Reprimir as emoções pode te deixar doente? – A mente é maravilhosa

Reprimir as emoções pode te deixar doente?

março 3, 2015 em Emoções 5 Compartilhados

Todos conhecemos pessoas que “guardam tudo” e poucas vezes demonstram suas emoções. Talvez nós mesmos o façamos em algumas ocasiões. O problema é que quando as emoções negativas não são expressas, este ressentimento ou mal-estar vai se acumulando e, em um momento ou outro, cedo ou tarde, isto se refletirá na nossa saúde.

Nosso estado de ânimo afeta diretamente nosso estado físico. Portanto, entender como administrar nossas emoções quando estamos com uma doença mais grave pode nos dar certa estabilidade interior que irá resultar em maiores possibilidades de recuperação.

Quais os efeitos que as emoções têm sobre o nosso organismo?

Podemos identificar algumas emoções prejudiciais: alegria desmedida, a ira, o medo, a ansiedade, a melancolia, a tristeza e o autoritarismo. Com o tempo, os extremos destas emoções causam danos em nosso corpo.

Se a pessoa experimenta conflitos internos, preocupações ou situações emocionais que não pode resolver, é possível que alguns órgãos em particular comecem a expressar certas consequências negativas.

– Um excesso de ira danifica o fígado.

– Um excesso de medo danifica os rins e a bexiga.

– Um excesso de alegria, a hiperexcitação, danifica o coração e o intestino delgado.

– Um excesso de tristeza danifica os pulmões.

– Um excesso de ansiedade prejudica o estômago, o baço e o pâncreas.

– Um excesso de domínio e autoridade sobre ou outros desequilibram o intestino grosso.

Inter-relação entre os órgãos e as emoções

Como reflexo do anteriormente exposto, se algum dos órgãos principais estiver fraco, a pessoa terá tendência a sentir a emoção que está associada a eles. Por exemplo: se seu baço estiver debilitado, é possível que você se torne uma pessoa muito triste. Os alcoólatras e dependentes químicos que possuem o fígado danificado, podem ser pessoas que manifestam grande ira. As pessoas com rins enfraquecidos costumam ser mais tímidas, nervosas e medrosas.

Todos estamos expostos a extremos emocionais, pois a vida nos expõe a uma grande variedade de emoções intensas. As pessoas morrem e nos entristecemos. As atitudes das demais pessoas nos aborrecem e determinadas situações às vezes nos dão medo.

O que podemos fazer?

Quanto ao controle das emoções, existem algumas atividades que podem ser muito úteis para relaxar o corpo e a mente, tais como a prática de meditação, os exercícios de respiração, o Tai Chi Chuan e a ioga, por exemplo. A acupuntura também pode servir muito para acalmar as emoções. As essências florais (disponíveis em lojas de alimentos naturais) e a homeopatia também são excelentes recursos para ajudar a modificar esquemas internos rígidos ou bloqueados.

As mudanças não ocorrem da noite para o dia, mas com tempo e esforço você pode se tornar uma pessoa mais tranquila e, em consequência, descobrirá que sua saúde vai melhorando. As emoções e os pensamentos negativos ativam a resposta ao estresse e prejudicam o sistema imunológico. O pensamento positivo, ao contrário, anula o estresse e estimula as defesas. Aprendendo a compreender e a dominar suas emoções e pensamentos, você terá maior controle sobre sua própria vida e, sem dúvida, sua saúde agradecerá.

Evidentemente, se você sentir que uma situação determinada está se tornando grave e não pode lidar com ela sozinho, não deixe de fazer uma consulta com um psicoterapeuta, que saberá orientar-lhe adequadamente.

Para finalizar, você sente que alguma das emoções que vivencia pode estar lhe prejudicando? Por que não fazer mudanças? Por que não buscar atividades que nos ajudem a buscar maior serenidade e paz interior? Lembre que se trata de que você mesmo experimente os benefícios de uma mudança em sua vida. Você não tem nada a perder e, potencialmente, tem muito a ganhar.

Imagem cortesia de Bada Bing

Recomendados para você