Nassim Taleb, um dos pensadores mais interessantes do nosso tempo

Nassim Taleb é um pensador libanês que trabalhou extensivamente em ideias associadas ao azar e à incerteza. O assunto é palpitantemente atual em um mundo em que o imprevisto se tornou protagonista da realidade.
Nassim Taleb, um dos pensadores mais interessantes do nosso tempo

Última atualização: 16 maio, 2022

Nassim Taleb é um dos pensadores mais interessantes da atualidade. Seu livro Fooled by Randomness foi considerado um dos 75 mais inteligentes pela revista Fortune. Nessa obra, ele levanta um dos grandes eixos de seu pensamento: como o efeito do acaso desequilibra a todos, inclusive aqueles que conhecemos como “especialistas”.

Quase todo o trabalho de Nassim Taleb gira em torno de um tema decisivo, que ganhou uma circulação incomum: a incerteza. Seus livros mais conhecidos são uma série de cinco volumes, que ele chama coletivamente de Incerto. Em linhas gerais, esse pensador rejeita modelos teóricos e promove a ideia de conhecimento como prática.

Esse filósofo se define como um “empirista cético”, alguém que extrai conhecimento da experiência, mas também questiona tal experiência. As ideias de Nassim Taleb são complexas e fascinantes. Obviamente, não vamos capturar mais do que apenas uma pequena parte delas neste artigo, mas vale a pena fazer um esboço geral do que ele propõe.

Nós, seres humanos, ao enfrentar os limites do conhecimento e do invisível, do oculto e do desconhecido, resolvemos a tensão envolvendo a vida e o mundo em ideias arrumadas e banais, categorias reducionistas, palavras específicas e narrativas comuns que às vezes têm consequências explosivas.”

-Nassim Taleb-

Mente com interrogação por técnicas de reestruturação cognitiva
Para Nassim Taleb, o mundo pode ser muito afetado por eventos raros e difíceis de prever.

Nassim Taleb e três conceitos básicos

Nassim Taleb desenvolveu alguns conceitos centrais que definem sua visão de mundo. Dentre eles, três se destacam: o limite do conhecimento, o cisne negro e a falácia narrativa. Vamos ver, em geral, cada um deles.

1. O limite do conhecimento

Os livros de Nassim Taleb trazem sempre algumas histórias e anedotas representativas que servem de introdução a várias de suas ideias. No caso dos limites do conhecimento, expôs o que pensa através da metáfora do leito de Procrusto.

Procrusto é um personagem mitológico, dono de uma pousada. Só tinha um tamanho de cama e cada hóspede tinha que caber exatamente nela. Se a pessoa era maior, Procusto removia seus pés ou pernas para que ela coubesse. Se a pessoa era menor, ele a esticava até atingir o tamanho da cama.

É assim que Nassim Taleb vê os modelos teóricos. São como aquela cama e a realidade se estica ou encolhe para caber nelas. Em outras palavras, a realidade tem que se ajustar aos modelos teóricos ao invés de ajustar esses modelos ao que acontece na realidade.

2. O cisne negro

O cisne negro é talvez um dos conceitos mais emblemáticos do pensamento de Nassim Taleb. Ele se baseou em uma anedota. Os europeus pensavam que só existiam cisnes brancos, porque em seu continente essa espécie tinha essa cor. Depois de uma viagem à Austrália, descobriram que também existem cisnes negros. Essa constatação mudou completamente o que se pensava.

Para este filósofo, há eventos imprevisíveis que mudam tudo, como aconteceu com os cisnes. O imprevisível corresponde à informação que não conhecemos e pode ter um efeito determinante. No entanto, só se explicam depois que aparecem.

3. A falácia narrativa

A realidade é explicada por meio de narrativas, mas estas simplificam ao máximo essa realidade e oferecem falsas pistas sobre o que pode acontecer. Um peru viu como seu dono o alimentava todos os dias e estava convencido de que estava fazendo isso porque o amava. No dia 1000, quando já estava gordo, o dono o matou e o comeu. Diante das narrativas somos como o peru, por isso falamos de falácia narrativa.

[incorporar]https://www.youtube.com/watch?v=P71YUXLNveE[/incorporar]

O antifrágil e o valor

Nassim Taleb assume que o azar é uma das grandes forças da realidade e que diante dela, o ser humano muitas vezes é frágil, ou seja, fragiliza ou quebra diante da irrupção do inesperado. Alguns são fortes e resistem ao ataque. No entanto, o ideal é que sejam antifrágeis, ou seja, que não apenas resistam, mas estejam abertos ao imprevisível e tirem proveito disso.

A antifragilidade está presente em muitas realidades. Por exemplo, o corpo humano: o treinamento regular de alta intensidade o fortalece. Os relacionamentos também se tornam mais fortes, quando superam mais dificuldades. A questão é: como alcançar a antifragilidade?

Nassim Taleb propõe garantir a sobrevivência. Ou seja, não se exponha desnecessariamente a um risco de alto impacto. A segunda é desenvolver a “opcionalidade”, ou seja, agir por tentativa e erro, expondo-se aos altos e baixos da vida.

Aqui fizemos apenas um breve resumo das obras desse pensador, mas recomendamos a leitura da obras desse pensador, pois as nuances são importantes e há muitas nos pensamentos dele.

Pode interessar a você...
Fernando González, biografia do filósofo de Otraparte
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Fernando González, biografia do filósofo de Otraparte

Fernando González é conhecido como "o filósofo de Otraparte" e foi um dos pensadores mais originais da América Latina.

Imagem superior: Marina-Kruglyakova / Shutterstock.com


  • Taleb, N. N., Bar-Yam, Y., & Cirillo, P. (2020). On single point forecasts for fat-tailed variables. International Journal of Forecasting.