O que é a idealização

· abril 9, 2015

Idealizar é exagerar de forma positiva as virtudes de outra pessoa, tirando valor de nós mesmos para outorgar ao outro o poder da “perfeição”. Uma pessoa que idealiza outra costuma se sentir inferior e crê que está frente a alguém inatingível.

A idealização do parceiro

O hábito de idealizar é muito comum nas pessoas que tem uma baixa autoestima. Se a gente não sente valioso, imediatamente exagerará de forma positiva as virtudes dos outros. Poderíamos dizer que a mente pensa algo como: “se eu não sou valioso, vou me apaixonar imediatamente por alguém que tenha o que eu não tenho”.

É possível idealizar em muitos âmbitos:  no parceiro, nas amizades, na família, etc… Aqueles que idealizam ao seu parceiro, costumam cair na dependência emocional, porque conseguir alguém que parecia inalcançável lhes anula, fazendo que se transformem em escravos do outro.

Ver que conseguiram alguém que supostamente era impossível, faz com que essas pessoas se entreguem 200%. A prioridade dessas pessoas será a felicidade do outro, realizar seus desejos, etc… Nesses casos, se perde a individualidade por completo, para se transformar em um ser incompleto que necessita do seu parceiro para ser feliz.

O grande inconveniente de idealizar

As pessoas que idealizam transpassam a realidade, e as virtudes exageradas que outorgam a outros são irreais. Isso significa que se conseguem desenvolver a intimidade com essa pessoa que idealizaram, pouco a pouco irá lhes cair a venda dos olhos e verão que todos os seres humanos são imperfeitos.

É possível que aquilo de que tanto gostavam, o que tanto amavam, certo dia, quando comecem a ver “a realidade”, deixe de lhes agradar, podendo inclusive causar grandes desilusões…

Quem idealiza cria uma fantasia na qual atribui ao outro características que certamente não correspondem ao que a pessoa é. A imaginação cria a pessoa ideal que ela gostaria de encontrar. Mas quando a realidade aparece e se enxergam os defeitos, os pés tocam o chão, o sonho cai vazio e tudo vem abaixo.

Em muitos casos, os casais terminam por esse motivo. Pessoas que afirmam que os outros lhe falharam, que não eram o que pareciam, etc… nem sempre isso é verdade, as vezes estas frustrações acontecem pela idealização.

Não viam a realidade porque na fantasia criaram a pessoa perfeita e logo ao ganhar maior intimidade, a verdade apareceu e os sonhos ficaram menos reais quando passou a existir um contato mais íntimo com a pessoa. 

Todos já idealizamos alguma vez

Com certeza todos já idealizamos alguém alguma vez. Por exemplo, quando éramos pequenos e gostávamos de um cantor, ator, jogador de futebol, ou famoso e sonhávamos com ter um encontro romântico de novela.

Como admirávamos esse famoso, achávamos que também em todas as demais facetas ele seria perfeito. A verdade é que mesmo que alguém seja brilhante e tenha muita fama, por trás disso existem facetas nas quais não será tão bom.

Temos a tendência de ver como “deuses” as pessoas que se destacam de alguma forma e além disso estão nos meios de comunicação, principalmente na infância.

Mas isso não acontece somente na infância, muita gente idealiza outras pessoas por causa da sua baixa autoestima. Veem alguém que lhes agrada em um contexto adequado e logo pensam que será uma boa pessoa, com ótima personalidade, agradável, madura, humana, integra, com bons valores, etc… mas a verdade é que não sabemos nada de outra pessoa até que a conheçamos de uma forma mais íntima.

Como evitar cair na idealização doentia?

Olhando o lado humano e imperfeito que todos temos e sabendo que todos somos iguais, todos possuímos virtudes e defeitos, a diferença está no que cada um quer enfocar e como cada um quer se valorizar.

Essa pessoa que você admira e crê que é maior que você, na verdade é igual, a única diferença é que se apresenta no seu melhor naquele momento, mas se você visse seus defeitos como todos os temos, certamente você a desceria do pedestal.

Certamente brilha em algumas coisas, mas em outras não. Vai ao banheiro como todos os mortais, acorda de manhã com cara de sono ou de mau humor. Cometeu erros alguma vez e certamente tem segredos inconfessáveis que ninguém deve saber, ou a sua imagem ficaria comprometida.

Essa pessoa também adoece e tem coisas ruins. Com certeza, alguma vez já fez coisas inadequadas. Todos temos diferentes humores e facetas durante o dia. Momentos para a seriedade e a responsabilidade, outros para ser mais natural e humano, outros em que estamos super arrumados e outros em que estamos de pijama, tênis e despenteados.

Quando alguém idealiza e põe o outro em um pedestal, é porque ignora o lado humano e imperfeito que todos temos.

Certamente está vendo essa pessoa nos momentos do dia em que mostra a sua melhor faceta, mas se convivesse 24 horas com essa pessoa que acha tão inatingível, veria como o mito se desmistificaria.

No fim das contas, somos animais racionais. Procuramos dar a melhor imagem, mostrar o nosso lado bom, mas a verdade é que por trás do que as pessoas querem mostrar, se esconde a realidade humana e imperfeita que todos levamos dentro de nós.

Fotografias cortesia de Paulina Kozlowska y Bruno Vanzieleghem.