Uri Geller e a história de uma fraude coletiva

março 24, 2019
Uri Geller é um mágico que criou uma ilusão coletiva em torno dele. Ele sabe como funciona a atenção e confia na sua capacidade de sugestão. Isso é apoiado por um poderoso mecanismo de marketing que acaba convencendo a todos de que estão vendo o que não existe.

O nome Uri Geller foi muito popular, principalmente nos anos setenta. Naquela época, começava a tomar forma o que foi chamado de filosofia da “nova era”. O público era muito receptivo a todos os tipos de fenômenos sobrenaturais. De fato, muitos estavam ávidos por este tipo de conteúdo, pois o paranormal era tendência.

Se alguém aproveitou essa efervescência, esse alguém foi Uri Geller. Uma das fraudes coletivas de grandes proporções esteve associada a ele. Milhares, e inclusive milhões de pessoas em todo o mundo acreditavam em seus poderes e fizeram dele um milionário de enorme sucesso. De fato, ainda hoje há seguidores em diferentes partes do mundo.

“Senhor, há uma clara diferença entre ter uma mente aberta e ter um buraco na cabeça pelo qual o cérebro escapa”.
-James Randi-

Às vezes é difícil explicar como uma única pessoa consegue enganar multidões. Embora Uri Geller seja um dos mais proeminentes golpistas, não é o único que conseguiu desencadear essa epidemia de crenças sem sustentação. São muitos os líderes religiosos, políticos ou simples comerciantes que enganaram e continuam enganando inúmeras pessoas. E dentre seus adeptos não há apenas pessoas de baixa escolaridade, mas de quase todos os níveis educacionais. O que acontece?

Quem é Uri Geller?

Uri Geller nasceu em Tel Aviv (Israel) em 1946. De acordo com sua versão, aos 4 anos de idade ele viu no céu um poderoso raio de luz que lançou uma energia sobre ele e o deixou inconsciente. Sugeriu que este foi um encontro com seres extraterrestres. Após este episódio, entrou em sua casa e na hora da refeição quebrou uma colher que estava em suas mãos.

Quem é Uri Geller?

Sua família se mudou para o Chipre quando Uri tinha 11 anos de idade. Lá ele viveu até os 17 anos. Logo se alistou no exército israelense e se tornou paraquedista. Participou da Guerra dos Seis Dias e foi ferido em combate. Então, se tornou modelo fotográfico, um trabalho que manteve por um ano.

Depois, começou a atuar como mágico em pequenas casas noturnas em Israel. Em pouco tempo sua fama começou a crescer, paralelamente a uma série de lendas ao seu redor. Ao contrário de outros mágicos, Uri Geller afirmava ter poderes psíquicos. Tornou-se particularmente famoso por sua capacidade de dobrar colheres, mesmo à distância, e de parar ou acelerar os ponteiros dos relógios.

Uma celebridade

Em pouco tempo Uri Geller se tornou uma celebridade. Centenas de programas de televisão em todo o mundo o queriam como convidado. Em cada um deles repetia seu ato de dobrar colheres e movimentar os ponteiros dos relógios com seus “dons” de telepatia. Pedia aos assistentes para que desenhassem algo e depois reproduzia os desenhos fielmente, sem ter visto o desenho inicial.

Em todos os lugares as pessoas estavam fascinadas com ele. A situação chegou a tal ponto que, de acordo com documentos confidenciais liberados pela CIA, Uri Geller foi convidado pela agência de inteligência norte-americana para provar seus poderes. Eles o trancaram em uma sala blindada e pediram que repetisse desenhos feitos a milhares de quilômetros de distância por alguns agentes. Concluíram que ele tinha poderes paranormais e, assim, começou a trabalhar para a CIA.

Em pouco tempo, Uri Geller se tornou uma celebridade

No entanto, havia alguém que não acreditava nele. Era o também mágico e ilusionista James Randi. Além disso, era o cofundador e membro do Comitê para a Investigação Cética (CSICOP), uma organização cujo propósito é esclarecer os mitos da pseudociência e desmascarar farsantes.

Randi sempre afirmou que o truque da colher é simples e pode ser feito inclusive por uma criança. No entanto, o que diferenciava Geller dessa criança era todo o aparato de marketing que acabava criando uma ilusão coletiva.

A fraude é revelada

Em 1973, pelos bons ofícios de James Randi, Uri Geller foi convidado para o programa de TV de Johnny Carson. Randi o desafiou a realizar seu ato, em condições diferentes do que costumava fazer. Em primeiro lugar, não permitiram que Geller usasse as colheres que carregava, mas lhe deram outras. Também não permitiram que ele escolhesse aqueles que fariam o desenho para depois ele adivinhar.

No final, Uri Geller não pôde exibir seus supostos dotes paranormais. Não dobrou colheres nem adivinhou desenhos. Alegou que havia muita pressão sobre ele e que isso havia bloqueado seus poderes. Ele então processou Randi, que também o processou e, depois de vários anos, ganhou o processo.

O mágico Uri Geller

Não foi a única vez que os poderes de Geller fizeram-se notar por sua ausência. Em uma ocasião, disse que iria parar o Big Ben e isso não aconteceu. Disse o mesmo a respeito do relógio da Puerta del Sol e novamente nada aconteceu. Mesmo assim, muitas pessoas no mundo continuam a acreditar nele e, de fato, ele continua aparecendo na televisão e reiterando que tem grandes poderes sobrenaturais.