8 sintomas de ansiedade em crianças

Como a ansiedade se manifesta nas crianças? O quadro é igual ao dos adultos? A seguir, descrevemos os sintomas mais comuns, tanto físicos quanto psicológicos e cognitivos.
8 sintomas de ansiedade em crianças

Última atualização: 30 Agosto, 2021

Quais são os sintomas mais comuns da ansiedade em crianças? A ansiedade é definida como um estado de tensão interna, inquietação e perturbação do humor. Também implica angústia e sensação de perda de controle. Todos nós podemos sofrer de ansiedade em algum momento de nossas vidas: crianças, adultos e idosos.

No caso das crianças, como essa ansiedade se manifesta? Por que ela surge? Vamos descobrir.

Transtorno de ansiedade vs. ansiedade

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, quando as crianças não superam os medos e preocupações típicos da sua idade, podemos nos deparar com um transtorno de ansiedade. Isso também ocorre quando esses medos e preocupações interferem em suas atividades diárias ou bem-estar.

No entanto, ter um transtorno de ansiedade não é o mesmo que ter sintomas de ansiedade ou ansiedade em geral. No primeiro caso, falamos de um conjunto de sintomas pré-determinados, que seguem um padrão e causam um desconforto significativo. Além disso, os transtornos têm critérios de duração e requerem uma intervenção específica.

Ansiedade é um termo mais genérico que pode ter sua origem em uma causa específica, em circunstâncias específicas ou em elementos normativos característicos de uma determinada fase da vida (no caso das crianças, um exemplo pode ser o início da vida escolar). Ter um transtorno de ansiedade geralmente é mais sério do que sofrer de ansiedade em geral.

Menino zangado com as mãos na cabeça

Sintomas de ansiedade comuns em crianças

Os sintomas mais comuns de ansiedade em crianças são semelhantes aos dos adultos. O que pode variar é a forma de manifestação dos sintomas ou como elas os vivenciam.

Por exemplo, essa ansiedade pode se traduzir em choro descontrolado porque elas não sabem como lidar com isso, pode causar retrocessos no desenvolvimento, diminuição do rendimento escolar, “novos” medos e assim por diante.

No entanto, quais são os sintomas mais comuns e como as crianças podem manifestá-los? Falamos sobre alguns deles a seguir.

Dificuldade para respirar

A criança pode exibir dificuldades para respirar, sem conseguir respirar de forma pausada ou lenta.

Dessa forma, a respiração se torna mais rápida e desajeitada. Há crianças que podem hiperventilar e até ficar com tontura.

Dor de estômago

Outro sintoma de ansiedade comum em crianças é a dor de estômago. Lembre-se de que o estômago é o receptor de um bom número de terminações nervosas e de que, se sofrermos de nervosismo, ele pode sentir.

Dificuldades de concentração

A ansiedade não afeta apenas a parte física do nosso corpo, mas também a cognitiva. Crianças com ansiedade podem manifestar alterações na concentração: é mais difícil para elas se concentrarem, acabando por prejudicar sua capacidade de assimilar novos conteúdos, o que, por sua vez, se manifestará no desempenho escolar.

Em relação a este último ponto, segundo um estudo de Jadue (2001) publicado na Pedagogical Studies, existem algumas características do sistema escolar que podem originar ou intensificar a ansiedade nas crianças. São fatores que aumentariam o número de alunos em risco de mau desempenho e fracasso escolar.

Preocupação excessiva

Outro sintoma de ansiedade em crianças é a preocupação excessiva. Ela surge, principalmente, em crianças que são muito exigentes consigo mesmas, muito perfeccionistas.

Alterações na autoestima

Devido à ansiedade, ou melhor, à sua má gestão, também podem surgir alterações na autoestima. Por exemplo, uma criança que sofre de ataques de pânico e não entende por quê, pode pensar que algo estranho está acontecendo, que ela é “estranha” ou diferente, que algo não está certo com ela…

Tensão muscular

A tensão muscular é outro sintoma da ansiedade em crianças. Os músculos se contraem e ficam tensos.

Tontura

A tontura também é um sintoma de ansiedade na infância. A criança, por não conseguir respirar bem, faz com que seu cérebro sofra um déficit de oxigênio, o que causaria a tontura.

Sensibilidade ou irritabilidade

O aumento da sensibilidade (que pode levar à irritabilidade) também pode ser outro sintoma de ansiedade comum em crianças. Elas podem ficar com raiva ou chorar por qualquer coisa, sem o controle das suas emoções.

Menina triste chorando

Causas da ansiedade na infância

As causas da ansiedade em crianças, assim como em adultos, podem ser múltiplas. Algumas delas são as seguintes:

  • Início da escolarização.
  • Bullying.
  • Tipo de personalidade ou temperamento.
  • Situações de violência em casa.
  • Sofrer abusos.
  • Divórcio dos pais.
  • Perdas significativas (por exemplo, a morte de um animal de estimação, um ente querido…).
  • Mudança de cidade ou escola.

A importância de ajudar a criança a se expressar

Como vimos, os sintomas comuns de ansiedade em crianças incluem os físicos (por exemplo, tensão muscular), psicológicos (baixa autoestima) e cognitivos (dificuldades de concentração). É importante ajudar as crianças a expressarem esses sintomas porque, na infância, este pode não ser um quadro tão fácil de detectar.

Consultar um psicólogo infantil é a melhor medida que podemos tomar nesses casos. Ninguém melhor do que ele para avaliar a importância do que está acontecendo e as medidas tomadas para reduzir esse nível de ansiedade.

Pode interessar a você...
As raízes da ansiedade já aparecem em crianças de 14 meses
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
As raízes da ansiedade já aparecem em crianças de 14 meses

As raízes da ansiedade aparecem em crianças de 14 meses. É o que nos revela um estudo que foi realizado por mais de três décadas. Leia mais para de...



  • American Psychiatric Association -APA- (2014). DSM-5. Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales. Madrid. Panamericana.
  • Ansiedad, depresión y salud mental infantil | CDC. Retrieved 22 August 2020, from https://www.cdc.gov/childrensmentalhealth/spanish/anxiety.html
  • Beesdo K, Knappe S, Pine DS. Anxiety and anxiety disorders in children and adolescents: developmental issues and implications for DSM-V. Psychiatr Clin North Am. 2009;32(3):483–524. doi:10.1016/j.psc.2009.06.002
  • Caballo, V. y Simón, M. A. (2002). Manual de Psicopatología Clínica Infantil y del adolescente. Trastornos generales. Pirámide: Madrid.
  • García-Fernández, J.M. et al. (2016). Perfeccionismo durante la infancia y la adolescencia. Análisis bibliométrico y temático (2004-2014). Revista Iberoamericana de Psicología y Salud, 7(2): 79-88.
  • Jadue, G. (2001). Algunos efectos de la ansiedad en el rendimiento escolar. Estudios pedagógicos, 27: 111-118. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-07052001000100008