Personalidade camaleônica: a capacidade de se moldar ao parceiro

· junho 2, 2018

É doce, submissa, e deixa nas mãos de seu parceiro todas as decisões que precisa tomar. Não só as mais importantes, mas também aquelas mais insignificantes, como os alimentos que devem ser incluídos na lista de compra. Assim, transforma seu parceiro em seu guia, alguém a quem segue sem duvidar e sem planejar nada. Esta é a realidade de uma personalidade camaleônica.

Quem tem uma personalidade camaleônica concebe as relações de uma maneira desigual. Alguém se submete, alguém ordena. Portanto, quem goza desta personalidade se sente perdido quando está com um parceiro que lhe diz “quero saber o que você pensa” ou “não pode ser que pensemos a mesma coisa, você tem de ter sua opinião própria”.

Hoje vamos descobrir, por meio da história de Samanta, como é a vida em casal de alguém que tem uma personalidade camaleônica. Observemos quais vantagens a pessoa pode obter, mas também de que forma ela sai perdendo.

A personalidade camaleônica de Samanta

Desde pequena Samanta sempre foi muito indecisa. Tanto é assim que se encontrou na situação de estar com dois homens dos quais gostava, sem poder escolher entre um deles. Porém, algo lhe chamava a atenção sobre si mesma. Conseguia ser uma pessoa diferente dependendo de com quem ela estava.

André, seu amante, era um fanático por futebol e esportes de risco, logo, Samanta se transformou em uma apaixonada por futebol e uma amante da adrenalina. Ricardo, seu marido, era um advogado sério, elegante… Samanta se comportava com a mesma elegância e modos impecáveis.

Mulher nadando com águas-vivas

Apesar de Samanta se sentir desconcertada diante de sua própria transformação, se sentia incapacitada de terminar o relacionamento com seu amante ou com seu marido. Porém, um dia tudo mudou. Samanta pegou Ricardo em flagrante com uma mulher totalmente contrária a ela e, portanto, a ele mesmo. Era descolada e vivaz.

Despedaçada, o medo a invadiu. Não terminou o relacionamento, mas deixou de se comportar com Ricardo como estava fazendo até agora. Tornou-se apaixonada, ousada, em uma tentativa de oferecer-lhe o que ele procurava. Com esta mudança de atitude, Ricardo começou a desconfiar de uma possível infidelidade. Pelo contrário, com André começou a se comportar de uma forma mais correta, buscando uma estabilidade, algo mais sério. André se entediou com sua nova personalidade e forma de se comportar e começou a sair com outras mulheres.

Samanta escolheu a única estratégia que sempre soube pôr em prática para que seus relacionamentos funcionassem. Porém, neste caso, sua personalidade camaleônica a traiu. Seu mundo tinha virado ao contrário, razão pela qual mudou os papéis que estava interpretando em seus dois relacionamentos com o objetivo de obter um novo êxito. Mas não funcionou.

Samanta se viu sozinha. Tinha se moldado à personalidade de seus parceiros, mas depois dos acontecimentos e de sua mudança, totalmente desafortunada, ambos os relacionamentos terminaram. Samanta não entendeu o que aconteceu. Sua mudança de atitude repentina fez com que os dois relacionamentos que mantinha terminassem em desastre.

Adaptar-se ao estilo de vida do companheiro

Como vimos na história de Samanta, quem tem uma personalidade camaleônica sempre se adapta ao estilo de vida do companheiro, aos seus gostos… Definitivamente, esconde quem verdadeiramente é para ser quem o outro espera. Porém, isso tem vantagens e inconvenientes.

Mulher com corpo faltando pedaços

A vantagem da personalidade camaleônica é que a pessoa consegue ter um parceiro com o qual compartilhar absolutamente tudo. Fazer as mesmas atividades, pensar da mesma forma e se comportar perfeitamente. Além disso, como deixa todas as decisões nas mãos do parceiro, o relacionamento parece funcionar maravilhosamente bem, com harmonia.

O inconveniente da personalidade camaleônica é que sempre mostrará uma tendência a agradar e se submeter a outra pessoa. Nunca terá iniciativa e, além disso, sempre estará de acordo com tudo. Este tipo de personalidade pode acabar desgastando o relacionamento e o parceiro (a) pode se cansar desta atitude, já que se a pessoa pensa igual, se não toma a iniciativa, se parece que não tem gostos diferentes, é possível que o relacionamento perca o encanto.

A personalidade camaleônica é tão adaptativa que elimina por completo os efeitos surpresa em um relacionamento.

Um casal não precisa ter os mesmos gostos, nem sentir atração pelas mesmas atividades e muito menos tem que mudar sua forma de ser um pelo outro. Quanto mais formos nós mesmos, melhor será a relação. Além disso, se não formos compatíveis, não tem problema. Vale mais se dar conta a tempo do que muito tarde.Casal em barcos de papel

Quem tem uma personalidade camaleônica parece desejar encontrar alguém igual a todo custo. Terminar ou ficar sem um parceiro lhes causa um grande medo, por isso se moldam. Porém, como vimos, isso termina condenando a relação.

A naturalidade, ser você mesmo e ter uma autoestima saudável é muito importante tanto a nível pessoal quanto relacional. Se não sabemos proteger nossa personalidade e a vendemos ao melhor impostor, talvez tenhamos um problema de insegurança.