O que é drunkorexia?

Drunkorexia é a restrição de calorias nos alimentos para abrir espaço para as calorias das bebidas alcoólicas. É um transtorno alimentar especialmente prevalente entre os jovens.
O que é drunkorexia?

Última atualização: 23 janeiro, 2022

Drunkorexia é um transtorno alimentar que visa restringir as calorias dos alimentos para liberar espaço para as calorias das bebidas alcoólicas. A pessoa bêbada busca controlar o peso para compensar o consumo planejado de álcool. Coloquialmente, foi reconhecida como uma combinação de anorexia ou bulimia com um transtorno por uso de álcool.

Assim, nos últimos anos, o termo “drunkorexia” tem sido usado para descrever um novo fenômeno com alta incidência em indivíduos de 18 a 26 anos. Estudos indicam que 39% a 46% dos estudantes universitários relatam restringir e alterar intencionalmente os comportamentos alimentares antes de consumir álcool (Giles et al. 2009; Roosen e Mills, 2015).

Em geral, quem manifesta esse tipo de comportamento conhece o conteúdo calórico das bebidas alcoólicas e procura equilibrar a ingestão alimentar para evitar o aumento do peso corporal. Infelizmente, a manutenção desse equilíbrio os leva a parar de comer drasticamente para consumir álcool em excesso (Martínez et al. 2014).

Durante a ingestão de álcool, às vezes,  o drunkoréxico se alimenta para evitar os danos causados pelo álcool com o estômago vazio. Porém, outro problema é que esses alimentos geralmente não são saudáveis, como doces, batatas fritas… A única coisa que eles conseguem com isso é ter problemas devido a uma alimentação não saudável (Villarino, 2012).

Grupo de pessoas bebendo bebidas alcoólicas

Drunkorexia: componentes e principais atividades

A drunkorexia tem três aspectos principais: uso ou abuso de álcool, restrição da ingestão alimentar e excesso de atividade física. As principais atividades realizadas pela pessoa com este problema são as seguintes:

  • Conta sua ingestão diária de calorias para garantir que ela não ganhe peso ao consumir álcool.
  • Pular refeições para economizar calorias para consumir bebidas alcoólicas.
  • Praticar exercícios físicos excessivos para compensar as calorias consumidas nas bebidas alcoólicas.
  • Consumir uma quantidade extrema de álcool para vomitar alimentos ingeridos anteriormente.

Que problemas a drunkorexia pode causar?

É muito arriscado reduzir as calorias dos alimentos em favor das calorias que as bebidas alcoólicas podem nos fornecer. Esses riscos podem ser agravados pela combinação de transtornos alimentares e consumo excessivo de álcool. Os problemas que podem ser derivados desses comportamentos são os seguintes:

  • Beber com o estômago vazio pode levar a um grau inesperado de intoxicação que inibe a consciência e aumenta o risco de lesões físicas.
  • A metabolização do álcool aumenta a necessidade de certos nutrientes, enquanto que a restrição da ingestão de alimentos reduz a disponibilidade desses nutrientes. Essa combinação aumenta o risco de deficiências nutricionais.
  • Beber álcool após o exercício inibe a síntese de proteínas e a reparação muscular, retardando o processo de recuperação e minimizando possíveis melhorias no condicionamento físico.
  • O consumo de álcool pode predispor você a comportamentos alimentares pouco saudáveis.
  • As mulheres são mais propensas a relatar perda de memória, lesões, abuso e sexo desprotegido enquanto bebiam. Os homens eram mais propensos a entrar em uma luta física (Giles et al. 2009).
Mulher com problemas de álcool

População em risco

Em um estudo que examinou a restrição calórica entre estudantes universitários antes do consumo planejado de álcool, descobriu-se que 99 de 695 (14%) deles relataram restringir calorias antes de beber. 6% relataram esse comportamento para evitar ganho de peso e 10% para potencializar os efeitos do álcool (Burke et al. 2010).

Em pesquisa com 107 universitários, constatou-se que 59,8% que relataram beber álcool também relataram ter autoinduzido vômito após beber. Os participantes que relataram autoindução também relataram ter mais sintomas de bulimia nervosa, bem como depressão (Blackmore & Gleaves, 2013).

Em outra pesquisa com 1000 universitários sobre restrição calórica em relação ao consumo de álcool, verificou-se que 14% dos estudantes restringiam calorias antes do consumo de álcool (25% das mulheres e 11% dos homens). 9% o fizeram para não ganhar peso e 4% para se embriagar mais rápido. Dos 14%, 64% o fizeram para evitar ganho de peso, 25% para ficar bêbado mais rápido e 2% devido à pressão dos colegas (Osborne, Sher e Winograd, 2011).

Na Austrália, seguindo essa mesma linha de pesquisa, outro estudo foi realizado com 139 estudantes universitários com idades entre 18 e 29 anos. Eles completaram o auto-relato Compensatory Eating and Behaviors in Response to Alcohol Consumption Scale (CEBRACS) para detectar os sintomas de embriaguez.

Os resultados mostraram que mais de 79,1% dos participantes relataram ter comportamentos de drunkorexia. A análise mostrou que o consumo excessivo de álcool, a norma social de magreza e a norma social de beber estavam positivamente relacionados a esses comportamentos (Knight & Simpson, 2013).

Pesquisas anteriores sugerem que estudantes universitários são uma população em risco de drunkorexia. Isso pode ser devido à pressão social para consumir, padrões sociais de beleza, um mecanismo de enfrentamento contra a ansiedade e depressão, ou uma resposta rápida ao estresse da faculdade.

This might interest you...
O curioso caso das pessoas que se divertem sem álcool
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O curioso caso das pessoas que se divertem sem álcool

O álcool é um dos primeiros elementos de uma festa; no entanto, algumas pessoas se divertem de outra forma. Entenda!



  • Blackmore, N. P. y Gleaves, D. H. (2013). Self-induced vomiting after drinking alcohol. International Journal of Mental Health and Addiction11(4), 453-457.
  • Burke, S. C., Cremeens, J., Vail-Smith, K., & Woolsey, C. (2010). Drunkorexia: Calorie restriction prior to alcohol consumption among college freshman. Journal of alcohol and drug education54(2), 17-34. https://www.researchgate.net/profile/Conrad-Woolsey/publication/236145008_Drunkorexia_Calorie_restriction_prior_to_alcohol_consumption_among_college_freshman/links/00b7d519a5729b90eb000000/Drunkorexia-Calorie-restriction-prior-to-alcohol-consumption-among-college-freshman.pdf
  • Giles, S. M., Champion, H., Sutfin, E. L., McCoy, T. P., & Wagoner, K. (2009). Calorie restriction on drinking days: An examination of drinking consequences among college students. Journal of American College Health57(6), 603-610.
  • Knight, A. y Simpson, S. (2013). Drunkorexia: an empirical investigation of disordered eating in direct response to saving calories for alcohol use amongst Australian female university students. Journal of Eating Disorders1(1), 1-1.
  • Martínez, A. G., López-Espinoza, A., Navarro, M., López-Uriarte, P. y Salazar, J. G. (2014). Trastornos de la conducta de beber: una propuesta de investigación. Revista mexicana de trastornos alimentarios5(1), 58-69. http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2007-15232014000100008
  • Osborne, V. A., Sher, K. J. y Winograd, R. P. (2011). Disordered eating patterns and alcohol misuse in college students: evidence for “drunkorexia”?. Comprehensive Psychiatry6(52), e12.
  • Roosen, K. M., & Mills, J. S. (2015). Exploring the motives and mental health correlates of intentional food restriction prior to alcohol use in university students. Journal of health psychology20(6), 875-886.
  • Villarino, A. (2012). Trastornos de la conducta alimentaria. No todo es anorexia y bulimia. En A. Grau, J. Martínez, A. Perote y M. Sánchez (eds.). Controversias sobre los trastornos alimentarios (pp. 33-46). International Marketing & Communication, S.A.