O cavaleiro e o mundo, uma história inspiradora

· janeiro 17, 2019
Essa história inspiradora fala de um cavaleiro valente e corajoso que se cansou de viver nos contos de fadas. Por isso, ele resolveu ir para o mundo real para enfrentar novos inimigos, e encontrou uma grande surpresa.

Essa é uma história inspiradora, ‘O Cavaleiro e o Mundo’, escrita por Pedro Pablo Sacristán e adaptada por nós mesmos. Começa, como todas as histórias maravilhosas, em um reino distante onde vivia um valente cavaleiro. Tão valente que foi chamado por quase todos os contos de fadas para salvar as mais fascinantes princesas e outros personagens que precisavam de sua ajuda.

Ele já havia enfrentado sozinho vários monstros de várias cabeças, dragões furiosos e ogros malvados. Ele havia vencido a todos, e por isso era considerado o mais valente dos que já tinham existido no mundo da fantasia.

Nosso valente cavaleiro, no entanto, de repente ficou cansado dos contos de fadas. Ele sabia como vencer todos os seres fantásticos, e fazia isso o tempo todo. Sentia que havia chegado a hora de tentar algo novo. Por isso decidiu sair dos contos de fada e visitar o mundo real. Talvez ali ele encontrasse novos e fascinantes desafios que levariam embora essa sensação de tédio que o invadia constantemente. E assim começa a história do cavaleiro.

“O riso é o sol que afugenta o inverno do rosto humano.”
-Victor Hugo-

O cavaleiro e o mundo

O cavaleiro e o mundo real

Dito e feito. Graças aos encantamentos das bruxas, que ele já conhecia de memória, o valente cavaleiro saiu do mundo da fantasia e chegou ao mundo real. Estava encantado com tudo o que via, mas desde o princípio entendeu que nesse novo mundo existia uma ameaça muito poderosa. Ela se refletia no rosto de todas as pessoas e ele estava ansioso para enfrentá-la.

As pessoas que o rodeavam estavam muito angustiadas. Caminhavam pelas ruas com o rosto muito sério e o olhar totalmente apagado. Iam sempre com muita pressa, e era evidente que estavam dominadas pelo medo. Quase nunca toleravam que alguém chegasse perto delas, e ficavam muito tensas.

O valente cavaleiro pensou que essa seria uma grande oportunidade para enfrentar os inimigos do mundo real e para escrever um capítulo maravilhoso em uma história inspiradora.

Ele olhou em cada rua e em cada esquina, mas não encontrou nada que colocasse medo nele. Passou o tempo e ele continuou sem entender o que todas essas pessoas de olhar apagado e tenso temiam. Por mais que procurasse, o cavaleiro continuava sem encontrar os dragões, as bruxas e os ogros, nem nada que realmente colocasse toda essa gente em perigo. Confuso, ele decidiu voltar para o país da fantasia.

A sabedoria da história inspiradora

No mundo dos contos de fada habitava um velho sábio que muitos príncipes encantados e cavaleiros ousados consultavam. Nosso herói buscou pelos bosques encantados e o encontrou, como sempre, meditando perto de um rio. Sem hesitar, ele se aproximou para ver se poderia ajudar a resolver sua grande interrogação: Por que as pessoas do mundo real estavam tão assustadas?

O velho sábio se mostrou muito interessado pela pergunta do valente cavaleiro. Depois de refletir um pouco, no entanto, ele disse que não tinha uma resposta para essa pergunta. Ele deveria voltar outro dia porque esse assunto precisava de muito estudo e meditação. Por isso, eles se encontrariam novamente no dia seguinte, na mesma hora, e o sábio daria uma resposta a ele. A história inspiradora segue o seu curso…

O valente cavaleiro voltou pontualmente para o encontro. O velho sábio disse que no mundo real não existiam monstros malvados, nem ogros, nem bruxos. Por isso, os humanos acabaram inventando seus inimigos, mas o problema é que eles não estavam fora, e sim dentro de cada um, dentro deles. Por isso eles não podiam escapar. Esses inimigos eram a cobiça, a inveja e a falta de amor. Por mais valente que fosse, o cavaleiro nunca conseguiria vencê-los. Eram muitos e muito perigosos.

O valente cavaleiro retorna

O herói da inspiradora história do Cavaleiro e o Mundo não era de se dar por vencido facilmente. Por isso, ainda que o velho sábio o tenha advertido, ele decidiu voltar para enfrentar esses inimigos misteriosos que aterrorizavam as pessoas do mundo real. Ele levou consigo todas as suas armas, as de combate e também as mágicas.

O valente cavaleiro ofereceu seus nobres serviços para todo mundo que encontrava. No entanto, a única resposta que ele recebeu foi a indiferença e a desconfiança. Parecia que ninguém queria se livrar desses medos. Não queriam sua ajuda, não interessava a eles a mudança.

Aflito pela atitude das pessoas no mundo real, ele foi caminhar por um bosque. Tão distraído ele estava que não viu uma grande pedra no seu caminho. E foi por isso que ele tropeçou e caiu. Não havia chegado ainda ao chão quando escutou fortes gargalhadas. Perto dele estava uma criança que quase morreu de tanto rir ao ver a queda do valente cavaleiro. Este, no entanto, ficou bravo e começou a recriminar a atitude da criança, quando ele reparou no brilho dos seus olhos.

A criança ria sem parar, com um lindo brilho no olhar. E ela não parecia ter medo. Logo, o valente cavaleiro compreendeu. A arma para acabar com o medo dos humanos era a risada e a inocência. Essa era a resposta. Desde então, ele passou a andar pelo mundo tentando fazer todos rirem, para que voltassem a ser inocentes. E é assim que essa inspiradora história tem fim.

  • Urbina, L. G. (1946). Cuentos vividos y crónicas soñadas. (Vol. 35). Porrúa.