Pessoas vaidosas: traços e comportamentos que as caracterizam

· dezembro 25, 2018

Você conhece alguém que acha que sempre tem razão? Uma pessoa que, para você, trata os outros com desprezo ou superioridade? Se a resposta for sim, então você identificou como as pessoas vaidosas se comportam. Com esse tipo de atitude, elas demonstram que se idolatram tanto quanto desprezam o resto.

A vaidade é definida como o orgulho e a valorização excessiva dos próprios méritos e habilidades. Além disso, as pessoas vaidosas assumem que os outros também as estimam e as consideram excessivamente, porque se colocam em um nível superior. Suas personalidades são compostas por um excesso de arrogância e presunção.

 3 traços de pessoas vaidosas

 Arrogância

“Não suje a fonte em que saciou sua sede”. Essa frase de William Shakespeare resume perfeitamente um dos principais traços que todas as pessoas vaidosas têm em comum: a arrogância.

As pessoas arrogantes não conseguem se esconder porque esse traço de suas personalidades as denuncia. É possível que, no dia a dia, sua autossuficiência e orgulho passem mais ou menos despercebidos. Mas assim que se encontram em uma situação mais comprometedora, a arrogância emerge sem possibilidade de controle.

Portanto, suas implicações psicológicas vão além da imagem negativa que elas têm socialmente. A diferença entre arrogância e orgulho é que esse último não se iguala à necessidade de desvalorizar os outros. A arrogância sim.

“É preciso deixar a vaidade para aqueles que não têm outra coisa para mostrar”.
– Honoré de Balzac –

pessoas vaidosas

Narcisismo

As pessoas vaidosas sentem um amor exagerado em relação a si mesmas e vivem em um mundo de fantasias excessivas de sucesso, poder e beleza. Isso as torna pretensiosas, com o costume de se admirar e se avaliar de maneira excessiva.

No entanto, seus ares de grandeza escondem uma forte desconfiança e insegurança. Por isso, são constantemente dependentes do que os outros pensam delas e de suas imagens. Isto é: por um lado, querem sempre demonstrar que não se importam com nenhuma opinião além da própria. Por outro lado, e paradoxalmente, são obcecadas pelo que os outros dizem sobre elas.

“A vaidade bem alimentada é benevolente. A vaidade com fome é rancorosa”.
– Mason Cooley

Megalomania

Ainda que esteja intimamente relacionada com o narcisismo, a megalomania tem uma nuance um pouco mais patológica. É considerada um transtorno mental porque se manifesta na forma de um padrão rígido de comportamento, baseado em fantasias, delírios de grandeza e busca constante pela autogratificação.

As pessoas vaidosas com tendência megalomaníaca pensam que são muito relevantes socialmente, consideram-se capazes de fazer coisas realmente grandiosas e de possuírem enormes riquezas. Entretanto, essas crenças são irracionais e superestimadas.

Como se comportam?

A vaidade leva a um comportamento arrogante e a um forte desejo de ser admirado pelos outros. Alguns desses comportamentos são:

Acreditam que sempre têm razão

A falta de modéstia e humildade faz com que as pessoas acreditem que detêm a verdade pelo simples fato de serem quem são. Por essa razão, em muitas ocasiões, pessoas vaidosas usam uma posição de falso poder ou autoridade sobre os outros para defender e impor seus pontos de vista.

Amigas tirando fotos

Cuidam de sua imagem pública, mas sem demonstrar

Elas precisam constantemente saber como são vistas ou qual opinião os outros têm sobre elas. No entanto, ocultam essa necessidade e aparentam indiferença. É notável a importância que dão às redes sociais, o primeiro palco onde tendem a exibir suas pretensões de grandeza.

Procuram se destacar e ser o centro das atenções

As pessoas vaidosas procuram se destacar acima dos outros porque se consideram generosas. Adicionam teatralidade a tudo o que fazem, inclusive quando se apresentam a desconhecidos. Na verdade, às vezes pode até parecer que acabaram de sair de uma obra de artes cênicas. Costumam dramatizar alguns momentos de suas vidas cotidianas e engrandecer outros, como se estivessem representando um papel fictício.

“A vaidade é o medo de parecer original: denota, portanto, uma falta de orgulho, mas não necessariamente uma falta de originalidade”.
– Friedrich Nietzsche

Ficam irritadas com trivialidades

A arrogância as deixa irritadas com detalhes ou situações sem importância. Por exemplo, se acham que você não está prestando atenção suficiente nelas, procuram inconscientemente qualquer desculpa ou motivo para discutir.

“A vaidade é a cega propensão de se considerar indivíduo sem o ser”.
– Friedrich Nietzsche 

Manipulação emocional

Instrumentalizam os outros

As pessoas narcisistas tratam os demais ao seu redor como objetos ou meios para seus fins. A objetificação dos outros alimenta suas pretensões e a autoconsideração de seres superiores. Além disso, seus ares de grandiosidade fazem com que manipulem outras pessoas para utilizá-las como forma de obter mais poder.

Amar a si mesmo não é sinônimo de ser narcisista ou vaidoso. É um sinal de que nossa autoestima e nosso autoconceito se encontram em boas condições. No entanto, acreditar que se tem autoridade moral para pisar nos outros é simplesmente evidência de arrogância e falta de humildade.