Personalidade viciante: 7 características - A Mente é Maravilhosa

Personalidade viciante: 7 características

Março 5, 2018 em Psicologia 97 Compartilhados
Mulher com personalidade viciante

Um vício não implica apenas aderir de maneira compulsiva a uma substância e cair nas redes da dependência química. Além dos fatores orgânicos envolvidos, há uma série de traços psicológicos que predispõem à extrema dependência e que, com o tempo, dão origem à personalidade viciante.

É possível ser viciado em muitas coisas, não apenas em substâncias químicas. Há também os vícios em jogos, sexo, drogas, novas tecnologias e quase a qualquer situação ou objeto. Em última análise, o objeto não é o mais relevante. O importante está nesses padrões psicológicos que levam ao vício.

“Simplesmente me convenci de que, por algum misterioso motivo, eu era invulnerável. Mas o vício não negocia e, pouco a pouco, se espalhou dentro de mim como neblina”.
-Eric Clapton-

Assim, recuperar-se de um vício não consiste apenas em romper um hábito, ou seja, deixar de consumir uma substância ou de viver uma certa experiência. Também é necessário entender como é a personalidade viciante para gerenciá-la e, finalmente, superá-la. Para conseguir isso, é importante conhecer suas características, especialmente aquelas que não são tão evidentes. Estas são sete delas.

Traços da personalidade viciante

1. Instabilidade em compromissos e projetos

Uma das características mais notáveis ​​da personalidade viciante é a dificuldade de cumprir compromissos ou completar projetos. São pessoas que se entusiasmam com facilidade, mas logo perdem o interesse e abandonam.

Homem com nuvem sobre a cabeça

O comum é que para eles seja difícil chegar na hora certa, e também se manter por muito tempo em uma mesma atividade e perseverar. Em geral, há muita instabilidade em seus planos e projetos. Acima de tudo, eles não sabem dizer por que de repente perderam o interesse.

2. Dificuldade com as normas e as figuras de autoridade

Quem tem uma personalidade viciante geralmente não vê nada positivo nas normas ou regulamentos, e considera que são apenas obstáculos. Não acham que há algo de construtivo em estabelecer limites para as realidades.

Também é comum que gostem de desafiar a autoridade ou, de qualquer forma, de ignorá-la. Eles veem as figuras que exercem o controle como um simples aborrecimento. Não valorizam suas ações e assumem que seu papel é simplesmente o de reprimir.

3. Mentir para justificar os atos

É muito comum que quem tenha predisposição a vícios também seja uma pessoa que não se importe em mentir. Não só faz isso em relação à sua dependência, mas em qualquer área da vida. Não vê nada de errado com isso porque transformou a mentira em sua forma de vida.

A principal função que suas mentiras cumprem é evitar as consequências de suas ações. Toda vez que souber que fez algo errado, irá mentir para justificar ou negar isso. Pensa que é perfeitamente legítimo evitar responsabilidades.

Mulher com personalidade viciante

4. Oscilação entre sentimentos de superioridade e inferioridade

A estrutura do ego de uma personalidade viciada é muito desprezível. Eles não conseguem formar uma ideia realista de si mesmos. É por isso que constantemente oscilam entre a grandiosidade e o sentimento de inferioridade.

Tendem a ser excessivamente sensíveis às críticas dos outros; as enfrentam vigorosamente, mas depois se ressentem. Gostam de impor sua vontade, mesmo sabendo que eles não estão certos. Por sua vez, mostram-se excessivamente submissos em outras circunstâncias.

5. Tédio e desespero

Para alguém que é potencialmente viciado, sentir apatia é comum. Muitas vezes dizem que estão entediados. Tudo os cansa facilmente. Eles não apreciam os processos, não têm paciência suficiente para apreciar as pequenas coisas.

Estão acostumados com a satisfação imediata de suas necessidades. Por isso também é comum que se desesperem com muita facilidade e experimentem momentos de estresse e ansiedade. Custa muito para essas pessoas executar tarefas que exigem minuciosidade e perseverança. Eles querem terminar tudo rapidamente para mudar para algo novo o mais rápido possível.

Homem com vulcão sobre a cabeça

6. Busca de situações prejudiciais para socializar

A personalidade viciante tende a olhar com maus olhos aqueles que vivem de forma organizada ou são mais tranquilos do que eles. Eles gostam de pessoas muito animadas, embora sejam apenas amigos de ocasião.

Eles se envolvem em ambientes onde os excessos prevalecem. Seja de comida, de bebida ou de qualquer outra coisa. Eles querem ter emoções intensas o tempo todo e isso só é fornecido pelos círculos sociais mais pesados.

7. Cair em excessos constantemente

É comum que as pessoas com tendência ao vício sejam um pouco exageradas de vez em quando. Eles tentam e querem que cada experiência vá além do limite que pode ser chamado de normal. A contenção e a moderação não são o seu forte. Consideram-nas “chatas” ou sem graça. É por isso que costumam comer demais, beber demais, dormir demais, etc.

Mulher viciada

Todas essas características da personalidade viciante podem ser trabalhadas e reestruturadas. Parte do trabalho a ser realizado está focado na gestão da ansiedade e dos impulsos. Há uma angústia latente que não parece se acalmar com nada. Portanto, é muito aconselhável praticar técnicas de relaxamento. Se tiverem sucesso, será mais fácil começar a trabalhar com as outras dificuldades.

Recomendados para você