O teste PIL para avaliar o propósito de vida

junho 2, 2020
O propósito de vida é uma motivação prioritária para todo ser humano. É aquilo que nos impulsiona a seguir, mesmo em situações adversas. O teste PIL é um dos instrumentos mais utilizados para avaliar essa dimensão.

O significado da vida é enquadrado como um dos pressupostos fundamentais da Logoterapia. De acordo com essa corrente, esta é uma necessidade primária de todo ser humano. Um aspecto estreitamente relacionado com a motivação que sentimos sobre a nossa própria existência. O teste PIL, sobre o qual falaremos hoje, é um questionário destinado a avaliar o alcance do propósito de vida.

O psiquiatra Viktor Frankl foi quem fundou e desenvolveu a Logoterapia. Após estar por vários anos em campos de concentração nazistas, este autor descobriu que é o propósito que cada um dá à vida que impulsiona a persistência, inclusive em circunstâncias adversas como a que ele viveu.

Trata-se de uma motivação prioritária, pois é isso que nos faz perceber e experimentar a vida como sendo valiosa diante de qualquer circunstância adversa. Essa conquista de propósito é avaliada no teste que apresentaremos a seguir.

Homem pensando em seu propósito de vida

O teste PIL: um propósito de vida

O PIL (Purpose In Life Test) é um instrumento de avaliação de 20 itens. É respondido usando uma escala do tipo Likert variando de 1 a 7, em progressão ascendente.

Portanto, ao somar as pontuações de cada enunciado, é obtida uma média do alcance de propósito de vida que uma pessoa tem. O teste analisa 4 fatores principais:

  • Percepção de sentido. Mede a avaliação da vida do indivíduo e até que ponto ele encontra razões para vivê-la.
  • Experiência de sentido. Avalia se a pessoa percebe a vida como cheia de coisas boas.
  • Objetivos e tarefas. Investiga os objetivos do indivíduo e a responsabilidade pessoal que sente sobre eles.
  • Dialética Destino/Liberdade. Inspeciona a atitude diante da morte como temível e incontrolável.

Itens do questionário de propósito de vida

1. Geralmente me encontro: 1 (completamente entediado) a 7 (exuberante, entusiasmado)

2. A vida me parece: 1 (completamente rotineira) a 7 (sempre emocionante)

3. Na vida, tenho: 1 (nenhuma meta ou objetivo) a 7 (muitas metas e objetivos definidos)

4. Minha existência pessoal é: 1 (sem sentido nem propósito) a 7 (cheia de sentido e propósito)

5. Cada dia é: 1 (exatamente igual) a 7 (sempre novo e diferente)

6. Se eu pudesse escolher: 1 (nunca teria nascido) a 7 (teria outras nove vidas iguais a esta)

7. Após me aposentar: 1 (ficaria de preguiça pelo resto da vida) a 7 (faria as coisas emocionantes que sempre quis fazer)

8. Sobre a conquista de minhas metas de vida: 1 (não consegui nenhum progresso) a 7 (alcancei a realização completa)

9. Minha vida é: 1 (vazia e cheia de desespero) a 7 (um conjunto de coisas boas e emocionantes)

10. Se eu morresse hoje, minha vida teria sido: 1 (um lixo) a 7 (muito valiosa)

11. Ao pensar sobre minha própria vida: 1 (frequentemente me pergunto por que existo) a 7 (sempre encontro razões para viver)

12. Vejo o mundo, em relação com a minha vida: 1 (muito confuso) a 7 (adapta-se de forma significativa a minha vida)

13. Me considero: 1 (uma pessoa irresponsável) a 7 (uma pessoa muito responsável)

14. Sobre a liberdade para fazer suas próprias escolhas, acredito que o homem é: 1 (completamente escravo das limitações da herança e do ambiente) a 7 (totalmente livre para fazer suas escolhas de vida)

15. Com respeito à morte, estou: 1 (despreparado e aterrorizado) a 7 (preparado e sem medo)

16. Com respeito ao suicídio: 1 (já considerei seriamente como uma saída da minha situação) a 7 (nunca dediquei um segundo de pensamento)

17. Considero que minha capacidade de encontrar um significado, um propósito na vida é: 1 (praticamente nula) a 7 (muito grande)

18. Minha vida está: 1 (fora de minhas mãos e controlada por fatores externos) a 7 (em minhas mãos e sob meu controle)

19. Enfrentar minhas tarefas diárias significa: 1 (uma experiência dolorosa e chata) a 7 (uma fonte de prazer e satisfação)

20. Descobri: 1 (nenhuma missão ou propósito em minha vida) a 7 (metas claras e um propósito satisfatório para a minha vida)

Mulher olhando para o por do sol e pensando em seu propósito de vida

Interpretação

Considerando um total máximo de 140 pontos, pessoas com pontuações inferiores a 90 encontram-se em um estado de vazio existencial. Por outro lado, aqueles que pontuam entre 90 e 105 mostram indefinição relacionada ao seu propósito de vida. E, finalmente, aqueles que superam 105 pontos contam com uma presença clara de metas e propósito de vida.

O propósito de vida é único e pessoal para cada indivíduo, e muda ao longo do ciclo de vida. É tarefa de cada um descobrir, de sua própria forma, essa motivação que dá sentido à vida.

  • García-Alandete, J., Martínez, E. R., Lozano, B. S., & Gallego-Pérez, J. F. (2011). Diferencias asociadas al sexo en las puntuaciones total y factoriales del Purpose-In-Life Test en universitarios españoles. Universitas Psychologica10(3), 681-692.
  • Ortiz, E. M., Cano, Á. M. T., & Trujillo, C. A. (2012). Validación del Test de Propósito Vital (pil test-purpose in life test) para Colombia. Revista argentina de clínica psicológica21(1), 85-93.