Shaun Ellis, aceito entre os lobos

junho 9, 2019
Shaun Ellis é um personagem absolutamente controverso. A polêmica esteve ligada à sua figura desde que a revista National Geographic publicou uma reportagem sobre a sua vida. Sem dúvida, é muito interessante saber como um humano adulto conseguiu viver com lobos.

Alguns pensam que Shaun Ellis não bate muito bem da cabeça. Outros pensam que ele é muito excêntrico e que seu objetivo é simplesmente chamar a atenção.

Há também aqueles que o admiram e acham que sua vida é inspiradora e poética, uma verdadeira exaltação da amizade instintiva que deve haver entre o ser humano e o que existe ao seu redor.

Shaun Ellis se tornou famoso no mundo depois que a revista National Geographic fez um documentário sobre sua vida entre os lobos. Pelo que se sabe, ele é o único ser humano que foi voluntariamente conviver com estes animais até fazer parte de sua comunidade. De fato, os lobos o assumiram como o macho alfa da manada.

“Já me chamaram de bizarro, neurótico ou idiota e disseram que o que estou fazendo não faz sentido. ‘Os animais não precisam de um humano para lhes ensinar como se comportar’. Muitas dessas críticas geralmente estão mal informadas sobre as minhas intenções”.
– Shaun Ellis –

Muitos cientistas, especialmente biólogos, questionaram severamente a experiência de Shaun Ellis. Isso porque o propósito de se aproximar dos lobos não se refere a um trabalho de pesquisa.

Ele simplesmente ama estes animais e quis se introduzir em seu mundo para conhecê-los mais profundamente.

Existem alguns casos de crianças que foram criadas com lobos ou com outras espécies – casos de crianças que foram abandonadas e, posteriormente, aceitas pelo grupo de animais. Estes exemplos sempre foram surpreendentes e é fascinante ver como o humano pôde ser aceito e se tornar “mais um” dentro do grupo.

Mas quando pensamos em humanos adultos, o único homem no qual podemos pensar, até hoje, é Shaun Ellis. Como um homem do adulto conseguiu se inserir em uma alcateia?

Shaun Ellis e os lobos

O amor pelos lobos

Shaun Ellis nasceu na Inglaterra em 1964. Desde criança, se sentia atraído pelos lobos. Começou a estudar sobre o assunto por conta própria e, cada vez mais, adquiria mais aprendizado e mais curiosidade sobre estes animais.

A primeira vez em que ele viu um lobo foi atrás das grades de um zoológico. Shaun Ellis disse que foi amor à primeira vista.

Ellis seguiu sua vida, mantendo sempre seu gosto pelo assunto. Tornou-se soldado das forças especiais da Grã-Bretanha. Enquanto isso, entrava nos bosques sempre que podia à noite para gravar vídeos de lobos. Só de observá-los, já sentia uma grande satisfação.

Shaun Ellis se casou e foi pai de cinco filhos; no entanto, dedicava mais tempo aos lobos do que à própria família. No começo, sua esposa não via esse vício como um problema mas, com tempo, ela não aguentava mais. Por isso, abandonou Ellis e foi embora junto com seus filhos, deixando Shaun só.

A reveladora viagem de Shaun Ellis

Ele começou a trabalhar como voluntário em centros que mantinham lobos em cativeiro, mas isso não era suficiente para ele, pois não satisfazia sua necessidade de se aproximar dos animais.

Por isso, pensou que a melhor forma de conhecer estes animais era se aproximando deles em seu habitat natural. Foi então que decidiu ir ao Parque Nez Perce, em Idaho, nos Estados Unidos.

Lá, conviveu com indígenas locais e aprendeu o que eles sabiam sobre os lobos. Também começou a se aproximar pouco a pouco deste animais. Queria que eles o aceitassem como um dos seus, mas não foi fácil, e a tarefa se prolongou por oito meses.

Um dia, um dos lobos deu uma pequena mordida em seu joelho; ele sabia que esse era um sinal de que ele era bem-vindo e ficou verdadeiramente emocionado.

Contra todos os prognósticos, Shaun Ellis começou a conviver com os lobos e eles acabaram o aceitando. Ele comia a mesma carne crua que eles comiam; às vezes, os lobos urinavam na carne antes dele comê-la.

Não faltaram mal entendidos e isso lhe deixou com algumas marcas e mordidas. Segundo ele, aprendeu a linguagem dos uivos. Essa convivência se manteve por 18 meses.

Lobos de Shaun Ellis

O retorno e um novo capítulo

Foi muito difícil para Shaun Ellis voltar ao mundo dos humanos. Passaram-se sete meses até que ele se sentisse confortável novamente com os animais da sua própria espécie.

Posteriormente, publicou um livro sobre a linguagem dos lobos e um tempo depois foi ao parque Combe Martin, em Devon, na Inglaterra, onde, inesperadamente, encontrou três filhotes de lobos órfãos e os adotou como sua mãe.

Como criar três pequenos lobos? Shaun Ellis colocou em prática tudo o que ele havia aprendido em sua convivência com os lobos; não queria domesticá-los, mas que aprendessem a se desenvolver em um ambiente selvagem.

Dedicou um ano e meio ao cuidado dos lobos, lhes ensinou a uivar, os alimentava dando comida com a sua própria boca; mais tarde, ensinou-lhes a caçar assim como tinha aprendido. Além disso, lhes ensinou disciplina e hierarquia.

Essa pequena comunidade o adotou como macho alfa. Quando ele viu que os pequenos lobos estavam prontos, Ellis os deixou ir em liberdade para que que procurassem outros animais de sua espécie.

Embora tenha se afastado de seus amigos, ele nunca os perdeu de vista. A revista National Geographic soube da sua história e fez um documentário sobre ele.

Vários biólogos do mundo expressaram incômodo pelas técnicas de Shaun Ellis. Ao ver o documentário sobre sua vida, o chamaram de sensacionalista.

Seja como for, não há dúvidas de que ele é um personagem controverso e de que muitos se chocaram ao saber de sua história. No entanto, o que ninguém pode negar é o enorme esforço que este homem fez para criar empatia com os animais que mais admira.

  • Ellis, S. (2006). El Lobo: escenas fascinantes y fotografías espectaculares (No. 599.744 E47-l). Parragon Books.