A orientação profissional e o futuro dos jovens

A orientação profissional é nossa responsabilidade. Se a fizermos bem, deixaremos as gerações satisfeitas com o que podem contribuir para a sociedade.
A orientação profissional e o futuro dos jovens

Última atualização: 18 Setembro, 2021

Como sociedade, cabe-nos ajudar os jovens na escolha de um percurso profissional, focando no desenvolvimento pessoal e adaptando-o ao contexto atual. Por isso a orientação profissional é tão importante, já que vivemos em um mundo que muda constantemente e muitos alunos se perdem na hora de entrar nessa dinâmica sem as informações ou orientações necessárias.

Escolher o que querem estudar e o que querem fazer requer uma compreensão profunda da personalidade, gosto, interesse, ambiente e realidade; afinal, envolve escolher projetos de vida relacionados a si mesmo. É por isso que podemos desempenhar um papel tão importante a este respeito.

O que é a vocação?

A orientação profissional começa nas escolas

O termo vocação se refere ao conjunto de motivações e interesses que nos orientam em direção a um objetivo. A vocação não é sobre algo inato da pessoa nem sobre algo que se decide num determinado momento; pelo contrário, ela é formada e construída ao longo da vida, através de um processo de reconhecimento de aptidões e competências, bem como das resoluções de várias situações da vida.

A orientação profissional é um processo que visa despertar o interesse e a motivação das pessoas para o que lhes interessa. Em termos de ocupação, é necessário – pelo menos, na maioria dos casos – que esses interesses estejam de acordo com a capacidade de trabalho e as necessidades do mercado de trabalho.

É um processo com o objetivo de auxiliar os jovens na escolha de um curso universitário ou profissional e disponibilizar os elementos necessários para que possam desenvolver uma carreira que lhes proporcione benefícios além dos financeiros.

Autoanálise pessoal e profissional

A autoanálise é um dos primeiros passos que podemos dar antes de decidir no que queremos trabalhar. Trata-se de um trabalho pessoal e sustentado de introspecção que nos examina, colocando nossos conflitos, forças e fraquezas sobre a mesa. Além disso, pode nos dar pistas valiosas sobre como podemos reagir aos diferentes desafios que podemos encontrar nos diferentes caminhos que consideramos.

As competências pessoais são aquelas não vinculadas a uma profissão ou trabalho específico, mas que permitem ao trabalhador melhorar a sua empregabilidade e eficácia no trabalho. As competências profissionais são o conjunto de conhecimentos, aptidões e atitudes que permitem desempenhar um determinado trabalho com competência.

É importante nos conhecermos, sabermos no que somos bons, onde nos sentimos confortáveis, que habilidades temos, quais são nossas aspirações e o que devemos melhorar para alcançá-las. O que conseguiremos com essa autoavaliação é direcionar nossa trajetória profissional para o que gostamos.

Empreendedorismo e orientação profissional

Vivemos em constante mudança; o que há um minuto tinha uma forma, agora tem outra. Uma solução, em poucos dias, conquista parte importante de um mercado muito grande. Em meio a esse dinamismo, o espírito empreendedor é uma competência fundamental e o motor do progresso em qualquer sociedade.

Na orientação profissional, é importante abrir espaços para alunos interessados em direcionar suas decisões profissionais para o empreendedorismo. Desta forma, eles poderão conhecer as oportunidades e recursos disponíveis no âmbito laboral. Sabendo onde estão, será mais fácil apostarem nas suas ideias.

Projeto de vida integral

O projeto de vida integral é o projeto que a pessoa constrói em torno do que quer fazer da sua vida no futuro para alcançar seus objetivos pessoais, profissionais e sociais. Desenvolver um projeto de vida não implica apenas seguir seus gostos ou escolher uma carreira, mas também tem a ver com um processo de planejamento vital.

Um projeto de vida integral é construído a partir da consideração de vários aspectos relacionados à situação particular de cada aluno: sua biografia, experiências marcantes da sua vida, seus interesses, suas preferências, seus gostos, seus desejos, suas habilidades e suas limitações.

Os educadores devem inspirar os jovens a serem capazes de criar uma vida com mecanismos que protejam o seu bem-estar.

Jovens com conselheira vocacional

Orientação profissional na escola

Os centros educacionais fazem sentido quando servem para estimular a curiosidade dos alunos, quando cada um dos alunos é entendido como uma pessoa com um perfil muito particular, capaz de complementar, com os seus pontos fortes e fracos, o perfil dos outros. É esta ideia, e não outra, a forma de proporcionar experiências de aprendizagem significativas.

O campo educacional é um dos espaços mais importantes e decisivos para a orientação profissional e profissional. Na escola, os alunos têm – ou deveriam ter – muitos estímulos e experiências que lhes permitem explorar seus gostos, habilidades, interesses, capacidades e desejos em relação ao seu futuro.

Pode interessar a você...
Teste de personalidade de Myers-Briggs baseado na tipologia de personalidade de Jung
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Teste de personalidade de Myers-Briggs baseado na tipologia de personalidade de Jung

O teste de personalidade de Myers-Briggs é um dos instrumentos mais populares e conhecidos de avaliação de personalidade.



  • Castañeda Cantillo, Ana Elvira y Niño Rojas, Julio Abel (2005). Procesos y procedimiento de orientación vocacional/profesional/laboral desde una perspectiva sistémica. Hallazgos, (4), 144-165. [Fecha de Consulta 16 de Septiembre de 2021]. ISSN: 1794-3841. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=413835163013
  • Pérez, Alfredo y Blasco, Pilar. (2003). Orientación e Inserción Profesional: Fundamentos y Tendencias. España: Nau Llibres.
  • Rodríguez, María Luisa. (1998). La Orientación Profesional. Barcelona, España: Editorial Ariel.