Quatro passos para vencer o crítico interno

· agosto 16, 2015

Quantas vezes já aconteceu de, ao conhecer uma pessoa maravilhosa, com a qual você acredita que poderia iniciar uma relação de sucesso, uma voz interna lhe diz: “Você realmente pensa que essa pessoa vai olhar para você? Olha como ela se veste!  Deve ganhar pelo menos o dobro do que você ganha!”

Esse tipo de pensamento que de repente toma sua mente vêm das experiências passadas nas quais os resultados não foram favoráveis para você, e estão “alertando” para que você não volte a sofrer. Os psicólogos chamam essa voz de “crítico interno” (inner critic) e, embora possamos pensar que esta é uma ferramenta que nos ajuda a evitar problemas, ela funciona mais como um elemento de auto-sabotagem que nos impede de avançar na vida.

Embora o crítico interno nos “fale” em qualquer situação, é particularmente prevalente quando se tratam de relacionamentos amorosos ou de qualquer tipo de intimidade com outras pessoas, porque na maioria dos casos, a aproximação com os demais foi o que te produziu as feridas mais profundas.

O “crítico interno” não envia mensagens positivas. Geralmente, repete os piores conceitos semeados por seus pais ou outras figuras de autoridade muito próximas, cuja opinião era importante para você.

Digamos, por exemplo, que para a sua mãe, você sempre foi um preguiçoso porque não ajudava em casa. Quando você conhecer uma pessoa da qual você gosta e que tem sucesso no trabalho, seu crítico interior pode lhe convencer de que você nunca conquistará essa pessoa porque você não se esforça o suficiente.

Ou suponhamos que seu avô dizia que você não era bonita. E ao conhecer o homem, ou mulher, dos seus sonhos, seu crítico interno mandará uma mensagem dizendo para você não se aproximar. Você nem sequer vai voltar a vê-lo…

Livre-se deste crítico interno e ganhe confiança! Para superar este forte oponente, as seguintes medidas devem ser tomadas.

1. Identifique-o em cada momento

Aprenda a detectar a voz do crítico assim que ele aparecer. Se, em um determinado momento do dia, os pensamentos negativos sobre você mesmo começarem a atacar, detenha-se por um minuto e reconheça que não é você quem faz isso, são as suas experiências passadas que estão falando.

2. Transforme suas mensagens

Quando você era criança, o taxavam de preguiçoso, diziam que seu rosto não tinha harmonia, ou qualquer outra coisa sobre seu estilo. Mas agora você é um adulto que pode e consegue se esforçar quando deseja, e cujas características físicas são muito agradáveis (ou pelo menos originais…). Você reconhece que mudou e pode voltar a fazer o que precisa. Pratique pensar na mesma ideia de forma positiva, por exemplo: “Esta linda mulher de sucesso pode sim gostar de mim, pois tenho um ótimo bom humor”. Ou, talvez, assim: “O homem dos meus sonhos perceberá que tenho uma grande habilidade para me relacionar com todo tipo de gente”.

3. Pratique meditação

Meditar é grande ferramenta para acalmar as vozes internas que nos mantêm presos num círculo vicioso. Rodeie-se de um ambiente tranquilo e relaxe seu corpo de uma forma disciplinada. A meditação coloca o crítico em evidência e ajuda a mantê-lo na linha.

4. Não tenha medo. Arrisque-se.

Quando o crítico interno lançar alguma das suas mensagens negativas, atreva-se a ignorá-lo e faça exatamente o contrário do que ele diz. Se você deseja conhecer alguém, mas o crítico o impede de se aproximar, faça o contrário. Se o crítico diz que ninguém vai lhe dirigir a a palavra, vá contra e tome você mesmo a iniciativa de começar uma conversa com alguém. Isso pode ser muito difícil no começo, pois, de certa forma, você está negando uma parte de você mesmo, mas se você conseguir fazer isso, a sensação de triunfo e prazer que você irá sentir será inigualável.

Lembre-se de que o seu pior inimigo não se encontra fora, mas dentro de você. Se você colocar estes passos que acabamos de compartilhar em prática, pouco a pouco você conseguirá controlar essa voz interior que o obriga a sabotar suas melhores oportunidades.

Créditos da imagem: Rachel Sian