Promova suas crenças sem agredir quem pensa diferente de você

· maio 18, 2017

Mesmo depois de 30 anos consecutivos de democracia e liberdade de imprensa no Brasil as (quero dizer muitas e não todo mundo) pessoas não aprenderam a lidar com a divergência de ideias, opiniões, crenças e visões de mundo. Infelizmente ainda não somos maduros como democracia. Ideias contrárias, hoje em dia, resultam em brigas e agressões. 

Isso tem se tornado muito mais evidente nas redes sociais e na internet como um todo. Nós, e digo isso incluindo a grande maioria, com pequenas e raras exceções, não sabemos conviver com o diferente.

respeito pelas crenças dos outros

Cada um defende seu ponto de vista freneticamente, e a tolerância não existe mais, se é que algum dia existiu.

Time de futebol, partido político, orientação sexual, são opções pessoais que devem e precisam ser respeitadas, não existe ainda o manual da verdade absoluta, então promova suas crenças sem agredir quem pensa diferente de você, porque suas crenças não o definem, mas o seu comportamento sim.

Ninguém está lhe pedindo para aceitar, simplesmente para respeitar e aprender a ser tolerante seja lá com o que for que você discorda ou simplesmente não acredita.

aceitar crenças diferentes

Não querer, não acreditar, não gostar é um direito seu, meu e de todos os outros seres humanos que habitam esse mundo, então viva a sua verdade, mas não queira esfregá-la na cara de ninguém. Não tente empurrar sua opinião goela abaixo em quem já tem suas próprias opiniões formadas.

Não concordar com algo ou alguém é um direito de todos, respeitar tudo aquilo que diverge da sua opinião é uma obrigação. O espaço do outro começa onde termina o seu e vice-versa.  Todos desejam a paz mundial, mas poucos conseguem manter a cordialidade diante das diferenças.

Tolerância à intolerância deveria ser crime. Talvez se dedicássemos mais tempo tentando nos tornar pessoas melhores ao invés de julgar as decisões alheias nossa vida estaria tão feliz e preenchida que não nos sobraria tempo para mais nada.