O que é o suprimento narcisista?

setembro 24, 2019
O narcisista assume que seu suprimento deve sentir, pensar e agir como ele, porque o suprimento não possui identidade própria e existe para agradá-lo a todo momento.

O que é o suprimento narcisista? Antes de defini-lo, vamos analisar o conceito narcisista. Afinal, o que significa ser uma pessoa “narcisista”?

O DSM-5 define a personalidade narcisista como um padrão dominante de grandeza (na fantasia ou no comportamento), de necessidade de admiração e falta de empatia, que começa nos estágios iniciais da vida adulta e se apresenta em vários contextos.

Em essência, manifesta-se por sentimentos de grandeza, crenças sobre si mesmo como sendo “especial” e único, com uma necessidade excessiva de admiração.

Cabe ressaltar que, segundo o psiquiatra Otto Kernberg, a personalidade narcisista está situada em um espectro que vai do “normal” ao patológico (transtorno de personalidade narcisista, de acordo com o DSM-5).

Portanto, nem todas as pessoas com traços narcisistas sofrem de um transtorno, já que isso depende amplamente do grau em que possuem os traços.

A seguir, explicamos aspectos a serem considerados sobre o narcisista e seu suprimento.

O principal objetivo do narcisista é seu próprio bem-estar

A pessoa narcisista caracteriza-se por tirar proveito das relações interpessoais, ou seja, aproveita-se dos outros para seus próprios propósitos, independentemente do que a outra pessoa possa sentir. Seu principal objetivo é seu próprio bem-estar. Assim, os outros se tornam instrumentos.

Eles não querem saber se o seu suprimento está passando por um momento ruim ou se precisa de seu próprio espaço. O narcisista só pensa em satisfazer suas necessidades, mesmo que isso signifique ignorar as necessidades da outra pessoa.

Homem narcisista

Então, o que é o suprimento narcisista?

O suprimento narcisista é um conceito introduzido na teoria psicanalítica pelo psicanalista austríaco Otto Fenichel para descrever um tipo de admiração, apoio ou sustento interpessoal, extraído de um indivíduo de seu ambiente que se torna um elemento essencial para sua autoestima.

Nesse sentido, seguindo a definição do autor, o narcisista precisa de uma pessoa que se torne seu suprimento, sua fonte de abastecimento (que fornece aquilo que ele não pode dar a si mesmo). Essa fonte de suprimento se torna uma extensão de si mesmo, como se fosse parte dele.

Por esse motivo, não existe um limite entre o “eu” do narcisista e o “eu” do suprimento, ou seja, o narcisista assume que seu suprimento deve sentir, pensar e agir como ele, porque o suprimento não tem identidade própria e existe para agradá-lo a todo momento.

O narcisista busca um suprimento para regular sua baixa autoestima como uma forma de sustentar o “eu”. Portanto, precisa reafirmar continuamente a máscara que criou: sua grandeza, sua superioridade, seu caráter único e especial… na realidade, sob essa máscara existe alguém inseguro, com baixa autoestima, que precisa de outra pessoa como sustento.

O narcisista busca provocar reações nos outros

Um artigo do Journal of Personality and Social Psychology (Mitja Back, autora principal) afirma: “O que à primeira vista nos atrai não é necessariamente o que nos fará felizes em relações a longo prazo. Embora os narcisistas exibam essa faceta brilhante e encantadora, muitas vezes é apenas uma questão de tempo antes que as nuvens negras apareçam. Em resumo, existem duas dimensões do narcisista: a imagem encantadora e a imagem com tons desagradáveis”.

Em outras palavras, o narcisista provavelmente mostrará seu lado mais amável para alcançar seu objetivo, e quando alguém não se comportar como esperado, mostrará seu lado menos agradável.

É possível que, ao conseguir o que deseja de você, ele se mostre frio, desinteressado, evasivo, irritado… Sua mudança de atitude é incentivada pela tentativa de provocar uma reação que gere o comportamento que deseja.

Por exemplo, ele espera que você o encontre em um dia específico e você não pode, então ele se mostra distante porque não conseguiu que você estivesse lá como e quando ele precisava. Lembre-se de que as necessidades dele estão sempre em primeiro lugar.

Pessoas conversando no trabalho

Eu sou um suprimento narcisista?

Para concluir, o suprimento narcisista às vezes não tem conhecimento do que acontece com ele, não tem nem ideia de que se tornou um suprimento.

Portanto, se você suspeita de que alguém do seu ambiente ou você mesmo pode ser vítima de um narcisista, é conveniente considerar o seguinte:

  • No meu relacionamento, o que sinto e penso é realmente importante ou estou em segundo plano? As necessidades do meu parceiro estão em primeiro lugar? Quando não faço o que espera, ele se comporta distante ou com raiva? Talvez, a partir dessas perguntas, você encontre uma resposta.

Em caso afirmativo, ou seja, se suas necessidades estiverem em segundo plano, talvez seja necessário manter alguns limites com essa pessoa e se proteger. Não esqueça que você e suas necessidades também são importantes.

  • Emmons, R.A.(1987). Narcissism: Theory and measurement. Journal of Personality and Social Psychology, 52, 11-17.
  • Kernberg, O.(1970). Factors in the treatment of narcissistic personality disorder. Journal of American Psychoanalytic Association, 18, 51-85.