Por que os comedores compulsivos não conseguem parar?

· fevereiro 22, 2015

Comer deveria ser um prazer a mais na vida, algo que permite nutrir nosso corpo ao mesmo tempo em que experimentamos e nos entretemos com sabores, cheiros, texturas e cores. Contudo, há milhões de comedores compulsivos ao redor do mundo, que simplesmente não podem deixar de comer. As razões são próprias para cada um, mas podem ser englobadas em cinco pontos:

1. Falta de consciência

Às vezes comemos sem nos dar conta. Isso acontece com muita frequência enquanto trabalhamos ou cumprimos as tarefas da vida diária. Geralmente, esta situação se apresenta quando já comemos e seguimos “beliscando” alguns alimentos, como salgadinhos ou doces. A solução para este problema é tomar consciência na hora de comer, focar-se no momento e afastar-se de todo alimento depois de terminar uma refeição.

2. Falta de capacidade para enfrentar sentimentos negativos

Todos os dias enfrentamos situações que nos afetam e nos prejudicam emocionalmente. Ao se apresentar esta situação podemos sentir que necessitamos fugir e nos distanciar de alguma forma. Quando esta válvula de escape é a comida, estamos apenas tratando de preencher nossa alma com alimentos pouco saudáveis e nutritivos. É importante ser capaz de enfrentar as situações que nos alteram, o que se pode conseguir conversando com nosso companheiro, um bom amigo ou, se for necessário, visitando o psicólogo.

3. A comida como único prazer

Os passatempos e atividades prediletas costumam ter um lugar importante na vida de qualquer pessoa. Mas quando se vive solitário ou não se tem muitos passatempos, a comida pode se converter em um único e perigoso prazer. Quando isto acontece, a comida age como uma espécie de droga e pode provocar grandes danos físicos e doenças. Para combater este problema, é importante encontrar outros passatempos e atividades reconfortantes.

4. Confusão de necessidades fisiológicas

Quando passamos muito tempo sem comer ou descansar, colocamos-nos em uma situação na qual é fácil agir como comedor compulsivo. Nestes momentos, o corpo pode confundir sensações semelhantes, mas que são muito diferentes em relação aos benefícios que podem proporcionar. Por exemplo, pode-se acreditar que se sente fome quando na realidade se tem sede ou sono. Para evitar esta situação é necessário dormir bem e ter uma dieta equilibrada.

5. Odiar a si mesmo

É raro assimilar a ideia de ódio ao próprio corpo com o comer em excesso, mas isso é muito real. Quando alguém odeia seu corpo, pode se tornar viciado em comida. Pode ser uma ironia muito grande, mas aqueles que odeiam seu corpo por questões de peso, acreditam que ao perder os quilos extras se sentirão mais à vontade com eles mesmos.

Comer compulsivamente é muito mais do que uma decisão

Embora muita gente acredite que os comedores compulsivos simplesmente decidem seguir comendo, é certo que seu problema tem origem nos aspectos mais profundos da psique. Por isso, é muito importante ajudar quem padece deste problema a encontrar a ajuda médica adequada.