Não se ama em um dia, nem se esquece em dois

· setembro 23, 2017

“Não se ama em um dia, nem se esquece em dois”. Esta frase se apagou da minha mente quando te vi pela primeira vez. Quando nossos olhos se encontraram e você me deu o primeiro sorriso. Quando meu coração começou a bater cada vez mais rápido, guiado por cada passo que você dava em minha direção. E foi então, apenas alguns minutos depois que nos conhecemos, que eu me apaixonei por você.

Eu me apaixonei por cada detalhe da sua pele, seu perfume, e o que eu imaginava que seria a sua maneira de ser. Eu imaginei você sem te conhecer e na minha imaginação você era perfeito. Mas essa perfeição era apenas na minha mente, a realidade, tão sábia quanto cruel, me ensinou que nem tudo o que imaginamos, o que sonhamos, acontece.

Agora eu sei que, em questões de amor, você só pode amar quem realmente conhece, todo o resto são histórias, são expectativas que ninguém precisa cumprir. É por isso que o amor é saber se conhecer e esquecer é deixar um pedaço de você mesmo que foi um dia compartilhado e construído com alguém ao seu lado.

Não se ama em um dia: a idealização é um veneno

Agora espero não ser aquela garota que esquece que a idealização do outro é o veneno do amor. Um veneno que te sequestra a razão e faz você ver no outro o que está apenas na sua imaginação. Isso fez com que, independentemente do que acontecesse, eu sempre visse no outro o que queria e não a realidade…esta que mais cedo ou mais tarde caprichosamente se impõe.

Embora na maioria dos filmes vejamos seus protagonistas com apenas um olhar jurar amor eterno, embora em muitas novelas o amor se defina com um simples piscar de olhos, isso não acontece na vida real. Ou, se acontece, a história depois continua e os feitiços se rompem ou mudam, podendo ser melhor que em um instante ou acabando no nada. Este mesmo nada em que te falta o ar.

Casal apaixonado e abraçado

Apaixonar-se é um processo de conhecimento mútuo, um processo que leva tempo para ser real; nem muito, nem pouco, o seu próprio tempo. É por isso que espero ser aquela garota que não esquece que a realidade é mais complexa do que a ficção e que histórias são histórias. Essa escrita é fácil quando a tinta não é seu sangue, quando aqueles desenhos no horizonte não são suas dúvidas ou suas esperanças.

E embora minha história de amor tenha sido mais um conto que uma realidade, isso não significa que, ao confrontar a realidade, a dor que senti também fosse ficção. Os sentimentos nunca são o produto da imaginação, o que eu sentia era real, tão real que, embora baseado em um castelo sem fundação, eles realmente doeram.

“É difícil amar um príncipe de conto fadas quando ele só aparece em seus sonhos. Ao despertar tudo é um pesadelo, quando você acorda, você não é aquela que esquece tudo o que sonhou, mas a menina que está desfeita pelas expectativas que colocou em alguém que nunca existiu “.

Aquele que esquece o que ama sem dor não sabe o que é o amor

Por mais que me digam que um prego é quem retira outro prego, eu só posso responder que aquele que esquece o que ama sem dor, não sabe o que é o amor. Porque o amor não machuca ou magoa, é o esquecimento daquilo que você amou e que não funcionou o que realmente o marca.

É a vida que você imaginou com aquele príncipe da história que acabou sendo um sapo, o que você perde ao ver o que realmente acontece. É por isso que você não é apenas aquele que esquece, você é o único que pode reconstruir seu futuro quando o que você queria não existia, quando você imaginou algo que nunca teve, mas que sempre desejou.

Casal distante um do outro

Então você começa do zero, mas muito mais sábia, as histórias são histórias, histórias para crianças. Quando você cresce, você para de ver os príncipes ou sapos que te completam ou te machucam. Quando você cresce, você não precisa mais de ninguém, porque você é a única, agora você se valoriza, você se ama e não se sente estranha, porque nada a completa, porque nada está faltando. Você finalmente entendeu que não se ama em um dia, nem se esquece em dois.