O cérebro dos psicopatas tem uma característica muito particular

A psicopatia é o resultado de uma complexa combinação de fatores, tanto ambientais quanto genéticos. Agora, descobrimos uma nova peculiaridade do cérebro. A seguir, explicaremos ela.
O cérebro dos psicopatas tem uma característica muito particular

Última atualização: 05 julho, 2022

Pesquisas recentes nos revelaram que os psicopatas têm uma região cerebral maior do que o normal. É o corpo estriado. São um conjunto de estruturas subcorticais que fazem parte dos gânglios da base. É uma área relacionada a importantes processos processuais e também emocionais.

Deve-se notar, no entanto, que esta não é a primeira peculiaridade neurológica que foi descoberta em termos de comportamento psicopático. Passamos vários anos descobrindo, camada por camada, o mistério do que é conhecido como a “personalidade sombria”. Sabemos, por exemplo, que processos como empatia, sentimento de culpa, medo ou ansiedade apresentam sérias alterações.

No entanto, é relevante qualificar um aspecto essencial. Alterações genéticas e neurológicas não são suficientes para explicar por que um homem ou uma mulher são psicopatas. Apenas lembre-se de um nome: o do Dr. James Fallon. Ele é um dos neurologistas mais prestigiados do mundo. Ele mesmo descobriu que possui os genes e as características neurológicas desse perfil.

Além disso, em sua família paterna havia até sete assassinos, sendo um deles a famosa Lizzie Borden. No entanto, o Dr. Fallon foi criado com amor, apego seguro e uma família maravilhosamente carinhosa. O ambiente é, em muitos casos, aquele fator que ativa ou desativa o gene da psicopatia, aquele que muitas pessoas carregam dentro de si.

Alterações nos circuitos socioemocionais são uma característica das pessoas com personalidade psicopática.

cérebro simbolizando por que os psicopatas têm uma região cerebral maior que o normal
Pessoas psicopatas apresentam uma região estriada maior.

Psicopatas têm uma região cerebral maior que a média

Neurocientistas da Nanyang Technological University em Cingapura (NTU Singapore), da University of Pennsylvania e da California State University publicaram recentemente um estudo muito interessante. Agora, sabemos que os psicopatas têm uma região cerebral maior que a média: o corpo estriado.

Esse fator nos permitiria fazer uma distinção entre aqueles que poderiam apresentar essa característica e aqueles que não poderiam. Bastaria fazer uma ressonância magnética para descobrir. Especificamente, o que veríamos é que pessoas com traços psicopáticos (ativos ou latentes) têm uma região estriada 10% maior do que aquelas que não possuem essa característica.

Agora, a pergunta que vem a seguir é mais do que óbvia. Que particularidades existem em quem apresenta essa nuance em seu cérebro?

Um corpo estriado hiperativo: a mente em busca de recompensas

O corpo estriado lida com múltiplas funções que são essenciais para o ser humano. Entre elas estão aquelas relacionados à aprendizagem motora, movimento ou memória processual. No entanto, também é decisivo em tarefas como o comportamento motivado ou a capacidade de selecionar ações com base nas recompensas esperadas.

Bem, se há um aspecto que define os psicopatas, é o seu comportamento instrumental. Ou seja, eles agem apenas por interesse próprio e para obter o que desejam. O corpo estriado controla, através da secreção de dopamina, o sistema de recompensa do cérebro. Desta forma, algo que foi visto neste estudo é que esta função apresenta uma alta atividade no referido perfil.

Em outras palavras, vamos pensar no que significa ter uma pessoa com baixa empatia, mas altamente motivada para alcançar o que deseja (seja legal ou não). Isso resultará em um comportamento que não tem medo de violar princípios éticos, morais e legais.

Comportamento mais propenso à violência

Os psicopatas têm uma região cerebral maior que o normal, que é o corpo estriado. No entanto, apresentam alterações estruturais e funcionais muito marcantes no cérebro. Um estudo da Universidade de Turku, na Finlândia, indica que eles apresentam grande impulsividade, falta de controle cognitivo e má regulação das emoções.

Tudo isso aumenta a probabilidade de que eles estejam em maior risco de se envolver em ações violentas e criminosas. Deve-se notar, no entanto, que nem todas as pessoas com traços psicopáticos cruzam esse limiar. Muitos se tornam aqueles colegas de trabalho agressivos, aqueles chefes que abusam de sua autoridade e levam ao desastre em sua própria empresa.

É importante notar que apenas 1% da população apresenta uma psicopatia de alto grau capaz de levá-los a atos agressivos e ilegais. Pessoas com traços psicopáticos de baixo grau abundam em maior grau, com quem é difícil conviver, aqueles que enganam e manipulam para conseguir o que querem. Elas têm condutas repreensíveis, antiéticas, mas não legalmente reportáveis.

Mulher gritando ao telefone para simbolizar que psicopatas têm uma região cerebral maior do que o normal
A grande maioria dos psicopatas não está em uma prisão, mas compartilha espaços sociais conosco.

Conclusão

O professor Adrian Raine, do Departamento de Criminologia, Psiquiatria e Psicologia da Universidade da Pensilvânia, é coautor do estudo ao qual nos referimos. Assim, algo que nos diz sobre o fato de os psicopatas terem uma região cerebral maior que o normal é que se trata de um fator hereditário. Ou seja, pode ser herdado de pais para filhos.

Isso significa que ter um corpo estriado maior determinaria nosso comportamento psicopático? A resposta é não. Ter certas anormalidades cerebrais associadas à psicopatia não ativa esse traço em 100% dos casos. É um risco, obviamente. No entanto, como indicamos no início, existem mais variáveis associadas além das genéticas ou biológicas.

Crescer em um ambiente social e familiar seguro, emocionalmente estimulante e livre de experiências traumáticas pode entorpecer o desenvolvimento desse traço. Embora ainda não saibamos tudo sobre essa personalidade alterada, estamos mais perto de desvendar seus intrincados mistérios.

Pode interessar a você...
Psicopatas narcisistas: 11 traços para identificá-los
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Psicopatas narcisistas: 11 traços para identificá-los

Os psicopatas narcisistas são caracterizados por terem uma mistura de traços típicos da psicopatia e do transtorno narcisista. Conheça-os aqui.



  • Olivia Choy, Adrian Raine, Robert Schug. Larger striatal volume is associated with increased adult psychopathy. Journal of Psychiatric Research, 2022; 149: 185 DOI: 10.1016/j.jpsychires.2022.03.006
  • Lauri Nummenmaa, Lasse Lukkarinen, Lihua Sun, Vesa Putkinen, Kerttu Seppälä, Tomi Karjalainen, Henry K Karlsson, Matthew Hudson, Niina Venetjoki, Marja Salomaa, Päivi Rautio, Jussi Hirvonen, Hannu Lauerma, Jari Tiihonen. Brain Basis of Psychopathy in Criminal Offenders and General Population. Cerebral Cortex, 2021; DOI: 10.1093/cercor/bhab072