Pessoas que sempre pedem favores: por que fazem isso?

29 Novembro, 2020
"Eu faria isso por você. Por favor, faça esse favor para mim". Frases como esta são muito comuns entre as pessoas que não hesitam em nos pedir coisas repetidamente. São demandas nas quais a chantagem emocional está presente. Por que elas fazem isso?

“Anda, não custa nada… faz isso por mim?”. As pessoas que sempre pedem favores nunca deixam de nos surpreender. Elas sempre têm mil recursos, centenas de desculpas e um milhão de elogios para nos fazer ceder, para conseguir aquilo que desejam de nós. Se você conhece ou tem alguém próximo que age dessa maneira, já deve ter se perguntado muitas vezes por que essa pessoa é assim.

Nos perguntamos isso basicamente por duas razões. A primeira é evidente: pedir um favor nunca é fácil, pelo menos para a maioria das pessoas. Quando pedimos algo, é porque realmente não dá mais e chegamos ao limite. Por isso, ficamos impactados em ver como as pessoas que não possuem nenhum escrúpulo agem fazendo do pedido direto ou indireto um estilo de vida.

Além disso, existe uma outra questão: estes tipos de situações acabam nos deixando com a corda no pescoço. E aí que se estremecem as relações e repensamos se essas pessoas estariam se aproveitando de forma descarada do nosso bom grado. Acabamos em um cenário em que, cedo ou tarde, teremos que impor limites, barreiras que nem sempre são bem-vindas.

O que define este tipo de personalidade “necessitada” de demanda excessiva? Analisaremos.

Amigo pedindo favor

Pessoas que sempre pedem favores: a pessoa por trás do sorriso

Há quem peça favores porque precisa, e quando faz isso é possível notar a necessidade, a vulnerabilidade e, inclusive, a timidez em sua expressão. Isso porque pedir um favor não é fácil, o orgulho precisa ficar de lado e as emoções ficam nítidas. Porém, as pessoas que fazem pedidos com frequência chegam a nós com uma expressão diferente.

Os pedidos das pessoas que não fazem sempre isso são acompanhados de sorrisos tímidos, como o de uma criança de três anos que pede um presente. Frequentemente, os mestres na arte dos favores fazem isso com pressa, geralmente porque aconteceu algo de última hora e precisam do nosso favor de forma urgente. Dessa forma, nos colocam entre a cruz e a espada fazendo com que seja quase impossível sair um “não” da nossa boca.

Este padrão de comportamento nos dá pistas para entender o que há por trás dessa situação.

Os narcisistas: se você me ama, vai me dar

A personalidade narcisista é comum em nosso cotidiano. São muitas as pessoas que, sem sequer apresentar um transtorno de personalidade narcisista, evidenciam ações e comportamentos que dificultam a convivência. Uma de suas características mais comuns é obter o que desejam dos outros.

No entanto, elas conseguem fazer isso de forma sofisticada. Apelam para o “com o tanto que te amo, certamente você fará isso por mim” ou o clássico “eu faria isso por você”. A chantagem emocional é o combustível que move grande parte dos seus pedidos, pedidos nos quais podemos cair por um tempo indeterminado.

Quando a relação é mais próxima: menos dificuldade para fazer pedidos

Nosso(a) companheiro(a), mãe, irmão ou melhor amigo(a)… Às vezes, a proximidade faz com que as reticências e as moderações sejam bem menores, a ponto das pessoas já saberem que faremos o que for pedido. Porém, devemos ter em mente: nem o amor, nem mesmo o código genético obriga ninguém a ficar a mercê e fazer tudo o que pedem.

Existem limites, e estes limites fazem com que toda relação seja saudável. O fato de que amamos muito alguém não quer dizer que precisamos fazer de tudo para agradar.

A falta de empatia e o egoísmo nas pessoas que sempre pedem favores

Existem pessoas com falta de empatia que não são capazes de perceber que não conseguimos cumprir o favor que nos pedem. São perfis que só olham para o próprio umbigo, pessoas que só buscam cobrir sua necessidade de imediato, seu capricho momentâneo.

O egoísmo está presente em nossa sociedade e pode estar muito próximo de nós, principalmente nas pessoas que sempre pedem favores.

Quando não sei resolver meus próprios problemas e dependo dos outros

Frequentemente, podemos encontrar outro fator por trás desse comportamento que é necessário levar em conta. Algumas pessoas não aprenderam a ser responsáveis pelas suas próprias vidas. Como bem sabemos, aquilo que define seu amadurecimento, competência e resolução é ser capaz de solucionar os desafios que surgem no dia a dia por conta própria, sejam eles pequenos ou grandes.

Existem pessoas que ainda não aprenderam a ser responsáveis por si mesmas. Por isso, podemos ter um amigo, companheiro de trabalho, vizinho ou, inclusive, familiar que espera que nós sejamos responsáveis por resolver qualquer problema. Basta fazer uma vez para que dependam de nós para quase tudo.

Mulher pedindo um favor

Como tratar as pessoas que sempre pedem favores?

Todos nós já vivemos mais ou menos essa situação. Podemos, por exemplo, ter um colega de trabalho que se acostumou a nos pedir isso ou aquilo em excesso, e presume, inclusive, que não custa nada quebrar um galho. Assim, acabamos fazendo o que nos pedem, salvando a pessoa em sua necessidade de última hora.

A primeira recomendação nesse assunto é sempre fazer o que o nosso coração disser. É necessário fazer aquilo que nos faça sentir bem, o que nos dê prazer. Se em algum momento começarmos a sentir inquietação, pensando coisas como “Estão se aproveitando de mim” ou que o que pedem não vai nos fazer bem, é preciso se impor e agir.

As pessoas que sempre pedem favores precisam de limites, e quanto antes dissermos em voz alta “Não me peça, pois não vou fazer!” será muito melhor. Por isso, quando quem nos pede um favor é um familiar ou outra pessoa muito próxima, devemos falar com sinceridade.

Não é porque dizemos não para um pedido que amamos menos a pessoa. Trata-se simplesmente de manter a integridade, de respeitar espaços e entender que uma relação também precisa de reciprocidade. Amar significa ser sincero a todo momento e se há algo que não temos vontade de fazer, devemos dizer e ser respeitados por isso.

São situações complexas que devemos aprender a conduzir o mais rápido possível para, assim, poder conviver melhor e proteger a nossa autoestima.