Sua liberdade está em sua mente e em sua emoção

· setembro 13, 2016

O que é a liberdade? Realmente devemos buscá-la nas fronteiras do mundo físico que habitamos? Somos mais livres por vivermos em uma parte do planeta do que em outra? É um estado de nossa mente ou de nossa situação geográfica?

A seguir, vamos refletir sobre o termo liberdade. Sem dúvidas é algo que tratamos com muita facilidade cada vez que falamos sobre diversos assuntos, entretanto, é bem mais complicado do que pode parecer.

De onde vem a liberdade?

Se nos perguntarem, sempre diremos que a liberdade vem da nossa mente, de nossas emoções, de nosso coração, dos lugares mais profundos de nossa alma e de nosso ser. Nossa consciência é totalmente livre de grades e cadeados, o que condiciona nossos pensamentos e formas de ver e entender o mundo.

É verdade que para muitas outras pessoas a liberdade vem de outros conceitos, talvez mais prosaicos e fluidos que os nossos, como pode ser o sentimento de pertencimento, as fronteiras físicas ou o fato de viver em um lugar ou outro.

“As cadeias da escravidão somente atam as mãos: é a mente o que torna o homem livre ou escravo.”
-Franz Grillparzer-

Não cabe dúvidas de que vive-se muito melhor em lugares democráticos do que sob o olhar de uma ditadura que controla o indivíduo com mãos de ferro, mas isso nos torna livres?

Queremos dizer, é mais livre uma pessoa vítima de um sistema político e social determinado? Ou talvez uma pessoa que, seja qual for seu país ou lugar onde vive, sente-se fora de convenções ou amarras?

Nós diríamos que hoje em dia todos somos capazes de criar nossas próprias prisões, e para isso não importa onde se viva. Ou seja, ainda que tenhamos nascido no local mais liberal do mundo, podemos criar barreiras tão fortes com o simples uso de nossa mente e nosso coração que jamais poderemos arrancar de nossos pulsos, tornozelos e peito.

Entretanto, aquele que sonha, imagina, crê em si mesmo, fabrica suas próprias ideias, lê, experimenta, critica, trata de compreender, ama, fantasia e é capaz de criar, seja qual for o pais de onde venha, se sentirá livre.

A liberdade interior

Na verdade, a verdadeira liberdade está no interior de nossos corações, nossos pensamentos, nossas emoções e nossos sonhos. Só nós mesmos, independentemente de nosso documento de identidade, seremos capazes de nos sentirmos verdadeiramente livres.

Por acaso uma pessoa presa em uma relação tóxica tem liberdade? É liberdade morrer de amor e não ser capaz de reagir? Você se sente livre quando tem um trabalho horrível e que não suporta? É mais livre o tolo ou o sábio?

“Se você não tem a liberdade interior, que outra liberdade espera poder ter?”
-Arturo Graf-

Na verdade, a liberdade começa por nós mesmos. Se somos capazes de sentir, de nos emocionarmos, de sonharmos, de buscarmos outras perspectivas de vida, de racionalizarmos críticas positivas e construtivas, de buscarmos todas as caras de uma mesma moeda, ou de gritarmos para nosso interior, estaremos fazendo um grande exercício de libertação.

Temos que saber que na serenidade de nossa mente somos verdadeiramente livres. Não importa o que diga nosso entorno, o que um determinado grupo político nos faça acreditar, ou que a mídia ou ditadores queiram nos controlar, porque em nosso eu interior temos toda liberdade do mundo para sermos nós mesmos, íntimos, passionais, únicos…

mulher feliz por sua liberdade

Nossa capacidade de sonhar, imaginar, crer, ver, interpretar e de sermos nós mesmos é algo que jamais ninguém poderia nos tirar se verdadeiramente acreditamos na liberdade.

Portante, aconselhamos que não busque a liberdade em espaços físicos, nacionalidades ou territórios. Busque dentro de você, de suas emoções, sentimentos, amores e apegos, porque só assim você pode encontrar o estado puro, sem feridas e com todo seu significado.

Só de chorarmos com um poema, nos emocionarmos com um filme, rirmos com um livro, sonharmos com nossas metas, alcançarmos nossos objetivos, sermos nós mesmos… Só assim seremos capazes de encontrar a verdadeira liberdade, e tudo isso só está em um lugar no mundo, e é dentro de nós mesmos.