Valorizar nossas raízes: uma forma de encontrarmos a nós mesmos

20 Março, 2021
Poucas coisas contribuem tanto para o desenvolvimento pessoal e o autoconhecimento quanto aprender a valorizar as nossas raízes. Esse aprendizado também pode servir como uma estratégia para a resolução de problemas.

Cada um de nós percorre caminhos diferentes ao longo da vida. No entanto, a origem de todos eles está nas nossas raízes, que determinam, em parte, o rumo dos nossos trajetos e os objetivos que nos propomos. Portanto, com o passar do tempo, valorizar nossas raízes pode ser de grande ajuda, pois facilitará o processo de autoconhecimento e favorecerá o nosso crescimento pessoal.

Existem pessoas que escapam das suas raízes originais. É possível que não tenham plena consciência do verdadeiro tesouro que conhecê-las em profundidade pode lhes proporcionar.

Agora, o que significa valorizar as nossas raízes? Trata-se de investigar o lugar e as pessoas com quem crescemos e aprendemos, aprofundando-nos também nos valores e princípios-chave da nossa cultura.

“Talvez você esteja buscando entre galhos, aquele que só aparece nas raízes.”
-Rumi-

Mulher caminhando descalça

Nós nos reconhecemos ao valorizar as nossas raízes

Ao valorizar a nossa cultura, aceitamos e reconhecemos uma parte integrante e significativa de nós mesmos, já que pertencer a uma determinada cultura nos fornece:

  • Crenças.
  • Valores e conhecimento.
  • Comportamentos.

Aos poucos, esses aspectos vão se configurando dentro de nós e determinam parte do nosso jeito de ser à medida que crescemos e evoluímos.

Agora, não herdamos absolutamente tudo da nossa cultura nativa, mesmo que tenhamos vindo dela. Portanto, dar-lhe valor é reconhecer abertamente qual é a nossa origem.

As pessoas ao nosso redor também fazem parte do universo das nossas raízes. Elas nos ensinam por meio dos seus comportamentos e do que nos dizem. Elas nos mostram o mundo e como lidar com ele, embora também tenhamos nossas próprias estratégias. Assim, uma parte do que vivemos com elas também permanecerá em nós.

Desta maneira, a forma de resolver os problemas também é mostrada pela nossa cultura e pelas pessoas próximas. Tudo o que observamos e o que recebemos nos influenciou a ser quem somos agora.

Valorizar as nossas raízes é reconhecer que somos o que somos graças a elas.

Aprendemos a partir das nossas raízes

Como já foi dito, o fato de valorizarmos o lugar de onde viemos pode nos alertar para a importância do nosso contexto de origem. No entanto, o fato de estarmos abertos à valorização da nossa origem não significa que devamos concordar com tudo que isso acarreta. Não vamos esquecer que cada pessoa vê a vida de maneira diferente e que, à medida que crescemos, aprendemos a escolher o que nos acrescenta e o que não.

Se quisermos nos aproximar das nossas raízes para saber o que elas falam sobre nós e como nos influenciam, podemos começar focando nos valores e princípios que são indispensáveis ​​na nossa família e cultura. De tudo isso extrairemos grandes aprendizados, para o bem ou para o mal, que podem nos ajudar a tomar decisões.

Na verdade, quando nos encontramos em momentos difíceis, temos uma maior facilidade de lembrar o que nossas raízes nos ensinaram. De alguma forma, as dificuldades agitam o nosso universo emocional e isso muitas vezes nos leva àquelas situações do passado em que nos sentimos acolhidos, ou àquelas em que algo semelhante nos aconteceu e sabíamos como resolvê-lo.

Mulher sentada em janela

Saber para onde ir ao valorizar as nossas raízes

Os ensinamentos que vêm das nossas raízes podem nos ajudar a saber aonde ir em vários momentos de nossas vidas. Eles também nos ajudam a decidir como queremos chegar a cada destino.

É mais fácil avançar em direção aos nossos objetivos se valorizarmos o lugar de onde viemos.

Valorizar as nossas raízes é uma forma de autoconhecimento que pode ser muito útil para alcançar os objetivos que nos propomos. Isso se baseia no fato de que, sabendo como somos, pode ser mais fácil tomar decisões em momentos difíceis, porque sabemos como trabalhamos.

Por meio do conhecimento de como nossa mente funciona, pode ser mais fácil saber como vamos reagir a situações adversas.

Agora, é importante ter em mente que nem tudo que as nossas raízes nos ensinam é necessariamente bom ou válido. Em cada um de nós reside a capacidade de tirar proveito dos aprendizados positivos e úteis e descartar os que são negativos e nos prejudicam.

Valorizar os ensinamentos originais não consiste em aceitar tudo que vem deles, mas em reconhecer e receber o bem, tendo consciência de que também se aprende com o mal.

Portanto, valorizar as nossas raízes é um caminho no qual com certeza podemos descobrir muito sobre nós mesmos. Afinal, indagar sobre as nossas raízes é também embarcar em uma busca pessoal. Nossas origens fazem parte de nós. Conhecê-las significa estar cada vez mais perto de quem somos hoje.