Que qualidades deve ter o par perfeito?

· julho 4, 2015

É difícil negar que a atração física e o amor à primeira vista são dois fatores importantes na hora de encontrar um parceiro. No entanto, trata-se de um início onde pode prevalecer a paixão momentânea, intensa, mas fugaz, que raramente encontra uma estabilidade. Encontrar o par perfeito e ser correspondido é uma aspiração que muitas pessoas têm, mas para conseguir, primeiro é importante ter claro alguns aspectos fundamentais sobre nós mesmos. O que você mais valoriza em uma pessoa? Quais são as suas necessidades? Quais são seus limites?

Pode ser que o par perfeito não exista como tal, mas sim essa pessoa capaz de lhe trazer felicidade e segurança, um companheiro(a) com qualidades e valores apropriados para você. Essa pessoa cujas diferenças não são mais do que pequenos desníveis onde encaixar suas próprias peças para formar o quebra-cabeça perfeito. Vejamos.

A necessidade de se conhecer

Na hora de encontrar o par perfeito é sempre necessário fazer um exercício de autoconhecimento. Valorizar nossa experiência de vida e as antigas relações compartilhadas nos fará entender o que mais apreciamos em um parceiro. Temos que pensar no que precisamos e no que jamais poderíamos aceitar. Você aceitaria uma pessoa ciumenta? Você é daqueles que valoriza a independência e quer ter seu próprio espaço? Você é uma pessoa indecisa e está procurando alguém que lhe dê segurança? Ou você é uma pessoa controladora que se encaixaria melhor com alguém mais compreensivo? Todos esses são aspectos que devemos ter em conta.

Às vezes, podemos nos ver iniciando relações em que lentamente vão aparecendo situações que nos contrariam ou ferem. É verdade que, por vezes, a atração aparece sem que possamos controlá-la, mas é essencial conhecer os nossos limites e saber até onde podemos permitir, ceder ou aceitar.

Quais qualidades tem o par perfeito?

Comunicação: uma boa comunicação é essencial para manter uma relação estável. É fundamental poder expressar nossos pensamentos, nossos sentimentos e necessidades, estabelecer uma escuta ativa com o outro para ser compreendido. É uma maneira eficaz de superar qualquer conflito.

Compromisso: encontrar uma pessoa que nos assegure do seu compromisso conosco e com o relacionamento é essencial para nos sentirmos seguros e confiar no que está sendo vivido. A fidelidade, a confiança, ver que um compromisso emocional conosco e que somos o centro de seu interesse e de seus projetos futuros, é fundamental para nos sentirmos bem e sermos felizes.

Afinidade: compartilhar interesses e gostos semelhantes é um valor muito efetivo para fazer do nosso relacionamento algo vivo, onde podemos encontrar cumplicidade, prazer e união. Não se trata de compartilhar 100% das mesmas coisas, há também a dimensão enriquecedora de aprender mutuamente entre si. Deixar que o nosso parceiro nos ensine e ensiná-lo as nossas preocupações, nossos gostos e prazeres, são construções que assentarão os pilares de uma relação eficiente com a qual encontrar estabilidade.

Para concluir, é verdade que o parceiro ideal” não existe; todos nós somos pessoas com virtudes, mas também com defeitos, mas enquanto houver qualidades básicas, como boa comunicação, empatia, compromisso e afinidade, todos os dias podemos ir construindo esse relacionamento perfeito com a pessoa amada.