Trabalho tóxico: 7 sinais de alerta - A Mente é Maravilhosa

Trabalho tóxico: 7 sinais de alerta

junho 7, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Sinais de um trabalho tóxico

Você chega em casa e não consegue se desconectar? Sonha com seu chefe ou com aquele projeto que tinha que finalizar? Sente-se incapaz de parar de pensar no relatório que precisa fazer amanhã? Talvez você ainda não tenha se dado conta de que pode ter um trabalho tóxico.

A maioria das pessoas desejaram mais de uma vez não ir ao trabalho e ficar desfrutando de um dia livre. Isso não é um sinal de alarme, é algo natural. Porém, manifestar sentimentos negativos de forma muito frequente quando pensa em seu emprego é preocupante. Quais são os sinais de alerta de que você está em um trabalho tóxico? Descubra-os a seguir.

Conectado 24 horas

Você continua consultando emails quando chega em casa, nos fins de semana ou nos dias livres? Permita-se se afastar das tecnologias e desfrute de tudo que o rodeia. Talvez, por estar muito centrado em seu trabalho, você esteja perdendo muitos momentos valiosos.

Às vezes somos tão absorvidos pelo dia a dia que não somos capazes de dar a cada coisa a importância que tem. É preciso trabalhar para viver, não viver para trabalhar. Se você está em um trabalho que o escraviza 24 horas por dia, algo precisa mudar.

Vá se desprendendo dessa dependência pouco a pouco. E comunique o seu chefe. Tente desligar o celular assim que sair do trabalho ou não abrir o email a não ser que esteja no trabalho. Seu sono também melhorará.

Mulher cansada trabalhando à noite

Ambiente de trabalho tóxico

É impossível se dar bem com todo mundo, mas não é normal não se dar bem com ninguém. É comum que você tenha mais afinidade com alguns companheiros do que com outros. Também é lógico que há alguém com quem tenha tido problemas e não queira compartilhar um café. O que não é bom é estar rodeado de gente negativa, conspiradora, deprimida ou invejosa.

Um ambiente de trabalho ruim pode levar uma empresa líder em seu setor à ruína. Não é proveitoso e pode transformar o que de fora é enxergado como um trabalho ideal em um autêntico trabalho tóxico. Fuja dos vampiros emocionais!

Trabalho suficiente para 5 décadas

Um pico de trabalho dura anos. Se você vai acabando tarefas e projetos importantes, mas sua lista de responsabilidades e afazeres não termina, algo anda mal. Você pode precisar comunicar ao seu chefe que precisa de um pouco de ar.

Depois de terminar um relatório muito importante ou fechar uma grande operação depois de ter trabalhado por meses, é fundamental ter um descanso. Pelo menos para que recupere o fôlego e possa voltar a suportar essa pressão de novo.

Não importa se você é diretor ou tem um cargo de trabalho mais baixo. Todo mundo precisa de etapas de trabalho menos estressantes, principalmente depois de meses muito intensos.

Bullying do chefe

Se ele faz com que você sinta que seu trabalho é inútil, se zomba dos funcionários abertamente, perde o interesse em conversas com pessoas abaixo de seu cargo, critica e grita com você constantemente… Sim, você tem um chefe-bullying. Ignorá-lo é completamente impossível, o ideal é que você estabeleça limites emocionais. Ou seja, transforme-se em um espelho: reflita suas palavras e não permita que elas o afetem.

Chefe tóxico

Rejeição ao diferente

A discriminação por motivos de sexo, idade, religião ou orientação sexual é sinônimo de trabalho tóxico. Se a situação se torna verdadeiramente insuportável, é fundamental agir. Você pode comunicar isso a um superior ou às pessoas responsáveis pelos recursos humanos, para que tomem medidas.

Se, ainda assim, a situação permanecer inerte ou se agravar, é conveniente buscar ajuda e assessoria legal.

Claro, se lhe pediram para falsificar documentações, se você foi testemunha ou vítima de assédio sexual ou de qualquer outro tipo de violência no trabalho, seu trabalho não só é prejudicial, mas também pode esconder comportamentos criminosos.

Absenteísmo generalizado

É comum que as pessoas tenham que ir ao médico, fiquem doentes ou sofram algum imprevisto e sejam obrigadas a faltar ao trabalho. Mas se existe, por regra geral, um alto grau de absenteísmo laboral entre os trabalhadores, esse é um sinal claro de alerta de que você tem um trabalho tóxico.

Não nos referimos só a uma falta física ao trabalho, mas também a outra, de índole psicológica. A primeira se refere à ausência em seu posto em pelo menos 3 dias por mês. A segunda é uma forma de absenteísmo mental, aquele onde estando presente no trabalho, usa-se a maior parte do tempo realizado atividades que não estão relacionadas à função.

Ambiente de trabalho

Não há proteção para o funcionário

Se você está em uma empresa onde não existem possibilidades de ascender, não há rotação de postos e nem um plano de carreira real para os trabalhadores, pode ser que sua companhia não esteja velando por sua proteção. Provavelmente isso ocorre porque ela está centrada nos seus interesses próprios, tais como aumentar a carteira de clientes ou reduzir custos, e minando os de seus empregados.

Além disso, o problema se agrava quando não existe nenhum departamento ou grupo de pessoas que vele pelo bem-estar dos funcionários. Neste caso, se você é uma pessoa com iniciativa e se atreve a dar um passo à frente, é bom que expresse sua insatisfação e proponha soluções.

Antes de deixar qualquer emprego, ainda que tenha suspeitas de que é um trabalho tóxico, é bom tomar medidas paliativas. Ou seja, procurar soluções através do diálogo e da concordância. Se depois de várias tentativas isso não funcionar, então talvez a melhor estratégia seja planejar mudar de emprego.

Recomendados para você