Transumanismo: o objetivo de melhorar as nossas capacidades

De acordo com o imaginário transumanista, em poucos anos o "homo excelsior" aparecerá. É uma espécie de pós-humano geneticamente melhorado, dotada de múltiplas interfaces tecnológicas que irão aprimorar suas capacidades físicas e intelectuais.
Transumanismo: o objetivo de melhorar as nossas capacidades

Última atualização: 19 Fevereiro, 2021

O movimento do transumanismo não é, embora pareça, uma utopia. Ele está acontecendo agora. Estamos falando sobre a aplicação de novas tecnologias e dos avanços científicos mais sofisticados para aprimorar as capacidades humanas. Dessa forma, poderíamos não apenas acabar com as doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, mas também dar um salto evolutivo não natural.

O que muitos chamam de pós-humanismo ou tecnogênese já está entre nós. Basta relembrar a apresentação que Elon Musk fez há poucos meses sobre a sua empresa Neuralink, com o objetivo de desenvolver interfaces que permitam conectar o cérebro humano a um computador. O mundo cyborg é um projeto científico e também filosófico que se desenvolve em silêncio há anos.

Assim, embora os dados possam nos surpreender, já temos entre nós pessoas tecnologicamente aprimoradasKevin Warwick, cientista, engenheiro e professor de cibernética da Universidade de Reading, é um exemplo. Ele mesmo implantou um chip para conectar seu sistema nervoso a um computador e, assim, obter conhecimento para desenvolver um braço cibernético para as pessoas que precisam de um.

O artista Neil Harbirson, que sofria de acromatopsia (incapacidade de perceber as cores), agora vive com um chip em seu crânio que lhe permite “ouvir" a energia eletromagnética das cores. Ou seja, agora ele apresenta uma espécie de sinestesia com a qual os sons se transformam em cores. Algo assim lhe permitiu se identificar como um dos artistas mais vanguardistas do momento.

Embora isso nos apavore e nos fascine ao mesmo tempo, o mundo cyborg já está aqui.

“Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia."
-Arthur Clark-

Neil Harbirson

O que é o transumanismo?

O transumanismo é um movimento sociopolítico, intelectual, filosófico e científico que defende o uso da tecnologia para “melhorar" o ser humano. Essa melhoria, esse desejo de otimizar nossas capacidades até limites insuspeitados, daria lugar aos pós-humanos. A ideia é assustadora, tanto que simpósios, conferências e estudos sobre o assunto são cada vez mais comuns.

Estudos como os realizados por Allen Porter, Ph.D. da Universidade Texas Rice, indicam que precisamos de comitês de bioética para analisar, debater e refletir sobre essa realidade irrefreável. Até hoje, vemos um claro antagonismo entre os tecnoprogressivos (que defendem a validade do transumanismo) e os bioconservadores (que resistem a essa transformação).

Vejamos o assunto em detalhes.

Os tecnoprogressivos e a necessidade de uma tecnogênese do ser humano

Os transumanistas focam e encorajam o uso de dois tipos de tecnologias: engenharia genética e interfaces cérebro-máquina. Esse movimento vem avançando e se desenvolvendo há décadas graças ao apoio de grandes empresas e também ao impulso sociopolítico.

  • Áreas como biogenética, nanotecnologia, ciências cognitivas, robótica e inteligência artificial têm um objetivo claro: melhorar as capacidades físicas, cognitivas, sensoriais e até emocionais do ser humano.
  • Há anos, a neuro-robótica desenvolve mecanismos inovadores baseados em tecnologia para reabilitar ou aliviar as deficiências das pessoas com alguma incapacidade.
  • William Gray Walter, neurologista e pai da robótica, criou em 1948 sua machina speculatrix, o primeiro protótipo de robô. Desde então, o progresso tem sido imparável.
  • Da mesma forma, também se está trabalhando no desenvolvimento de novos medicamentos capazes de controlar os neurotransmissores com absoluta precisão e, assim, modular as emoções. Isso nos permitiria acabar com o impacto dos transtornos de humor, traumas, etc.
  • Os tecnoprogressivos apelam para a filosofia pós-moderna de Nietzsche para defender o desenvolvimento de um super-humano tecnologicamente aprimorado.
Criação de inteligência artificial

Homo excelsior e o salto em nossa evolução

Até agora, a evolução do ser humano ou hominização tem seguido os padrões desse lento, progressivo e natural progresso biológico que nossa espécie dita. Portanto, o transumanismo dita que agora somos nós que podemos assumir o controle e, assim, dar lugar ao homo excelsior.

  • Esse salto evolutivo do homo sapiens ao homo excelsior, segundo um estudo do Dr. Fernando Llano, da Universidade de Sevilha, integra diferentes aspectos. A primeira é que o futuro pode ser dominado por essa nova forma de ser humano.
  • A segunda nos incita a refletir sobre o que isso acarreta. A engenharia genética nos permitiria combater e evitar doenças que são mortais hoje .
  • Seremos melhorados geneticamente não apenas para ter uma saúde melhor, mas também para ter uma vida mais longa e evitar o envelhecimento.

Implicações bioéticas do transumanismo

O máximo expoente desse movimento é Nick Bostrom, professor da Universidade de Oxford e presidente da Associação Transumanista Mundial. Segundo ele, esse salto evolutivo controlado pelo homem é inevitável. Já estão em curso trabalhos, por exemplo, envolvendo a criação de máquinas superinteligentes que vão combinar uma parte orgânica com inteligência artificial.

Da mesma forma, meios também estão sendo desenvolvidos para a futura reanimação de pacientes em suspensão criogênica. Tudo isso, mais do que nos preocupar, significa entrar em implicações bioéticas que ainda não foram abordadas em profundidade.

Por exemplo, critica-se a ideia de que o ser humano será mais feliz só porque tem melhores capacidades, vive mais ou evita doenças que agora são incuráveis. O que garante que tudo isso realmente nos deixará mais felizes?

Da mesma forma, há aspectos questionáveis relacionados à seleção embrionária, aos problemas não analisados da nanotecnologia aplicada ao cérebro, ou a como essas pessoas serão definidas por um controle absoluto das suas emoções. Também preocupa o que acontecerá na mente da pessoa que é ressuscitada após ter sido congelada após a sua morte.

Tudo isso abre um debate profundo e interessante. O avanço da ciência e da tecnologia é imparável e é algo com que teremos que conviver.

Pode interessar a você...
Robôs sexuais: os novos amantes do futuro
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Robôs sexuais: os novos amantes do futuro

Com a inteligência artificial, surgiram também os robôs sexuais. Como eles estarão presentes na nossa sociedade no futuro?