Viver ou sobreviver? – A mente é maravilhosa

Viver ou sobreviver?

2, fevereiro 2015 em Emoções 2 Compartilhados

O ano de 2015 pode ser o melhor momento para iniciar um novo projeto e fechar capítulos, fechar portas, janelas, círculos. FECHAR E TERMINAR, definitivamente, tudo aquilo que não nos permita viver com alegria, com intensidade e com esperança. É ABSOLUTAMENTE IMPRESCINDÍVEL obrigar-nos a finalizar qualquer etapa ingrata ou dolorosa, em que estivermos imersos e que não tenhamos conseguido finalizar, de nossas vidas.

Seu relacionamento amoroso não deu certo? Precisa sair do país? Precisa se mudar? Sua família está desunida? Uma doença está te limitando? Perdas, abandonos? Mesmo que dediquemos todo o nosso tempo perguntado o motivo de tudo isso, e tratemos de buscar explicações para o que aconteceu, só conseguiremos nos frustrar mais, até nos esgotarmos. Nossa saúde mental depende, exclusivamente, de FECHAR capítulos com cada momento de nossas vidas e caminhar. Não podemos viver o presente remoendo o passado.

O que aconteceu, aconteceu. Precisamos nos desprender disso. Não podemos ser eternas crianças, nem adolescentes maduros, nem podemos estar junto de quem não quer se juntar a nós. Não podemos trabalhar com pessoas que não sabem o nosso valor. As coisas acontecem e temos que deixá-las ir. Por isso, às vezes, é muito enriquecedor realizar mudanças em casa, romper costumes, jogar fora o que está acumulado e o que já não nos serve mais, destruir lembranças incômodas, presentear, vender… Devemos, de uma vez por todas, nos livrar do que nos prejudica e traçar uma meta de superação para VIVER ao invés de SOBREVIVER. Na vida se ganha e se perde, e a dica para ganhar é sempre a mesma: viver somente o que faz parte do nosso presente. Ninguém é capaz de te devolver o passado. Esse dano cerebral presente em nossas vidas, produzido com o acúmulo de capítulos de ressentimento, só nos prejudica. Envenena e amargura nosso ser.

A desculpa é a de que precisamos deixar a porta aberta, para quem sabe…? Por quê, mesmo? Existe a possibilidade de que você recupere uma relação que não deu certo? Precisa que algumas discussões sejam esclarecidas? Tem esperança de ouvir certa coisa de alguém? Recuperar amizades? Está na hora de fechar essas portas.

FAÇA ISSO AGORA, enfrente o problema. Convença a si mesmo de que você não vai fracassar. Deixe o orgulho e o rancor para trás, até mesmo porque só VOCÊ pode decidir que já não se encaixa nesse lugar, com essa pessoa, nessa situação, nesse coração, nesse escritório, nessa paisagem. Você mudou! Não é mais a mesma pessoa de dois dias atrás, alguns meses ou quem sabe um ano.

Tudo fica por fazer… Chamamos de amor mental isso que fazemos a nós mesmos. Se livre do que já não está em sua vida. Nada nem ninguém é indispensável (pessoas, lugares, trabalho), não nascemos com etiquetas que nos marcam como essenciais, e é difícil a aprender a viver sem elas. Temos muitos costumes, necessidades, vínculos. Muitos termos poderiam limpar nossa mente e nosso corpo, mas para o próximo ano, 2015, escolheria: FECHAR, CONCLUIR, OXIGENAR, LIMPAR, DESPRENDER, ELIMINAR, ACORDAR. Escolha o melhor que te ajude a VIVER A SUA VIDA e não SOBREVIVER A ELA.

Recomendados para você