Transtorno de Taijin Kyofusho, o medo de ofender os outros

agosto 25, 2019
Dirigir-se a alguém e ter medo de importuná-lo de alguma forma. Medo de ofender, de incomodar por estar perto demais, por olhar nos olhos, por não ser fisicamente atraente, por ser muito tímido... Esses tipos de fobias compõem o transtorno de Taijin Kyofusho.

O transtorno de Taijin Kyofusho representa um tipo de fobia muito particular. É aquela em que uma pessoa teme ofender outra de alguma forma, seja através da palavra, um comentário mal colocado, um gesto ou até mesmo com certos aspectos do seu corpo.

Por mais impressionante que essa condição possa parecer, não deixa de ser um tipo de ansiedade social descrita nos manuais de diagnóstico.

É muito possível que, em traços largos, esse tipo de transtorno seja associado principalmente à personalidade japonesa.

Como bem sabemos, se há algo pelo qual os japoneses são conhecidos, é por seu alto senso de correção comportamental, o respeito absoluto pelo outro e a cortesia tão cuidadosa e milimétrica em seu tratamento diário. No entanto, cabe destacar que esse tipo de ansiedade aparece em qualquer cultura.

Por trás do transtorno de Taijin Kyofusho está a insegurança. É ela que cria essa obsessão quase delirante de mostrar absoluta perfeição toda vez que uma pessoa se vê exposta publicamente.

Sua ansiedade por ter a melhor aparência, a melhor atitude ou o tratamento mais desenvolvido muitas vezes leva a duvidar de tudo o que fazem e dizem.

Medo de corar, de hesitar, de dizer algo pouco inteligente e até medo de cheirar mal em algum momento: todos esses são pequenos exemplos das obsessões que compõem o transtorno de Taijin Kyofusho.

O transtorno de Taijin Kyofusho foi descrito pela primeira vez no Japão. No entanto, no mundo ocidental, esse tipo de fobia não tem uma categoria própria. Ela faz parte das fobias sociais.

Menina com transtorno de Taijin Kyofusho

Transtorno de Taijin Kyofusho: características e tratamento

O transtorno de Taijin Kyofusho se traduz como o “transtorno do medo das relações interpessoais“. Este tipo de fobia social foi descrito pela primeira vez no Japão, e isso não é acidental.

Na cultura japonesa, a importância do grupo em relação ao indivíduo costuma ser enfatizada. Portanto, essa angústia recorrente por ofender os outros em algum aspecto não demorou muito para ser descrita e rotulada.

Como já indicamos no início, esse tipo de fobia não é exclusiva dos japoneses; no entanto, para eles, é uma síndrome psiquiátrica bem conhecida, enquanto no ocidente dificilmente falamos sobre isso.

Mesmo assim, está incluída no “Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais” (DSM-5), mas não com uma categoria própria, simplesmente como “outros transtornos obsessivos-compulsivos especificados e transtornos relacionados”.

Vamos ver quais são suas características mais comuns:

Diferenças entre o transtorno de Taijin Kyofusho e a fobia social

Embora muitos digam que o transtorno de Taijin Kyofusho é basicamente um tipo de fobia social, cabe destacar que existem pequenas nuances que o tornam único.

  • Pessoas com fobia social experimentam angústia, vergonha e ansiedade quando estão diante de outras pessoas. No entanto, os pacientes com Taijin Kyofusho têm medo de constranger ou criar desconforto para os outros com a sua presença.
  • O problema básico não é como alguém reage a uma determinada situação. O medo reside em “como aqueles ao meu redor podem reagir quando me exponho a eles”.
  • Outro aspecto marcante é o surgimento de comportamentos obsessivo-compulsivos. Na literatura científica, temos o caso de uma mulher americana diagnosticada com esse distúrbio. O estudo, publicado na Universidade de Ciências da Saúde de Chicago, descreve como essa paciente tinha uma obsessão particular: olhar para os genitais das pessoas. Sabia que isso poderia envergonhá-los e incomodá-los, e embora sentisse angústia por isso, não conseguia parar. São detalhes que mostram a complexidade dessa condição psiquiátrica.
Homem pensativo na natureza

Características do Taijin Kyofusho

O sistema de diagnóstico japonês afirma que esse distúrbio pode ocorrer com base em quatro subtipos muito comuns, que moldam um tipo específico de fobia. São os seguintes:

  • Sekimen-kyofu: medo de corar e que a outra pessoa se sinta desconfortável com isso.
  • Shubo-kyofu: medo de incomodar os outros por não ter um corpo atraente.
  • Jiko-shisen-kyofu: angústia de que os outros se sintam ameaçados ou inquietos quando observados.
  • Jiko-shu-kyofu: medo de exalar um mau cheiro em algum momento.

Por outro lado, no Ocidente, os seguintes aspectos também são avaliados:

  • Analisar se essas características são estáveis ​​ou transitórias. Sabe-se, por exemplo, que esses comportamentos podem aparecer na adolescência e desaparecer com o tempo.
  • Grau de fobia.
  • Aparição de pensamentos delirantes, obsessivo-compulsivos, etc.
  • Também é comum que esse transtorno apareça em pacientes com esquizofrenia.

Que tipos de tratamento existem?

Cabe destacar que, do ponto de vista cultural, o transtorno de taijin kyofusho é muito interessante. Sabemos que os primeiros tratamentos para essa condição surgiram em 1910 das mãos do Dr. Shoma Morita. Em seus dias, a abordagem terapêutica que usaram foi a seguinte:

  • Isolar o paciente em instalações específicas.
  • Convidá-lo a descansar e relaxar.
  • Escrever um diário.
  • Fazer tarefas manuais como jardinagem.
  • Participar das aulas ministradas pelo Dr. Morita.
Jovem triste por medo de ofender os outros

A partir dos anos 30, esse especialista alterou seu tratamento em alguns aspectos. Ele introduziu a terapia em grupo, bem como a administração de medicamentos. Atualmente, a terapia Morita ainda é usada no Japão.

No Ocidente, deve-se notar que a estratégia varia muito. A razão para isso é que não reconhecemos o taijin kyofusho como um transtorno separado, e o mesmo é tratado da mesma maneira que a fobia social.

Em geral, utiliza-se a terapia cognitivo-comportamental baseada na exposição, além de trabalhar aspectos como a autoestima e técnicas de relaxamento.

No entanto, tudo depende da singularidade de cada paciente e da existência ou não de outros distúrbios. Seja como for, estamos diante de um tipo de fobia muito mais conhecida pelos japoneses do que pela maioria de nós.

  • Essau, CA, Sasagawa, S., Chen, J., y Sakano, Y. (2012). Taijin kyofusho y síntomas de fobia social en adultos jóvenes en Inglaterra y en Japón. Revista de psicología intercultural , 43 (2), 219-232. https://doi.org/10.1177/0022022110386372
  • Maeda, F., & Nathan, J. H. (1999). Understanding Taijin kyofusho through its treatment, Morita therapy. Journal of Psychosomatic Research. Elsevier Inc. https://doi.org/10.1016/S0022-3999(98)00113-5