Pessoas que têm dificuldade para dizer "te amo": qual será o motivo?

Há muitas pessoas que têm mais facilidade para dizer "gosto de você" do que "te amo". Embora tenham sentimentos profundos em relação a nós, há uma dificuldade para expressá-los em voz alta. Qual será o motivo?
Pessoas que têm dificuldade para dizer "te amo": qual será o motivo?

Última atualização: 17 abril, 2022

Há muitas pessoas que têm dificuldade para dizer “te amo”. Estas duas palavras que já deram título a centenas de canções, poemas e roteiros de filmes parecem encontrar resistência em alguns homens e mulheres. Há uma dificuldade para dizê-las em voz alta, mesmo que o coração possa senti-las. Parece que a voz se cala quando os sentimentos são sinceros, mas há medos ou inseguranças colocando filtros e barreiras.

É verdade que, ainda que não sejam ditas, o mais importante é saber demonstrá-las. Afinal, sentimentos profundos podem ser revelados de infinitas maneiras e isso é sempre decisivo. No entanto, precisamos admitir: todos gostamos de ouvir o que sentem por nós. É uma forma de nos validarmos um ao outro; são carícias emocionais que sempre gostamos de receber.

Além disso, há outro fato não menos curioso. Há quem aponte que, nestes tempos líquidos, de laços frágeis, dificilmente se diz “te amo”. Afinal, isso indicaria uma vontade de se comprometer que certas pessoas não querem assumir. Portanto, sempre será mais fácil, mais simples e até mesmo inofensivo recorrer ao clássico “gosto de você”…

Dizer “te amo” não é simples para ninguém. Trata-se de algo difícil para todos nós. No entanto, existem pessoas com claras dificuldades para expressar o que sentem.

Mulher triste pensando nas pessoas que acham difícil dizer "eu te amo"

Por que algumas pessoas têm dificuldade para dizer “te amo”?

Geralmente, nem sempre é necessário que uma pessoa expresse os seus sentimentos em voz alta para que aquilo que ela sente seja visto ou percebido. De alguma forma, todos sentimos quando alguém se sente atraído por nós ou guarda emoções mais profundas. Por sua vez, isso pode ser demonstrado de várias maneiras, mas, mesmo assim, todos nós desejamos ouvir em voz alta que alguém nos ama.

Ouvir um “te amo” é quase como ver os dois tiques azuis do WhatsApp. Curiosamente, também há muitos que pronunciam essas duas palavras em excesso, que a repetem muitas e muitas vezes e, assim, quase se perde a importância do verbo mais bonito de todas as línguas. Amar e gostar dão sentido à nossa vida, e poucas coisas nos fazem mais felizes do que nos sentirmos amados.

Por outro lado… Será que é tão importante que nos digam que nos amam em voz alta? Poderíamos dizer que o mais decisivo é que nos demonstrem de forma sincera e enriquecedora. No entanto, todas as pessoas que têm dificuldade para dizer “te amo” geralmente revelam características psicológicas únicas. Vamos analisá-las.

Nossos padrões educacionais podem nos determinar de várias maneiras. Quando ninguém nunca nos disse que nos ama, torna-se muito difícil expressar esse sentimento em voz alta.

1. A maneira como fomos criados (o lastro familiar)

Há quem nunca tenha ouvido um “te amo” dos pais. São muitas as crianças que foram criadas em um ambiente deficiente em comunicação emocional. Estes são cenários familiares em que as emoções não são validadas, em que a repressão e a contenção dos sentimentos é uma constante.

Um estudo da Universidade da Carolina do Norte, por exemplo, destaca esse fator. As habilidades socioemocionais dos pais determinam se uma criança terá mais ou menos habilidade para reconhecer e expressar emoções.

Portanto, sempre será mais fácil expressar o que sentimos se assim fizermos desde pequenos, e se nossos pais nos acostumarem a isso…

2. Medo de ser vulnerável (insegurança)

Muitas pessoas que têm dificuldade para dizer “te amo” acreditam que expressar essas palavras é um traço de vulnerabilidade. Assim, elas presumem que expressar o que sentem em voz alta as tornaria frágeis. Além disso, também é frequente que se sintam inseguras e que pensem que dizer o que sentem poderia ser algo precipitado.

Estas são personalidades que têm dificuldade para se abrir emocionalmente com os outros, pois passaram a vida inteira escondidas atrás de armaduras e defesas que usam para se proteger, com as quais passam uma falsa aparência de firmeza.

3. A decisão de evitar o compromisso

Há quem opte por dizer “gosto de você” em vez de pronunciar um “te amo”. Esta prática é algo visível hoje em dia, sobretudo no caso das pessoas que evitam o compromisso. Pode até mesmo ser que estejam apaixonadas, mas se não quiserem (ou não estiverem preparadas para) um relacionamento sólido, opta-se pelo malabarismo dialético no que dizem e expressam.

Um “gosto de você” deixa claro que existe atração, que um gosta da companhia do outro. No entanto, evita-se expressar algo mais profundo para se esquivar de um vínculo mais sólido ou de despertar no outro esperanças quanto ao futuro.

4. A alexitimia

A alexitimia também poderia ser um motivo para essa característica. Essa condição psicológica se define como uma clara dificuldade para identificar e expressar as próprias emoções. Assim, essas pessoas não conseguem dar um nome ao que sentem e, como consequência, não serão capazes de expressar um “te amo”, ainda que isso seja o que sentem.

É interessante saber que, de acordo com um estudo publicado pelo Centro Nacional de Neurologia e Psiquiatria de Ogawahigashi, no Japão, a alexitimia teria origem em alterações neuronais nas áreas límbica e paralímbica.

A alexitimia faz com que muitas pessoas tenham dificuldade para identificar, expressar e entender as próprias emoções, assim como as dos outros. Elas não conseguem entender o que sentem e também não conseguem comunicar ou falar sobre o assunto.

Casal caminhando

5 Não dizer o que não se sente

Não podemos concluir este artigo sem nos referirmos a algo óbvio. Ninguém pode expressar o que não sente, ainda que essa seja a nossa vontade e mesmo que isso seja algo que almejamos. Aliás, não dizer “te amo” quando o sentimento não é real é um ato de maturidade e responsabilidade. Afinal, não podemos enganar ninguém ou criar falsas esperanças.

Portanto, se no meio de um relacionamento amoroso percebemos que a outra pessoa deixa de expressar essas palavras e que a sua comunicação emocional está perdendo intensidade, é evidente que o amor está se apagando.

Por fim, conforme vimos, existem várias explicações para o fato de que algumas pessoas têm dificuldade para dizer “te amo”. Às vezes, isso surge como resultado da educação que tiveram, enquanto em outras se trata simplesmente de insegurança, medo ou relutância em se comprometer.

De qualquer forma, é sempre bom e aconselhável abandonar as defesas que nos limitam e, assim, expressar com sinceridade o que está dentro do nosso coração.

Pode interessar a você...
É amor ou só atração física? 5 dicas para descobrir
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
É amor ou só atração física? 5 dicas para descobrir

"É amor ou só atração física?" Essa pergunta é frequente quando ainda estamos conhecendo alguém. Felizmente, existem maneiras de descobrir.



  • Castro, V. L., Halberstadt, A. G., Lozada, F. T., & Craig, A. B. (2015). Parents’ Emotion-Related Beliefs, Behaviors, and Skills Predict Children’s Recognition of Emotion. Infant and child development24(1), 1–22. https://doi.org/10.1002/icd.1868
  • Moriguchi, Y., Komaki, G. Neuroimaging studies of alexithymia: physical, affective, and social perspectives. BioPsychoSocial Med 7, 8 (2013). https://doi.org/10.1186/1751-0759-7-8