Por que perdemos a força de vontade quando precisamos dela?

· setembro 20, 2015

É comum começar um projeto com todo o entusiasmo e, uma vez que ele esteja “encaminhado”, pouco a pouco perdermos a motivação de quando começamos. Há até momentos em que adiamos tudo indefinidamente ou abandonamos as metas por falta de tempo.

Especialistas dizem que há vários “sintomas” ou fatores que podem indicar o porquê da força de vontade se exaurir quando precisamos dela.

Cinco sinais para explicar a falta da força de vontade

Estes cinco aspectos, analisados ​​detalhadamente, podem nos dar um padrão do que está acontecendo conosco e elucidar o porquê de ser tão difícil realizar um projeto, ou melhor, terminá-lo e ser bem-sucedido da forma como nós pensamos ou planejamos desde o início. Tome nota e analise o que você experimenta todos os dias; talvez você possa encontrar uma solução para o seu problema.

1 – Excesso de autocontrole

Pode parecer uma contradição, já que a força de vontade parece estar muito ligada ao autocontrole. No entanto, os especialistas dizem que tudo é um “ato de equilíbrio”. A vontade não é uma habilidade que nunca se exaure, mas algo que deve ser “dosado” pelo uso da inteligência que nós temos.

Um estudo recente sobre a autoindulgência revelou que os seres humanos estão vulneráveis ​​a cair em certas tentações quando apresentam um excesso de autocontrole. Um exemplo simples para entender isso é uma dieta rigorosa; quando você “escorrega” por um minuto, o descontrole se inicia. As pessoas também sofrem de maior infelicidade quando a noite chega e isto não é por acaso. É porque os estoques de autocontrole que dominam o dia estão menores à noite. Então, o excesso de força de vontade poderá se tornar o seu pior inimigo para você atingir os seus objetivos. Qual é a solução? Esforçar-se em tarefas que valem a pena e fazer uma pausa no que é menos importante.

2 – Moderação

A maioria de nós subestima ou superestima a força de vontade que nós temos. Por isso, é comum que as pessoas abandonem seus projetos parem de ir à academia, de frequentar um curso, etc. Muitas vezes, nos primeiros meses do ano, as academias estão lotadas e, em seguida, após poucas semanas, começam a esvaziar. Muitas “promessas” são feitas quando se inicia o ano em janeiro, de tudo o que nós não fizemos no ano que se passou, mas a vontade vai desaparecendo aos poucos.

Isso ocorre porque nós acreditamos ou pensamos que somos controlados, fortes e perseverantes, e que desta vez vamos chegar a dezembro com a mesma rotina de janeiro. É recomendado que você não se exponha a situações que podem tentá-lo a abandonar seu objetivo, caindo na armadilha da preguiça, da falta de vontade, das desculpas para não comparecer, etc. Se você não gosta de ir à academia, tente uma outra atividade como forma de exercício, não se “force” a fazer o que você não gosta, pois assim as chances de você não continuar são muito maiores.

3 – Crenças negativas profundamente enraizadas

Isso pode estar presente em nossas mentes desde que éramos pequenos ou jovens. Por exemplo, se a família não acreditou em nós ou exigiu muito, se costumam falar que o sucesso é para os ricos, ou que não temos a capacidade de ter a nossa própria empresa, que não temos as habilidades necessárias, etc. Se a sua ideia ou objetivo é conseguir uma posição melhor em seu trabalho ou assumir um negócio ambicioso, uma crença oposta poderá impedi-lo, fazendo com que você acredite que não é digno o suficiente, bom o bastante ou inteligente para fazê-lo.

Para superar isto, você deve primeiro saber quais são essas ideias que giram em torno de sua mente, trabalhar nelas, mudar tais pensamentos e crenças. Isso irá motivá-lo e ajudá-lo a ter mais sucesso em seus empreendimentos. Uma boa alternativa é colocar em locais visíveis frases motivacionais e de auto aperfeiçoamento.

4 – Não olhar para o contexto social

Você não é uma “ilha” autossuficiente; você precisa interagir com os outros. Você, provavelmente, define metas e pensa que realizá-las depende somente de você, e se esquece de que você vive em um contexto social, do qual fazem parte inúmeros fatores e pessoas. O mundo está cheio de pessoas e tentações, uma das quais é, sem dúvida, acreditarmos que somos “onipotentes”. Perguntar sobre os seus objetivos para os outros (família, amigos e colegas) poderá ser útil; os outros poderão participar, se envolver e ajudá-lo a superar os obstáculos que certamente aparecerão.

5 – Cansaço

A falta de sono nos torna mais propensos a vacilar e a deixar os nossos sonhos e projetos de lado. O estresse, do qual são vítimas milhões de pessoas ao redor do mundo, ignora a motivação. Esta última é a responsável por “injetar” alguma energia extra em nossos dias, para podemos nos manter acordados quando precisarmos. No entanto, a ansiedade, o nervosismo e as preocupações não nos deixam parar para descansar o suficiente. O cansaço crônico, eventualmente, cobra um alto preço, como uma doença ou a falta de força de vontade. Se você está pensando em se lançar em um novo e ambicioso projeto ou pretende alcançar uma meta, durma diariamente o número de horas necessárias a fim de ter o seu nível de energia recarregado por completo.