Como contar aos filhos sobre uma separação

· julho 6, 2018

Graham Greene, crítico e escritor britânico, dizia que “sempre há um momento na infância em que a porta se abre e deixa entrar o futuro”. Embora possa ser real, às vezes essa porta pode ser aberta cedo demais. Nós, como pais, não sabemos como contar aos filhos sobre uma separação, porque eles são muito pequenos e inocentes, e não desejamos a eles um futuro que possa vir antes da hora.

Uma separação é uma situação delicada que também afeta as crianças. Uma das principais preocupações dos pais ao se separar é como comunicar aos filhos que estão se separandoEm que momento fazer isso, que palavras utilizar e, acima de tudo, como responder às perguntas que eles fizerem. A psicóloga Mónica Cruz, especialista nestes temas, nos oferece as chaves para explicar uma separação às crianças de forma adequada.

Conselhos para contar aos filhos sobre uma separação

Acordo prévio

É conveniente fazer um acordo prévio entre os progenitores. Ou seja, fazer um acordo entre os dois sobre o que dizer aos filhos, e fazer isso juntos, na medida do possível. Para isso, é importante praticar com antecedência e não deixar nada para o improviso.

Seja como for, se a situação se tornar complexa, é importante não perder a calma. Na verdade, se um dos dois perder a tranquilidade, o melhor será adiar a conversa e deixá-la para outro momento.

Pais brigando na frente da filha

Dizer a verdade aos filhos

É melhor não mentir. Uma criança, que geralmente é egocêntrica (principalmente antes dos 6 ou 7 anos), pode ter tendência a se culpar. Por isso, é muito importante que a explicação do que ocorreu seja muito clara e concreta, impedindo que criem um relato baseado em sua imaginação para cobrir a informação que não têm.

Ao contar aos filhos sobre uma separação, é importante dizer a verdade para evitar criar confusão na cabeça deles e, acima de tudo, que se sintam culpados.

Segurança em primeiro lugar

Não é um momento fácil, mas é importante que os filhos notem segurança nas palavras de seus pais. É a forma ideal para que eles entendam que a decisão é firme.

Cruz aconselha contar aos filhos que no início, quando eles se uniram, eles se amavam muito e formaram uma família com todo o amor do mundo. No entanto, com o passar do tempo, eles já não se dão tão bem quanto no começo e sentem que não podem ser felizes juntos.

“Na mais feliz das nossas memórias de infância, nossos pais também eram felizes”.
-Robert Brault-

Não usar desqualificações para o outro lado

É importante não desqualificar o outro lado. Embora você possa comentar com os filhos as situações vivenciadas recentemente, como discussões mais comuns nos últimos tempos, isso não significa que você possa insultar ou culpar o outro cônjuge.

Se alguém começar a fazer desqualificações, a única coisa que vai conseguir é dificultar a situação. É uma informação que não contribui em nada, pode ser mal interpretada pela criança e cria tensão. Você tem que esquecer frases como “ele quer que eu vá embora” ou “ela me deixou”, por exemplo.

Explicar que tentaram de tudo

Não é má ideia explicar às crianças que vocês tentaram de tudo. Ou seja, que ambas as partes procuraram manter a união familiar solucionando os problemas, mas que no fim, não conseguiram chegar a um bom resultado.

Esta é uma forma de os filhos aceitarem que essa não é uma decisão impulsiva. Se acreditarem que foi assim, eles também poderiam acreditar que talvez seja reversível. Por isso é tão importante dizer a verdade com segurança, para que entendam que, depois de deliberar por um tempo, concluiu-se que esta é a melhor solução para o bem-estar de todos.

Pai com seu filho

Mais detalhes a considerar ao contar aos filhos sobre uma separação

A partir daqui, é necessário que os filhos entendam que:

  • Eles não têm nada a ver com o ocorrido, as coisas simplesmente não saíram como os pais esperavam.
  • Eles podem chorar e expressar suas emoções, não é necessário que pensem que não está acontecendo nada.
  • Também é importante perguntar a opinião dos pequenos, inclusive comentar se esperavam algo assim, já que nos últimos tempos a situação não estava bem. Isso evita que eles criem concepções erradas.
  • É claro, é preciso explicar o que acontecerá no futuro imediato. Ou seja, que eles continuarão sendo uma família, que passarão um tempo com o papai ou com a mamãe. Isso reduz a incerteza das crianças.
  • Por fim, é importante perguntar para se assegurar de que as crianças entenderam tudo. Se tiverem alguma pergunta, é importante que a façam.

Como é lógico, contar às crianças sobre uma separação não é fácil, e suas reações podem ser muito diversas. Negação, raiva, silêncio… Seja como for, é importante que entendam que seus pais permanecerão lá para sempre, juntos ou separados.