Será que sou neurótico?

27 Outubro, 2020
O comportamento neurótico surge porque existe um conflito não identificado entre repressão e desejo. Essa tensão se manifesta como conflito, inconformismo e irritabilidade.

A palavra neurótico se tornou muito popular e perdeu parte do seu significado original no processo. Embora tenha sido usada na psiquiatria e na psicologia há mais de um século, na verdade, tomou forma na psicanálise de Sigmund Freud.

Em geral, quem grita muito ou é muito conflituoso é chamado de neurótico. Na realidade, isso não é correto. Embora já no século XVIII se falasse em neurose quando havia instabilidade nas emoções, o significado que essa palavra adotou posteriormente é bem diferente.

Nos termos de Freud, quase todos são neuróticos, embora a intensidade dessa condição varie. Nessa perspectiva, qualquer ser humano desenvolve uma margem de neurose; ao entrar na cultura e fazer parte de uma sociedade renunciando aos desejos pessoais, criamos tensão.

“A incapacidade de tolerar a ambiguidade é a raiz de todas as neuroses”.
– Sigmund Freud –

Ilustração de Freud

Freud e o conceito de neurótico

Para Freud, alguém é neurótico quando precisa reprimir os seus impulsos básicos, de acordo com as demandas culturais, mas contra a sua própria vontade. Em outras palavras, ele reprime porque não tem outra opção, mas no fundo, não renuncia a esses impulsos básicos.

Ao se reprimir, é criada uma tensão: você quer, mas não pode. Em termos freudianos, há uma luta entre o superego que determina os deveres, e o id, que representa os desejos mais básicos. Isso faz com que o indivíduo se sinta continuamente em um estado de desconforto.

A tensão ocorre inconscientemente, de modo que o neurótico simplesmente sente que nada o satisfaz, que predominam conflitos e dúvidas não resolvidas. Desse modo, ele gasta uma grande quantidade de energia resistindo à realidade, mas ao mesmo tempo não consegue organizar uma forma de mudá-la ativamente, a não ser por essa resistência sem uma direção precisa.

As características dos neuróticos

O neurótico tem um acréscimo de angústia em quase tudo que faz. A sua inquietação e desconforto vão além do estresse diário, mas se assemelham a esse estresse. A diferença é que, quando há neurose, esse estresse permanece, embora não haja razão para senti-lo.

O neurótico nem sempre é barulhento ou identificado pelo seu temperamento forte. Na verdade, na maioria das vezes, eles são quietos e taciturnos e só explodem eventualmente. No entanto, eles estão sempre em conflito consigo mesmos e com o mundo. A sua característica essencial é aquela tensão interna que não se dissipa. Eles se sentem tensos por sair, por entrar, por caminhar ou não…

A neurose intensa é mais comum em quem vive nas grandes cidades. Também em quem vive na pobreza ou passou por experiências de maus-tratos, abandono ou negligência na infância. É muito difícil para o neurótico ser espontâneo e rir: ele tem dificuldade para relaxar.

Mulher ansiosa e preocupada

Você é neurótico?

Como já observamos, de uma forma ou de outra quase todos nós temos traços de neurose, porque de uma forma ou de outra este é o preço pago por fazer parte de uma cultura e de uma sociedade. Porém, na pessoa madura, a renúncia aos desejos básicos é fruto da racionalidade e não simplesmente da repressão.

Agora, existe um teste básico para avaliar o nosso grau de neurose. As questões essenciais são as seguintes:

  • Você se considera uma pessoa hipersensível?
  • Você tende a se sentir vítima dos outros?
  • Se alguém lhe aponta um erro, você se justifica ou se defende antes de analisar se é verdade?
  • Sente ansiedade com relativa frequência?
  • Você acha que os outros prestam muita atenção em você?
  • Você é ciumento e desconfiado?
  • Gosta de criticar os outros?
  • Os pequenos problemas geralmente parecem grandes para você?
  • Sente um otimismo ou depressão exagerados?
  • Você tem dificuldades na sua vida sexual?
  • Costuma ficar chateado com quase todo mundo?
  • Você tem pouca ou nenhuma ambição de melhorar?
  • Pensa com frequência em mudar de emprego ou é sempre demitido?
  • Você é extremamente meticuloso em um ou mais aspectos da sua vida?
  • É muito desorganizado?
  • Você mente sem necessidade?
  • É supersticioso?
  • Faz coisas que depois considera bobas?
  • Você tem algum tipo de comportamento compulsivo?
  • Você sofre de medos exagerados ou fobias?
  • Fica com raiva facilmente?
  • Tem dificuldade para se concentrar?
  • Você tem doenças que o médico não consegue diagnosticar?
  • A sua cabeça dói com frequência?
  • Você tem problemas para dormir?

Se você respondeu “sim” a quatro perguntas, você tem alguns traços neuróticos; respondeu sim de quatro a oito perguntas, provavelmente tem um comportamento neurótico. Se você respondeu sim a mais de oito perguntas, provavelmente tem uma grande dificuldade que requer ajuda especializada.

Pelissolo, A. (2012). Trastornos de ansiedad y neuróticos. EMC-Tratado de Medicina, 16(4), 1-10.