Sadorexia: sintomas, causas e tratamento

· outubro 19, 2018

A sadorexia é um transtorno alimentar pouco conhecido. Trata-se de uma evolução da anorexia nervosa tradicional, mas muito mais perigosa para a saúde, porque inclui comportamentos de autolesão.

As pessoas que sofrem desta doença geralmente atingem uma magreza máxima, até ficarem sem forças e danificarem seriamente o corpo. Muitas vezes, são pessoas com baixa autoestima que têm a sensação de não controlar o que está acontecendo ao seu redor, de modo que concentram todos os seus esforços no pouco que pensam que podem controlar: sua dieta.

Atualmente, os meios de comunicação exercem o papel de transmissores de valores e modelos de conduta. Desta forma, são encarregados de superdimensionar a importância da parte física na imagem que projetamos. Este é o contexto que nos rodeia e o que deu origem aos primeiros casos de sadorexia.

A busca ansiosa por padrões de beleza tem levado muitas pessoas, na maioria mulheres, a tentar modificar sua imagem com medidas que colocam sua saúde em risco. As passarelas, lugar onde as modelos desfilam (o nome não é casual), estão cheias de transformações, cirurgias, dietas excessivas de emagrecimento, etc.. Estamos falando de uma exposição pública que nada mais é do que a ponta do iceberg do que realmente acontece dentro da sociedade.

Sadorexia e outros transtornos alimentares

Os transtornos alimentares são caracterizados por alterações graves do comportamento alimentar. Existem dois transtornos clássicos: a anorexia nervosa e a bulimia nervosa.

A anorexia é caracterizada por uma imagem corporal distorcida ou por uma restrição muito estrita do consumo de alimentos. Em contraste, o controle de impulsos na bulimia funciona de uma maneira diferente: a dieta da pessoa que a sofre geralmente é repleta de compulsividade e medidas purgativas. Em ambos os casos, geralmente  uma rejeição da imagem corporal por uma avaliação negativa da mesma.

Características da anorexia e da bulimia

Hoje vamos nos concentrar na anorexia, uma vez que está diretamente relacionada à sadorexia. Entre os sintomas mais frequentes da anorexia nervosa estão os seguintes:

  • Ideias, inclusive obsessões, por ter um peso abaixo do considerado “ideal”.
  • Percepção distorcida do corpo, sentindo-se “gorda” quando objetivamente magra.
  • Suspensão da menstruação (amenorreia).
  • Ingestão progressivamente baixa de alimentos, especialmente daqueles considerados “perigosos” (gorduras, doces…).
  • Diminuição do desejo e da atividade sexual.
  • Má saúde física: infecções respiratórias, má digestão, dor de cabeça e dor nas costas.
  • Sensação de frio constante, pele seca, queda de cabelo, pelos finos no corpo, perda de peso significativa.
  • Fraqueza.

Do ponto de vista psicológico, são transtornos que aparecem em pessoas que atribuem um valor excessivo à imagem corporal na hora de se definirem. São comuns pensamentos como “valho mais se estou magra”.

Ao mesmo tempo, é comum que a sadorexia alimente e nutra um estado de humor negativo, no qual predominam emoções como a tristeza ou sentimentos como a melancolia. Neste contexto, encontramos uma grande dificuldade – inclusive incapacidade – para desfrutar de situações agradáveis, necessidade de agradar os outros e ser aceito, isolamento ou deterioração nas relações sociais, dificuldade de concentração, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, etc..

Como podemos detectar a sadorexia?

A sadorexia (sadomasoquismo + anorexia) é considerada um transtorno alimentar de segunda geração que, como dissemos, evoluiu da anorexia. Conjuga comportamentos anoréxicos juntamente com maus-tratos corporais e o uso de métodos de emagrecimento masoquistas que infligem dor e removem os desejos de comer. Isso acaba causando perda de peso rápida e permanente.

A sadorexia é um método usado para alcançar uma magreza extrema, a qual é visível apenas para os olhos dos outros. Aqueles que sofrem desta doença começam a perder mais e mais quilos com a sensação de que nunca é suficiente, e são prisioneiros de um medo intenso de recuperá-los.

Portanto, até o momento, a dor como fórmula de emagrecimento também é identificada. Existem três tipos de autolesão:

  • Mutilação ou desfiguração permanente: isto é, a amputação de um membro.
  • Mutilação estérea: bater-se, morder-se, cortar-se profundamente…
  • Mutilação superficial: cortes, queimaduras, quebrar algum osso, etc..

As autolesões também podem ser utilizadas como uma maneira de extravasar suas emoções e sentimentos. Essas pessoas pensam que a dor física evita voltar a atenção à dor emocional que a doença lhes causa, e faz com que elas se machuquem.

Características da sadorexia

Existem tratamentos eficazes para a sadorexia?

A verdade é que se trata de um transtorno muito atual sobre o qual quase não se tem realizado estudos. Devido à rapidez com que a informação avança nas redes sociais e na internet, novos diagnósticos são criados quase que diariamente.

Assim, é muito difícil para a ciência responder com a mesma rapidez que a sociedade surge com problemas e exige soluções. De qualquer forma, diante da falta de estudos que nos permitam falar sobre uma intervenção específica e eficaz, os profissionais estão adaptando protocolos que sabemos que funcionam com outros transtornos nos quais a imagem corporal e a autoestima são afetadas.