Se você acha que é duro dar um fim, experimente não fazê-lo

Se você acha que é duro dar um fim, experimente não fazê-lo

julho 7, 2016 em Emoções 12 Compartilhados
Dar um fim no relacionamento

Às vezes relutamos em escrever um final para aquilo que, literalmente, “amarga a nossa vida”. Muitas vezes estas condutas, relacionamentos ou padrões de pensamento respondem a uma necessidade: a de evitar um mal-estar imediato. Evitamos o confronto com a realidade nos refugiando na dor, que se torna terapêutica por ser corriqueira.

O que acontece é que esta evasão pontual da dor, sem enxergar mais longe, às vezes nos leva a um desastre vital. Prolongamos relacionamentos com pessoas que nos humilham a um preço baixo ou estamos presos a hábitos que não podem nos aproximar do que desejamos a longo prazo. Às vezes temos que mudar a nós mesmos e outras vezes simplesmente colocar um fim. E em outros casos, é preciso fazer os dois.

Dar um fim ao que não funciona

Precisamos ser conscientes de quais são os aspectos das nossas vidas que já não estão nos favorecendo nem compensando, que a única coisa que fazem é nos dar maus momentos para colecionar. Para decidir se alcançamos um ponto de não retorno em um relacionamento, os seguintes pontos de reflexão serão muito úteis:

  • Qual é a freqüência com a qual uma pessoa faz você se sentir mal e faz você se sentir bem? Estar mergulhado em uma série de justificativas e desculpas da outra pessoa não é um bom sinal.
  • Que tipo de hábitos estão prendendo você a uma rotina que não é ideal para alcançar o que você deseja a curto prazo nem para enfrentar o seu mal-estar atual?
  • Que padrões de pensamento levam você à neurose? Pensar no que não tem solução, levar um problema pessoal para o seu trabalho, pensar constantemente no que você tem que fazer, etc.

O preço de não colocar um fim é alto: destruir a sua autoestima. Às vezes é inevitável que nos machuquem e que nos decepcionem. Isso foge do seu controle, mas como você reagir diante a esse dano e do agressor fará a diferença. Se você continuar dando oportunidade ou justificando condutas que já não têm justificativa, você estará destruindo a sua autoestima. Assuma que você perdeu o controle, não apenas do que causam em você mas também do que você faz a si mesmo constantemente.

mulher-voando

É duro colocar um fim, mas imagine não fazê-lo

Podem ser hábitos ou relacionamentos tóxicos de muitos anos que você deixou que o consumissem, que constantemente estragam o seu bem-estar emocional e os seus sonhos. Você pode continuar dentro dessa dinâmica por se achar incapaz de viver de uma forma que não implique esse mal-estar eterno.

Chegou a hora de ser saudavelmente egoísta. Pare com o que prejudica você, foque o que é saudável e renove o cenário da sua vida… não aceite continuar boicotando a sua dignidade. O preço de não dar um fim é que um dia você terá que fazê-lo de um jeito ainda mais traumático, com muitos mais prejuízos e tendo perdido ainda mais tempo.

mulher-cabelos-oceano

Se não dermos um fim a aquilo que está desgastando constantemente a nossa paz interior, jamais encontraremos descanso nas nossas vidas. Dê um fim a aquilo que deveria ter acabado logo depois de ter começado. Se você não o fizer, espere um desgaste emocional irreversível que nem você, nem ninguém, merece.

– Mudei muito.

– Tanto?

– Radicalmente.

Nunca tive o coração tão vermelho.

É bom que a vida tenha vários círculos. Mas a minha, a minha vida, só deu uma volta, e não completamente. Falta o mais importante.

Escrevi dentro o seu nome tantas vezes. E aqui, agora mesmo, não posso fechar nada. Estou sozinho.

Ficarei aqui o tempo que for necessário. Estou esperando a coincidência da minha vida, a maior de todas, e isso que já as vivi de todos os tipos. Sim. Poderia unir a minha vida unindo as coincidências. A primeira e a mais importante foi a pior…”

-Os amantes do Círculo Polar-

A sua vida merece um novo começo cada vez que for preciso

É importante dar-se suficientes permissões para poder começar novamente sem temor nem culpa. Na vida tudo se transforma e muda, e é a forma como sabemos detectar essas mudanças que faz a diferença entre as pessoas que se renovam constantemente e as que acabam vivendo eternamente nos seus dramas passados.

Você pode ter muitas histórias no seu caminho, mas permanecer em uma mais tempo do que o necessário estraga a decisão sadia de transitar por caminhos diferentes. Empenhar-se em repetir sempre as mesmas situações que lhe causam mal-estar não é apenas masoquismo, é dar poder sobre você a alguém ou alguma coisa que nunca deveria tê-lo.

Recomendados para você