Otimismo inteligente: feliz apesar de tudo – A mente é maravilhosa

Otimismo inteligente: feliz apesar de tudo

6, março 2015 em Psicologia 1 Compartilhados

O economista e divulgador científico Eduard Punset, expõe o segredo do otimismo em três pontos fundamentais que, segundo ele, atraem a verdadeira felicidade. São eles: a esperança na vida, a medicina personalizada e o conhecimento das emoções. Essas são, então, as chaves para um otimismo que, numa situação crítica, pode desmoronar diante da vontade e da saúde mental debilitada de qualquer pessoa. Se é dessa maneira… Sobram poucas esperanças para ser feliz? De maneira alguma, se você se atrever a conhecer e colocar em prática as chaves do otimismo inteligente, existem muitas esperanças.

Mas… O que é o otimismo inteligente?

Não são poucas as pessoas que ainda pensam que o otimismo está vinculado à ignorância ou a “negação da realidade”, que o pessimismo se relaciona com a “iluminação mental”. Estas afirmações sustentam um tipo de otimismo que se concentra em ser feliz por ser feliz, fechando os olhos para a realidade, com o propósito de não se machucar. Pode-se afirmar que os consultórios psicológicos estão repletos desse tipo de otimismo, de pessoas que, desconhecendo o que ocorre ao seu redor, e a si mesmas, se veem num momento em que descobrem que foram enganadas durante certo tempo e que, para sua surpresa, nem elas mesmas, nem os que vivem perto dela, são como ela pensava ser.

Isso não tem nada a ver com o verdadeiro otimismo. O otimismo inteligente surge a partir da psicologia positiva, uma tendência muito atual que encontrou uma abordagem diferente no tratamento psicológico, concentrando seus esforços no estudo dos elementos da saúde mental, ao invés de concentrar-se na doença, como já foi muito comum na psicologia. Maria Dolores Avia, Catedrática de Psicologia da Personalidade na Universidade Complutense de Madri, e escritora do livro “Otimismo Inteligente”, demonstrou a sua importância no desenvolvimento do indivíduo.

Quatro mandamentos para que você seja feliz, apesar de tudo.

  • Abra os olhos: Todos nos lembramos daquele famoso filme homônimo que retratava a autoimagem distorcida, assim como uma imagem subjetiva relativa ao que ocorria ao redor do personagem. É justamente isso o que quem pratica o otimismo inteligente deve evitar: manter seus olhos fechados para a própria realidade e o que acontece ao seu redor. Os preconceitos (positivos ou negativos), o medo e a acomodação são os piores inimigos do autoconhecimento.
  • Alimente a mente e o corpo: Não é possível ser feliz apesar de tudo se você é apático demais, se tem o caráter autodestrutivo (rancor, nostalgia, culpa, melancolia, etc.) e é desesperançoso. Não há fé maior que a impulsionada pela força de vontade para alcançar um objetivo. Se alimentar a alma e o corpo com novos objetivos, você nunca deixará de ser otimista.
  • “Cultive os pequenos prazeres”: Vinda diretamente do filme de Jean Pierre Jeunet e Mac Caro, Amelie, essa frase é a síntese do otimismo inteligente. Algumas vezes estamos tão ocupados tentando transformar grandes objetivos em realidade, que nos esquecemos do dia a dia, dos pequenos prazeres cotidianos que realmente dão sentido a nossa vida inteira. O otimista inteligente será um seguidor fiel destas delícias diárias, reforçando os dias bons e sendo si mesmo nos dias ruins.
  • Frases como, “já passei por isso”, “sou velho demais para isso”, não ajudam em nada. A vida é uma luta diária e, curiosamente, a mesma batalha de querer crescer, aprender, criar e derrubar muros é uma garantia contra as doenças.

Sinta-se vivo, enquanto você estiver vivo!