja por poucos segundos. Ficar para sentir o beijo, o contato e tudo o que significa.

Hoje seus beijos dizem tudo e talvez amanhã já seja muito tarde.

É buscar e ser encontrado, porque é de dar e receber que estamos falando. Eu o beijo porque quero e você me corresponde como quiser.

Eu o beijo porque o amo, porque tenho o impulso de falar com os lábios. Então, por segundos ou horas nossos olhos se fecham e o mundo para. Por que ficar um só dia sem essa explosão de sensações?

Beijo porque amo

Eu me esqueço de pensar e existir, porque o beijo me transporta para um lugar agradável. São só sensações e nada mais. Esta é toda a magia do beijo, porque ele é toda a magia que existe.

Hoje seus beijos dizem tudo e talvez amanhã já seja muito tarde.

Dar mais beijos do que explicações

O beijo que silencia as palavras não é um beijo que se dá com o corpo, e sim com o coração… dizemos tantas coisas, sem pronunciar uma só palavra.

É um sinal de confiança, de proximidade, de contato e desejo. Um beijo é a fonte de energia de um relacionamento e diz mais do que mil palavas.

Ele nos faz sentir bem, amados, relaxados e livres. É o primeiro passo para uma entrega total e toda a negatividade desaparece por alguns momentos da nossa vida.

Hoje seus beijos dizem tudo e talvez amanhã já seja muito tarde.

Ainda estremeço ao me lembrar dos seus beijos

Existem beijos de todos os tipos e que falam muitos idiomas. Todos nós temos gravadas em nossa memória recordações de um beijo. Beijos de amor, de filme, de ternura, de cumplicidade, de afeto, de confiança…

São os beijos de amor, aqueles que são plenos de alma e pureza, dos quais nos lembramos com um sorriso. Os beijos infinitos que buscam com urgência os lábios dos apaixonados. A lembrança desses beijos apaixonados nos acompanham por toda vida.

Há também beijos habituais, de enfado, de dor, de súplica, de despedida. Esses beijos são amargos e deixam em nossos lábios uma sensação de frio e escuridão.

Eles também são beijos que nos dão as informações que precisamos para ativar a nossa capacidade de agir para alcançar um objetivo: recuperar nosso relacionamento ou deixá-lo ir.

O beijo é mais que um beijo. É uma força que une e separa; é tudo ou nada. Então, não esqueça os beijos de hoje, amanhã pode ser tarde demais.

Recomendados para você