O Transtorno Afetivo Estacional

· julho 20, 2015

O Transtorno Afetivo Estacional (TAE) também é conhecido como Depressão Invernal (DI). Certamente, soa mais comum do que pensamos, especialmente naquelas pessoas que, em determinadas épocas do ano, tornam-se tristes sem saber o por quê.  Você quer saber mais sobre esse transtorno?

Então… vamos lá!

O que é o TAE?

O Transtorno Afetivo Emocional é um tipo de depressão que se vê afetada pelas mudanças de luminosidade provocadas por cada estação. Nos países do hemisfério norte, inicia-se nos meses de outubro e novembro, quando as horas de iluminação natural são reduzidas. Com a chegada da primavera, esses sintomas são diminuídos. Muitas vezes, acontece o contrário e os sintomas aparecem durante o verão.

Quais são as causas?

As causas do TAE ainda não estão claras. No momento, sabemos que a consequência de se sentir triste e desanimado deve-se às poucas horas da luz, provenientes da mudança de estação. Se for o contrário, no verão, o aumento das luzes também provoca uma mudança nas emoções, mas ainda não se sabe o motivo disso.

Se nos concentrarmos em nosso cérebro, os especialistas acreditam que melatonina e a serotonina (dois hormônios que ajudam a regular o ciclo do sono, a energia e o humor) podem ser os responsáveis por nos sentirmos mais desanimados do que de costume.

Que sintomas são apresentados?

1. Mudança constante de ânimo

As pessoas que sofrem de TAE, de repente, apresentam um estado de ânimo abatido, sentem que nada vale a pena. Definitivamente, têm sentimentos de desesperança. Chateiam-se mais frequentemente com qualquer coisa, por mais boba que seja. Tudo isso é consequência de seu estado emocional, que se encontra mais irritável e sensível.

2. Incapacidade de aproveitar

Apesar de gostar muito de determinada coisa, ao apresentar o TAE, a pessoa perde o interesse por tudo aquilo que apreciava, pois já não consegue aproveitar como antes. A pessoa perde o interesse e se mostra insatisfeita com muitas coisas e situações. Isso costuma estar acompanhado, muitas vezes, de sentimentos de culpa.

3. Diminuição da energia

Você já se sentiu cansado sem nenhum motivo aparente?  Por que tendemos a dormir muito mesmo sem estarmos cansados?  O que acontece? Essas são as perguntas que as pessoas com TAE costuma fazer a si mesmas. A quase ausência de energia, que de repente nos consome, provoca uma dúvida que não conseguimos encontrar causa nem explicação.

4. Mudanças alimentares

Entre as mudanças alimentares causadas por esse tipo de transtorno entram tanto a falta de apetite quanto a necessidade de comer mais. Este último pode ser potencializado pela ansiedade ocasionada pelas mudanças de sono, pela falta de energia, pela passividade com a qual nos vemos, de repente, tomados.

5. Dificuldade para se concentrar

Esse transtorno pode provocar uma diminuição do rendimento escolar e no trabalho. Por que isso acontece? Pela falta de motivação. Como já mencionamos anteriormente, a falta de energia tem muito a ver com isso. Fica mais difícil levantar da cama, por exemplo… tudo vai requerer um esforço adicional que não temos, pois não sentimos vontade de fazer nada. Sofremos também com a falta de concentração, que nos fará pensar em outras coisas ou, talvez, em nada.

6. Diminuição das atividades sociais

As pessoas que sofrem desse transtorno podem passar menos tempo fora de casa. Tendem a se fechar, a ver menos seus amigos e sua família. É como se essas pessoas se fechasem em si mesmos. Não têm vontade de sair, de clarear a mente, de ter um tempo agradável, de fazer algo, de se sentir em atividade. Isso acaba produzindo uma frustração, pois elas também não fazem nada em casa, no entanto, veem sua vida sem sentido.

Como resolver?

Para começar, é preciso explicar estes sintomas para um médico, para ver no que ele pode ajudar. Ele também poderá sanar todas as dúvidas que a pessoa possa vir a ter.

Certamente, uma de suas recomendações será a de aproveitar as horas de luz para fazer exercícios, se esforçar para manter uma vida social ativa, uma boa alimentação, uma rotina de sono, etc. Essas e outras coisas podem ajudar a melhorar os sintomas desse transtorno.

E você, sofre ou conhece alguém que está passando por esse transtorno?  Acredita existir uma solução para o Transtorno Afetivo Estacional?  Esperamos suas opiniões!