Quais são os traços de um bom companheiro de viagem?

Quais são os traços de um bom companheiro de viagem?

outubro 19, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Quais são os traços de um bom companheiro de viagem?

Você se considera um bom companheiro de viagem? Já pensou no que esta definição inclui?

Uma viagem é uma experiência maravilhosa praticamente em qualquer circunstância. Sozinho ou acompanhado, com dinheiro ou sem, longe ou perto. Quando viajamos quebramos a rotina e nos expomos ao novo. É como colocar o coração em “modo aventura”, o que é sempre muito estimulante e traz diversos benefícios.

Mas, se estivermos falando da viagem ideal, com certeza é maravilhoso quando é compartilhada com alguém. Ter um bom companheiro de viagem multiplica as possibilidades e oferece a oportunidade de compartilhar imediatamente suas impressões e descobertas.

“Quando se escala uma grande montanha, ninguém abandona um companheiro para alcançar o cume sozinho”.
-Tenzing-

A questão é que nem todas as pessoas garantem uma viagem feliz. Alguns colegas de viagem podem se transformar em um pesadelo e estragar o que poderiam ser momentos fabulosos. Outros, ao contrário, enriquecem a experiência. Quais são então esses traços que caracterizam um bom companheiro de viagem? A seguir apontamos cinco deles.

Um bom companheiro de viagem é solidário

A palavra “companheiro” por si só implica o conceito de solidariedade. Acompanhar é estar ali para o outro. Estabelecer empatia e ser receptivo no seu jeito de ser e de agir. Estar disposto a ajudar se for necessário, indo além do interesse pessoal e de forma agradável.

Companheiros de viagem e amigos

Um companheiro solidário torna qualquer viagem muito mais agradável. Aumenta a sua confiança para se aventurar a descobrir o novo e constitui um valioso recurso diante de qualquer dificuldade que aparecer. Ao contrário, um companheiro de viagem egoísta rouba muito da sua travessia.

Flexibilidade e independência

Ir a um lugar desconhecido ou, em todo caso, pouco comum, expõe você a imprevistos. Por exemplo, você havia planejado ir à praia, mas o céu amanheceu nublado e logo começa a chover sem anúncio de trégua. Portanto, você terá que mudar o programa. Também acontece que simplesmente você descobre alguma coisa mais interessante, que não estava planejada. Se o seu companheiro de viagem não for flexível, provavelmente aparecerão conflitos nesses momentos de mudança.

Ninguém quer ser a babá do outro. Por isso é importante que o seu companheiro de viagem seja uma pessoa independente. O fato de viajarem juntos não significa que farão todas as atividades juntos. Se o outro é uma pessoa autônoma e com capacidade para se adaptar, irá tirar um grande peso de cima de você.

Os orçamentos devem ser semelhantes

A menos que você tenha dinheiro de sobra para superar qualquer eventualidade, é aconselhável que o seu companheiro de viagem e você tenham um orçamento semelhante. Do contrário é possível que surjam desavenças ou que algum dos dois tenha que se sacrificar pelo outro, o que nem sempre é agradável.

Amigas e companheiras de viagem

O ideal é que possam compartilhar os gastos e que exista um equilíbrio, a não ser que desde o início vocês estejam de acordo com outro tipo de distribuição. Não precisa ser uma equação matemática exata, mas é muito bom que os dois assumam os custos de uma forma equivalente. É bom falar claramente sobre isso antes de iniciar uma viagem.

Interesses semelhantes ou, pelo menos, não excludentes

Este é um elemento muito relevante para que tudo saia como tem de ser, ou seja, bem. Os gostos e interesses de ambos precisam ser semelhantes. E se não forem, pelo menos que não sejam excludentes. Caso contrário, a viagem poderá se transformar em um suplício para um dos dois ou para ambos.

Quando os estilos de vida e os interesses são muito diferentes, a tensão e/ou o conflito estarão na ordem do dia. Por mais que você queira se adaptar às diferenças do outro, certamente haverá algum momento em que isso será desconfortável. Obviamente, não precisam ser iguais em tudo, mas também não precisam ser opostos.

Energia e ritmo parecidos

Às vezes as pessoas não coincidem no grau de intensidade que cada um espera da viagem. Alguns preferem ficar até tarde na cama e encarar os planos com tranquilidade. Outros, ao contrário, querem aproveitar até o último minuto, inclusive às custas de se cansar ou descansar muito pouco.

Companheiros de viagem

É importante que exista acordo na hora de definir os horários. Obrigar o outro a ser mais passivo ou mais ativo costuma ser muito desconfortável. Você mesmo precisa saber qual é o grau de cansaço que está disposto a aceitar. Por outro lado, é bom que seu companheiro de viagem tenha um ritmo semelhante para que ambos possam se apoiar e se complementar em vez de chocar.

Pense que todas as pessoas têm defeitos e qualidades. O companheiro de viagem perfeito não existe, ou pelo menos não existirá se não formos pacientes em alguns momentos. Sempre haverá algum ponto onde os dois viajantes mostrarão suas diferenças, e por isso antes de partir com essa pessoa vale a pena revisar algumas das questões que enumeramos aqui para que cheguem a um acordo.

Em caso de serem pessoas muito diferentes, também existe a possibilidade de fazerem a viagem sozinhos ou com pessoas mais “compatíveis” que viajem com uma disposição mais semelhante.

Recomendados para você