Ubuntu, a palavra emocional sul-africana que reflete na vida

De acordo com a cultura africana, uma pessoa com ubuntu é alguém disponível para os outros, livre de egoísmo e cobiça, que tem tolerância e empatia.
Ubuntu, a palavra emocional sul-africana que reflete na vida

Última atualização: 24 janeiro, 2022

Ubuntu é um princípio ético, um valor existencial que nos impele à interconexão, convivência e respeito. É um termo de origem africana e, especificamente, das línguas Zulu e Xhosa. De fato, entre os nativos da África Austral existe um belo ditado popular que diz “umuntu, ngumuntu, ngabantu” e que pode ser traduzido como ‘uma pessoa é uma pessoa por causa dos outros’.

A verdade é que é sempre interessante entrar em contato com esses legados linguísticos de outras culturas. Afinal, uma forma de entender e representar o mundo também está instalada nas línguas de cada país. Assim, no caso da palavra ubuntu, deve-se notar que ela evoca o próprio conceito de humanidade e que foi um símbolo da revolução que Nelson Mandela iniciou em 1990.

O clérigo e político Desmond Tutu também fez sua esta palavra para integrá-la naquela bússola moral que tentou trazer ao país africano ao longo de sua vida. Humildade, empatia, respeito, coesão… Estamos diante de uma ideia tão evocativa quanto filosófica, na qual vale a pena aprofundar um pouco.

“Uma pessoa com ubuntu é aberta e disponível para os outros. Ela apóia os outros porque porque acredita nela mesma. Ela sabe que pertence a uma grande totalidade que diminui quando outras pessoas são humilhadas ou menosprezadas, quando outras são torturadas ou oprimidas.”

-Desmond Tutu-

mãos com pombas representando o ubuntu

Ubuntu, o bem comum é o próprio bem

Muitos de nós tendemos a refletir sobre o sentido da vida quando chega uma certa idade. No entanto, seria mais enriquecedor e prático começar a fazê-lo desde muito jovem. Daí o papel da filosofia, dos conceitos que encerram em si todo um compêndio de valores, abordagens e nobres significados para pensar e fazer nossos o mais rápido possível.

Ubuntu significa ‘eu sou porque nós somos’ e poucas ideias resumem o que a humanidade é (ou deveria ser) tão bem. Como disse Desmond Tutu, este termo procura nos lembrar que a essência do ser humano está ligada à comunidade e à conexão respeitosa com os outros. Todos nós importamos, cada vida é importante e merecemos dignidade, respeito e consideração.

Juntos formamos uma unidade significativa quando nos respeitamos e, portanto, se prejudicarmos alguém, cada um de nós também se desumaniza. Desta forma, e se relembrarmos a época do apartheid e o sistema de segregação racial vivido no final dos anos 1980 e início dos anos 1990 na África do Sul, podemos compreender o significado desta ideia.

A bondade nos conecta e dá verdadeiro sentido à vida

A bondade é a cola emocional que nos conecta uns aos outros, e é isso que dá verdadeiro sentido à vida. A pessoa com ubuntu não apenas pratica a bondade, mas também a sente e entende que sem ela nada se sustenta. O dano intencional prejudica a todos nós, e o horror de todas as formas de agressão vive dentro de nós por gerações.

Recordemos a reflexão de Erich Fromm sobre a sociedade desumanizada e seu medo de que o progresso tecnológico nos traga um mundo mais frio, mais egoísta e menos empático. A salvação ou a estratégia para que isso não aconteça é praticar o ubuntu, é lembrar que somente quando buscamos o bem comum, o nosso também prevalece.

Além disso, trabalhos de pesquisa, como o realizado na Case Western Reserve University, destacam que o altruísmo causa a própria felicidade. Como a filosofia ubuntu enfatiza, “eu sou porque somos e como estamos juntos, então eu sou”.

Ubuntu é um tipo de filosofia que enfatiza a unidade da humanidade. Este é um valor que está presente há gerações em muitos povos africanos.

Pessoas juntando as mãos simbolizando o ubuntu

A filosofia ubuntu para superar a divisão entre nós

Somos uma humanidade regida pela tecnologia, também pelas diferenças sociais, pela incerteza e por um profundo sentimento de solidão. Estamos mais conectados do que nunca, mas ao mesmo tempo nos sentimos vazios e até sem sentido na vida. Às vezes olhamos para o futuro com esperança e quase sempre com medo.

Neste mundo diverso governado por interesses infinitos e com grandes deficiências, precisamos mais do que nunca desse conceito, dessa filosofia. Ubuntu é o exercício da tolerância e do cuidado com o outro. Não podemos tratar os outros como seres descartáveis, porque assim criamos divisões e construímos muros que nos separam.

O sentido da vida é alcançar a unidade com os que nos rodeiam, respeitar, saber ouvir, ter empatia e criar pontes. Essa é a verdadeira felicidade, a solução que tempera e dissolve nossos medos e solidão. “Eu sou porque nós somos” é uma mensagem linda e esperançosa que vale a pena tornar em nosso mantra.

This might interest you...
“Apapachar”, a cumplicidade de acariciar a alma
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
“Apapachar”, a cumplicidade de acariciar a alma

Dizem que “apapachar” é uma das palavras mais bonitas que existem e que a ação que simboliza é ainda mais linda: “acariciar a alma”.



  • Aknin LB, Hamlin JK, Dunn EW. Giving leads to happiness in young children. PLoS One. 2012;7(6):e39211. doi: 10.1371/journal.pone.0039211. Epub 2012 Jun 14. PMID: 22720078; PMCID: PMC3375233.
  • Figueras, Abert (2010) Ubuntu : Sudáfrica, el triunfo de la concordia. Plataforma
  • Post SG. Altuism, happiness, and health: it’s good to be good. Int J Behav Med. 2005;12(2):66-77. doi: 10.1207/s15327558ijbm1202_4. PMID: 15901215.
  • Mngome. Mungi (2019) Everyday Ubuntu: Living Better Together, the African Way. Bantam Press