O Hobbit: sair da nossa zona de conforto

· novembro 8, 2018

O Hobbit é uma série de filmes dirigidos por Peter Jackson. Baseados no romance de mesmo nome, fazem parte do universo da Terra Média. O livro foi escrito pelo autor de O Senhor dos Anéis, J. R. R. Tolkien.

Em conjunto, a trilogia é anterior a O Senhor dos Anéis. Os eventos em O Hobbit acontecem 60 anos antes desse livro.

O roteiro dos filmes foi escrito por Fran Walsh, Phillipa Boyens, Peter Jackson e o famoso Guillermo del Toro. O Hobbit conta a história de um pequeno hobbit chamado Bilbo em suas aventuras através da Terra Média.

Bilbo é convencido por um misterioso mago, Gandalf, o Cinzento, a empreender uma aventura com treze anões. Essa companhia de anões é liderada por Thorin Escudo de Carvalho. Thorin busca derrotar Smaug, o dragão, e recuperar a Montanha Solitária, o reino tomado dos anões.

O Hobbit, uma história de aventuras

No livro O Hobbit, Tolkien nos apresenta um mundo de fantasia mais inocente do que aquele que vemos em O Senhor dos Anéis. Tolkien cria criaturas pequenas e felizes, os hobbits, que vivem suas vidas no tranquilo Condado.

Bilbo Bolseiro é um dos hobbits que ama mais profundamente as comodidades da sua vida rotineira. Sua vida toda está focada em se manter em sua zona de conforto.

O Hobbit

O que Bilbo não sabia era que tudo estaria a ponto de mudar quando um mago batesse em sua porta. Gandalf é o mago que leva Bilbo a começar suas aventuras, assim como anos depois também levaria Frodo.

Bilbo conhece os 13 anões que o acompanhariam ao longo de sua viagem. Peculiares, mas cheios de vivacidade e astúcia. Quando o líder dos anões, Thorin, lhe oferece empreender uma viagem para recuperar o reino de Erebor que havia sido tomado, Bilbo se nega categoricamente.

Bilbo estava tão confortável em casa, com sua cadeira, seu cachimbo e seu jardim, que nunca pensou em abandoná-la. Por fim, ele se dá conta de que nunca cresceria se não se arriscasse um pouco.

Bilbo soube que valia a pena empreender a viagem porque significaria viver as aventuras sobre as quais sempre havia lido.

Abandonar o Condado, abandonar a zona de conforto

O Condado, o pequeno povoado criado por Tolkien, exemplifica muito bem o que é uma zona de conforto. É repleto de belas paisagens, pastagens férteis e hobbits amigáveis. Todos os habitantes do Condado estão confortáveis com suas rotinas e não desejam mudanças.

Nada improvisado acontece nas vidas dos hobbits. No entanto, Bilbo precisa apenas de um pequeno empurrão para se atrever a sair de sua zona de conforto. Isso significaria abandonar seus amigos, sua casa, a comodidade do Condado, para desbravar o desconhecido.

No caso de Bilbo, sair da zona de conforto ocorreu no momento certo. No entanto, como sabemos quando é o momento certo de cruzar nossas próprias barreiras? Para responder a essa pergunta, podemos considerar três pontos principais. Veja a seguir.

1. É o momento certo?

Você sonha em ser cantor, mas nunca fez nenhuma aula de canto. Um dia, tem a chance de cantar em um show aberto ao público num local perto do seu trabalho. Qual é a decisão mais correta? Você deve pensar em suas habilidades.

Embora seja verdade que sempre podemos aprender um pouco mais, ainda é mais inteligente reconhecer quando temos as habilidades básicas para realizar uma tarefa. No caso do show musical, seria melhor praticar um pouco antes de começar a cantar diante de um público que vai avaliar nossa performance.

2. Você determinou seu propósito?

Ter uma ideia clara de nossas prioridades e metas nos ajudará a aceitar os desafios que vamos encontrar ao longo do caminho. É inevitável encontrar desafios, o que muda é a nossa atitude diante deles.

Um ponto importante em relação aos desafios é identificar as razões que nos levam a enfrentá-los. Esta lista, junto com seus próprios pensamentos, nos ajudará nos momentos de dificuldade em que nossa motivação se encontra ameaçada.

Folhas em lago parado

3. Você está disposto(a) a enfrentar os desafios?

Sair da nossa zona de conforto demanda um investimento de tempo e esforço. Seja para falar em público, aprender a dizer “não” ou andar por caminhos nunca antes percorridos.

Todos os desafios que enfrentamos requerem coragem, esforço e atenção. Devemos nos lembrar de que falamos sobre um terreno desconhecido para nós.

Como estão seus pontos fortes? Como você se sente psicologicamente? Uma boa maneira de encontrar a resposta para essas perguntas é através da reflexão. Somente sabendo as respostas você poderá decidir se é o momento de sair da sua zona de conforto ou, pelo contrário, se é melhor tentar sair de outra forma ou ficar nela.

Por outro lado, uma vez tomada a decisão, comece a se mexer, não postergue. Hoje é melhor do que amanhã, agora é melhor do que depois.

No caso de Bilbo, as três perguntas tiveram respostas favoráveis. Ele tinha a disposição para as aventuras, queria enfrentar os desafios e tinha tempo suficiente para isso. Além disso, tinha um propósito claro: ajudar os anões a conquistar sua Montanha.