O valor de sermos fiéis - A Mente é Maravilhosa

O valor de sermos fiéis

maio 22, 2016 em Psicologia 782 Compartilhados
O valor de sermos fiéis é enorme

O valor de sermos fiéis é enorme. Para demonstrar que esta afirmação é verdadeira e que pode trazer grandes benefícios à sua forma de pensar e entender o mundo, gostaríamos de fazer um pequeno passeio através dos preceitos da psicologia humanista.

É bem possível que você já tenha ouvido falar sobre a psicologia humanista. Este movimento foi e é uma alternativa válida ao behaviorismo e à psicanálise freudiana, pois tem tido um grande impacto graças às suas diferentes abordagens.

O que é a psicologia humanista

A psicologia humanista é uma escola psicológica que ensina que os estados alterados da consciência são um meio excepcional para alcançar o pleno potencial humano, dando especial relevância para a experiência não verbal.

Mãos unidas com uma luz no meio

A psicologia humanista é uma corrente moderna que nasceu nos Estados Unidos como parte dos movimentos culturais revolucionários na década de 60, que finamente se estabeleceu como uma abordagem psicológica válida para diferentes âmbitos sociais e artísticos.

Para validar as abordagens da psicologia humanista, seus defensores se apoiam nas teorias de Jean-Jacques Rousseau, o conceituado filósofo francês que descreve os seres humanos como nobres selvagens desenvolvidos em um sentido produtivo, bondoso, alegre e positivo, sempre e quando as experiências desfavoráveis à própria sociedade não corrompam a sua natureza.

“Todas as paixões são boas quando se é dono delas, e todas são ruins quando nos escravizam”.
-Jean-Jacques Rousseau-

Sermos fiéis segundo a psicologia humanista

Para conhecer a importância de sermos fiéis atendendo aos preceitos da psicologia humanista, gostaríamos de explicar como esta corrente define os seres humanos e porque ela é fundamental para compreendermos a nossa forma de agir:

  • O ser humano deve ser global. Nele convergem os sentimentos, os comportamentos, as ações e os pensamentos como um todo.
  • Do ponto de vista pessoal, o comportamento humano é intencional, envolvendo a liberdade e a dignidade.
  • A existência pessoal de cada ser deve decorrer de um contexto interpessoal no qual cada um se desenvolve, atendendo sempre à sua individualidade nas relações sociais com outros iguais.
  • O ser humano é uma pessoa autônoma. Cada indivíduo tem capacidade para tomar decisões próprias que guiam seu desenvolvimento na direção que desejar. 
  • Uma pessoa que é autônoma tem a capacidade para assumir suas próprias responsabilidades dentro das relações sociais e interpessoais.
  • A tendência inerente e natural do ser humano é a autorrealização. Graças a ela constrói-se o crescimento pessoal e a individualidade.
  • Toda a experiência interior do ser humano é pessoal e tem significado dentro de si mesmo. Estas vivências são eixos fundamentais para desenvolver uma rede de percepções que cada um tem sobre si mesmo.
“Uma das vantagens das boas ações é elevar a alma e dispô-la à prática de outras, melhores”.
-Jean-Jacques Rousseau-

Mulher respirando sentindo-se livre

Abordagens da psicologia humanista

A seguir, iremos conhecer as diversas abordagens que encontramos nas teorias da psicologia humanista. Você vai ver em todas elas a importância vital de sermos fiéis a nós mesmos de forma a termos uma existência de grande valor:

  • Existencialismo: é uma das abordagens clássicas da psicologia humanista. O existencialismo são correntes de pensamento que postulam que a questão principal do ser humano é a própria existência e não a essência. Para os existencialistas, o tempo se traduz na possibilidade de vida e o futuro se converte na possibilidade de viver esse tempo com liberdade. Eles afirmam que a nossa angústia não tem sentido, já que o ser humano pode aproveitar a sua existência com muito mais situações além daquelas que o agonizam.
  • Transpessoalismo: defendida por Maslow, a corrente humanista aceita uma abordagem transpessoal em que o conceito fundamental é baseado na satisfação psíquica do ser humano. Uma satisfação que gira em torno de uma escala de necessidades à qual devemos dar prioridade consoante a sua relevância para a nossa vida psíquica.
  • A psicologia humanista de C. Rogers e a psicoterapia humanista de Rogers, que se baseiam em dois pontos fundamentais:
    • 1.- Confiança total na pessoa-cliente: Trata-se de transmitir empatia pelo paciente e entender a experiência dele e o seu mundo para poder compreendê-lo.
    • 2.- Rejeição total ao papel diretivo do terapeuta.
  • Logoterapia: Viktor Frankl baseia a sua abordagem humanista na busca do sentido da vida. Um sentido que funcionará como garantia da nossa saúde mental perante situações desafiantes, que seria como uma corda que nos ata à vida e que nos impede de cair em situações complicadas. O que nos protege é precisamente a fidelidade que mantemos a essa ideia.
  • Análise transacional: Outra abordagem defendida por Berne postula a psicologia humanista como sendo a restauração e a proteção da confiança e o potencial existencial dentro da pessoa.
  • Abordagem bioenergética: Lowen defende o estudo do caráter de cada pessoa para poder evitar a neurose e a repressão por não poder expressar e expulsar a energia biológica com liberdade.

É óbvio que a psicologia humanista centra grande parte do seu foco na importância de sermos fiéis, porque apenas sendo ele próprio é que o indivíduo pode conseguir desenvolver o seu enorme potencial e as suas capacidade psíquicas. 

Recomendados para você