7 provérbios maias para valorizar o presente

27 Março, 2021
Conheça a sabedoria milenar da civilização maia através de provérbios que ainda são válidos atualmente.

A humanidade sempre foi uma fonte de sabedoria. Se observarmos os antigos provérbios maias, por exemplo, poderemos encontrar pequenas cápsulas de sabedoria cuja validade não saiu de moda em nenhum momento da história.

Você não pode julgar um povo, uma raça ou uma civilização sem fazer um exercício conjuntural elemental. Quer dizer, não podemosseria muito injusto – julgar com os olhos do presente fatos e atos do passado. Entre outros motivos, porque a influência que o contexto tem sobre o que fazemos ou dizemos é muito grande.

Porém, quanto mais estudamos a história, mais fácil é encontrar pequenas lições na forma de provérbios, fábulas ou ditados que, devido à sua associação com a espécie humana, não saem de moda.

Assim, do ponto de vista antropológico, não podemos afirmar categoricamente que “todo o tempo passado foi melhor”. No entanto, podemos buscar pequenas cápsulas de sabedoria que nos permitem viver melhor o nosso presente.

Figuras mais

Provérbios maias que continuam atuais

Existem muitos mistérios que a civilização maia ainda esconde de nós. Este povo milenar, que viveu no que hoje é o México, concentrou muito da sua sabedoria em seus provérbios; excelentes testemunhos que agora mostramos neste artigo, porque a maneira como eles viam o mundo pode nos ajudar a viver melhor.

Olhe para você

“Olhe-se no espelho para que você veja como realmente é”.

Este provérbio é tão simples quanto atemporal e poderoso. Por mais que o tempo passe, se quisermos saber como realmente somos, temos que nos olhar no espelho. Se nos preocuparmos somente com o físico, veremos apenas o nosso físico; se nos preocuparmos com o nosso interior, observaremos o que a nossa mente esconde e o nosso ser.

Use a lógica

“Você não pode colocar milho em uma cesta com buracos”.

Este provérbio maia é tão lógico que, às vezes, é difícil entender por que o ignoramos ou o limitamos. Em uma cesta furada, o milho, arroz e outros produtos cairão. Então, conhecendo algo tão simples, por que às vezes insistimos no impossível, sabendo da sua inviabilidade?

A psicologia nos dá uma razão: ela mostra que, às vezes, embarcamos em projetos que não conseguimos realizar, ignorando outros que realmente nos desafiam na medida certa, para não prejudicar a nossa autoestima em caso de fracasso.

Pense no que você vai fazer

“Olhe primeiro o que você faz, para não se arrepender depois”.

Este provérbio maia é quase tão antigo quanto a própria vida. Se você não quer se arrepender das suas ações e suas consequências, pense primeiro no que vai fazer ou dizer e analise as possíveis reações, evitando assim problemas sérios.

Cada coisa tem o valor que tem

“Com cacau se paga o cacau, com dinheiro o dinheiro, e com milho o milho”.

Ou seja, cada coisa tem o seu valor e, embora alguns queiram enganar fazendo as pessoas acreditarem que algo é mais valioso do que realmente é, na realidade cada coisa vale o que vale e custa o que custa.

A verdade nos provérbios maias

“Não comece a fazer rodeios, diga a verdade”.

Quando uma pessoa não está indo direto ao ponto ao falar sobre um tema específico, é possível que esteja mentindo. Nesse caso, os maias alertam sobre esse tipo de indivíduo quando ele começa a fazer rodeios dialéticos para esconder o que pode ser real e não quer dizer.

Ruínas maias

Constância no trabalho

“Seja constante e tenha bom humor no seu trabalho”.

Este provérbio é clássico e aparece em qualquer ditado histórico e atual. A constância e o bom humor no trabalho são o melhor remédio para que tudo que fazemos saia bem e como deve, cumprindo os objetivos traçados.

A crítica e autocrítica segundo os provérbios maias

“Antes de criticar, olhe para o os seus próprios erros”.

Talvez você se lembre daquele outro ditado que diz: “Tire primeiro a trave do teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão”. Ou seja, antes de criticar outras pessoas e falar sobre o que os outros estão fazendo, olhe primeiro o que você faz, porque talvez você tenha mais a calar do que a pessoa a quem está se referindo, principalmente quando falamos de críticas que não são positivas.

Estes são sete dos muitos provérbios maias que esta sábia sociedade criou para explicar o seu presente. Sem dúvida, foram pessoas capazes de analisar a sua civilização e o seu povo e souberam deixar isso claro neste rico legado que sobreviveu até hoje sem perder a relevância.