Síndrome da solidão crônica: saiba mais sobre suas características

Síndrome da solidão crônica

agosto 9, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Síndrome da solidão crônica

Estar isolado dos outros é uma situação muito dolorosa, especialmente quando esse isolamento não é procurado ou desejado. Como animais sociais que somos, precisamos de contato com outras pessoas para estarmos bem. No entanto, na sociedade moderna, cada vez mais pessoas afirmam se sentir pouco integradas. Uma das versões mais extremas dessa emoção é a síndrome da solidão crônica.

Esta condição foi estudada e apresentada pela primeira vez por pesquisadores de várias universidades do mundo, como a de Ghent (Bélgica) e a de Duke (Estados Unidos). Os cientistas responsáveis ​​pelo estudo descobriram que cada vez mais jovens se sentem totalmente isolados dos demais, mas o mais preocupante é que esse sentimento de solidão vem acompanhado por muitos outros elementos negativos.

Neste artigo, você vai descobrir o que é exatamente a síndrome da solidão crônica e por que é cada vez mais comum encontrá-la. Além disso, no final você encontrará várias dicas para que possa lutar contra isso se achar que alguns dos sintomas podem se aplicar à sua vida.

O que exatamente é a síndrome da solidão crônica?

A sensação de estar isolado dos outros é, em grande medida, subjetiva. Afinal, vivemos cercados por outras pessoas constantemente. Por isso, a solidão geralmente não tem a ver com a falta real de pessoas em nossas vidas: em geral, está mais relacionada com a crença de que ninguém nos valoriza nem quer passar tempo conosco.

Jovem com síndrome da solidão crônica

A síndrome da solidão crônica seria a versão extrema dessa crença. As pessoas que a sofrem pensam que estão totalmente desconectadas do restante. Elas se sentem incompreendidas e acreditam que os outros não querem passar tempo com elas. Isso gera diversos problemas no seu dia a dia.

Além disso, as pessoas com essa síndrome tendem a se isolar do restante. Como acreditam que ninguém vai aceitá-las, escolhem não se envolver em situações sociais. É claro que isso tende a piorar a situação: quanto mais evitam se cercar de outras pessoas, mais se sentem sozinhas e menos vontade têm de procurar contato social.

Acontece também que a síndrome da solidão crônica tem outra reviravolta. Os afetados por ela não apenas se sentem isolados, mas pensam que essa situação é culpa deles. Tendem a acreditar que há algo errado com eles, e é por isso que os outros não querem estabelecer um relacionamento.

Por que essa síndrome acontece?

Segundo os especialistas, a principal causa desse problema não estaria nas relações sociais da pessoa. Pelo contrário, a síndrome da solidão crônica teria sua origem nas crenças que os afetados mantêm sobre si mesmos. Devido ao funcionamento de sua própria mente, esses indivíduos se veriam como menos capazes e menos desejáveis ​​que os demais.

Isso, é claro, estaria intimamente relacionado à autoestima e à maneira como cada um se vê. Uma vez que as primeiras crenças negativas sobre si mesmo tenham aparecido, as pessoas afetadas irão filtrar todas as informações que vierem a reforçá-las.

Assim, por exemplo, se alguém evita falar com elas, as pessoas com esta síndrome tomariam isso como um sinal de que não merecem a companhia dos outros. No caso de algo positivo lhes acontecer, no entanto, mudariam a situação para apoiar suas ideias irracionais. Dessa forma, se outra pessoa os convidar para uma festa, irão acreditar que só fizeram isso porque sentem pena.

Esse modo de pensar é chamado de viés de confirmação e é o fator que mais alimenta a síndrome da solidão crônica. Há alguma maneira de lutar contra isso? Como podemos sair desse buraco que nós mesmos cavamos?

Homem com síndrome da solidão crônica

Como eliminar esse problema?

Abaixo, você encontrará várias chaves para eliminar ou reduzir os sintomas da solidão crônica.

  • A primeira coisa que se deve fazer é lembrar a si mesmo de que ninguém é perfeito. Em geral, essa síndrome tem a ver com uma falta de amor próprio.
  • Dito isso, se há algo que você queira mudar, mãos à obra. Nada cuida mais da autoestima do que trabalhar duro para atingir um objetivo que o motiva. Quando estiver orgulhoso de si mesmo, verá como é muito mais fácil encarar os outros.
  • Exponha-se a mais situações sociais. Se você se isolar dos outros, é provável que cada vez se sinta mais sozinho e menos válido. Por isso, pode ser necessário aumentar sua tolerância ao risco no campo social. Você verá que, embora a princípio possa ser difícil, será cada vez mais fácil fazer isso.
  • Melhore suas habilidades sociais. Embora pareça mentira, relacionar-se com os outros de forma eficaz é um costume que pode ser adquirido. Felizmente, hoje em dia há muita informação sobre o assunto; pesquise-o se achar que pode ser útil.

Como você pode ver, a síndrome da solidão crônica pode se tornar um problema sério se não for tratada. Felizmente, há muitas maneiras de escapar de suas garras. Conseguir isso nem sempre é fácil, mas quando você o faz, sua qualidade de vida melhora dramaticamente.

Recomendados para você