A solteirice é a minha realidade, por bem ou por mal

A solteirice é a minha realidade, por bem ou por mal

agosto 15, 2017 em Psicologia 1110 Compartilhados
A solteirice é a minha realidade, por bem ou por mal

Se buscarmos as palavras do célebre Petrônio, que dizia que “você pode se casar ou ficar solteiro, mas vai se arrepender das duas coisas”, não importa o que fizermos, sempre vamos falhar. Ou será que sempre buscamos o que não temos? O caso é que, para muitas pessoas, a solteirice é uma realidade, seja ela escolhida ou não.

No entanto, nossa forma de ser real costuma ser expressada através do comportamento social. Mesmo sendo grandes atores, nossas relações com os demais nos descrevem exatamente como somos diante de quem sabe interpretar.

Por que escolher a solteirice?

No mundo social no qual vivemos, cada vez mais pessoas escolhem a solteirice. Entretanto, para alguns isso não é uma decisão, mas uma realidade, já que não conseguiram encontrar um parceiro. Também há aqueles que sentem indiferença, e assim podemos continuar com uma enorme variedade de motivações com respeito a ter ou não um parceiro, algo que há alguns anos era impensável.

O caso é que, ao longo das nossas vidas, encontramos pessoas de todos os tipos. Cada dia é mais aceita, a nível social, a opção de ser solteiro ou, pelo menos, alguém que não encontra um parceiro não se vê como excluído da sociedade, como acontecia há algum tempo.

Por essa razão, o psicólogo e sociólogo Arturo Torres se lançou no difícil caminho de fazer uma seleção de tipos de solteirice que existem. Entretanto, sua classificação é informal, mas é interessante dar uma olhada. Quem sabe? Talvez você veja o reflexo da sua realidade social.

A solteirice independente

Torres começa falando de solteiros independentes. São aquelas pessoas que valorizam sua vida sem as obrigações que consideram que sofreriam se tivessem um parceiro. Para essas pessoas, seu tempo e espaço são muito importantes, por isso fogem de compromissos intensos, já que os veem como limitantes.

A solteirice é a minha realidade, por bem ou por mal

Solteirice autossuficiente

Neste segmento estão incluídas pessoas cujas mentes sequer pensam em ter um parceiro. São totalmente autossuficientes e precisam de um elevado grau de isolamento. Seu estado natural é solitário, mas não em termos negativos. Simplesmente não têm interesse em compartilhar seu mundo com outras pessoas.

Solteirice isolada

Neste caso, Torres se refere a aqueles solteiros que, sendo independentes e autossuficientes, prefeririam ter um parceiro. Sendo assim, não se sentem isolados, mas desejam compartilhar e abandonar sua vida solitária. Às vezes, acontece por falta de costume social ou por sua baixa qualificação para aprender novos hábitos.

“O solteiro é o tigre que permanece riscando números 8 no piso da sociedade. Não retrocede nem avança.”
-Ramón López Velarde-

Solteirice de baixa autoestima

Neste grupo, o psicólogo introduz aquelas pessoas anseiam por uma relação, mas que são incapazes de buscar por ela. Talvez por sua baixa autoestima, seus costumes ou sua falta de habilidade social, não consideram a si mesmos capazes de serem atraentes. Entretanto, é possível trabalhar com essas pessoas para melhorar seus pensamentos, já que elas se sentem infelizes e rejeitadas: elas se encontram numa situação na qual não querem estar, mas condenam a si mesmas.

Solteirice existencial

Um quinto grupo agrupa os solteiros existenciais. Eles se caracterizam por seu pessimismo, por isso não acreditam nos relacionamentos amorosos. Costumam ter uma visão muito fria do mundo e sem paixão, então normalmente passam longe das emoções íntimas.

A solteirice ideológica

Torres estabelece outro grupo, aos quais chama de solteiros ideológicos. É pouco comum, e inclui as pessoas que estabelecem linhas próprias para conhecer as outras. Consequentemente, costumam rejeitar de forma sistemática a maior parte dos candidatos. Essas pessoas podem ser consideradas muito exigentes, mas se isso for levado ao extremo pode derivar em situações de ansiedade e pressão excessiva.

Solteirice transicional

Aqui encontramos os solteiros que estão em busca de um relacionamento. Sabem claramente que querem estar com alguém a curto ou longo prazo, por isso examinam as possibilidades e tratam de analisar os candidatos. Sendo assim, seu estado é de transição: terminaram um relacionamento e provavelmente logo começarão um novo.

Solteirice por aprendizado

Finalmente, Arturo Torres fala da solteirice por aprendizado. São pessoas que fogem de ter um relacionamento porque suas experiências anteriores foram negativas. Assim, a maior parte dessas pessoas elaboram um discurso no qual encaixam suas lembranças e no qual refletem quais são, para elas, as causas de sua atual situação. A memória traumática cria nelas uma rejeição quase irracional de entrar num relacionamento, podendo derivar em filofobia (fobia ou medo irracional de se apaixonar).

Mulher triste por solteirice

“Os solteiros são homens que se casaram consigo mesmos. E na maior parte dos casos, é um casamento maravilhoso”.
– Miguel Mihura-

Vivemos num mundo no qual tendemos a rotular tudo com o objetivo de entender. Por isso não é estranho que identifiquemos a solteirice segundo suas condições e detalhes concretos. Portanto, apesar de ser uma classificação informal, parece um trabalho bastante complexo. Por isso, se olharmos para trás ou observarmos nossa situação atual, talvez nos vejamos refletidos em algum ou em vários grupos. Já aconteceu comigo. E com você?

Imagens de WikiHow.

Recomendados para você