Você conhece os sintomas dos ataques de ansiedade?

· janeiro 13, 2016

A ansiedade transforma as situações cotidianas em autênticos desafios. Ser consciente da sua presença em nossa forma de vida é um dos primeiros passos para minimizar seus sintomas.

Antes de continuar, lembre-se de que, quando nos encontramos em uma situação onde estamos vivendo com ansiedadepara superá-la é necessário que a pessoa não se concentre nos sintomas. Sua atenção deve ser dedicada a aspectos mais úteis e práticos, como realizar atividades construtivas, praticar exercícios físicos, relaxar, etc.

O objetivo é evitar que estes sintomas nos causem angústia depois de terem sido eficazmente reconhecidos. Haverá alguns deles que você já experimentou e outros que não. Como você bem sabe, todos somos diferentes biologicamente, podendo reagir de diferente formas durante um ataque de ansiedade.

trabalho-em-equipe

Quais são os sintomas associados aos ataques de ansiedade?

  1. Sensação de sufocamento e dificuldade para respirar. Estas sensações são alguns dos sintomas mais angustiantes, já que temos a percepção de que alguém está nos sufocando, por exemplo, com uma almofada. É importante lembrar que esta experiência é só uma sensação produzida pelos impulsos nervosos exagerados. Estes sintomas não podem causar danos. Sua respiração não vai parar.
  2. Dor no peito. Este incômodo é produzido pela tensão muscular. As dores no peito podem gerar muito medo, já que a sensação inicial de qualquer pessoa sofrendo um ataque de ansiedade com dores no peito é que ela está morrendo de infarto. Quando este dano acontece em estados de ansiedade, não se inicia no peito. Para evitar este incômodo, a respiração profunda e vários exercícios de relaxamento lhe ajudarão a diminuí-la de forma eficaz .
  3. Palpitações. A ansiedade produz um aumento dos níveis de adrenalina na corrente sanguínea, fazendo com que o coração acelere. Algo ao que não estamos muito acostumados: uma diminuição do ritmo cardíaco também é uma característica normal da ansiedade.
  4. Palidez da pele. Quando nos encontramos sob os efeitos da ansiedade, o sangue é desviado para os músculos durante a resposta de  “luta ou fuga”. Voltaremos à normalidade quando o corpo começar a se normalizar depois do ataque. Quando isto acontece, algumas pessoas podem ficar um pouco mais pálidas do que o costume.
  5. Transpiração. Durante os períodos de ansiedade o corpo se aquece, por estar se preparando para fugir ou brigar. Para voltar a conseguir nosso equilíbrio corporal, liberamos suor para tentar abaixar a temperatura do corpo e equilibrá-lo.
  6. Tremor e calafrios. Tremer é uma reação normal diante do medo. Quando sofremos de ansiedade é muito normal experimentar tremores ou calafrios. Eles vão parar assim que o ataque terminar.
  7. Dor nos ombros e no pescoço. Estas zonas do corpo são, geralmente, as primeiras a ficar tensas quando estamos estressados. A zona do rosto costuma endurecer devido à rigidez corporal, apresentando, depois, contraturas musculares.mulher-ansiosa
  8. Problemas digestivos e de estômago.  Nosso sistema digestivo é uma das áreas onde o sangue é mais utilizado. O sangue é enviado a esta zona para absorver os nutrientes dos alimentos que ingerimos. Durante a ansiedade, o sangue é desviado aos músculos para responder adequadamente ao estado luta-fuga. Em consequência disso, a digestão se desacelera e os músculos ao redor do estômago podem chegar a formar nós. Surgirão problemas digestivos, como indigestões, acidez estomacal, e diarreia ou prisão de ventre.
  9. Erupções na pele. Sintomas muito comuns da  ansiedade e do estresse são as erupções na pele, manchas ou ressecamento. Podem surgir eczemas ao redor do nariz, das bochechas e na testa. Estes desaparecem quando começamos a nos sentir melhor.
  10. Fraqueza e formigamento nas mãos ou nos pés. A resposta de luta ou fuga a que nos submetemos é uma reação muito intensa com um profundo efeito nas sensações corporais. O formigamento costuma ser causado pelo acúmulo de dióxido de carbono no sangue das extremidades. Estes sintomas não são prejudiciais, voltando à normalidade com a ajuda de um exercício rápido.
  11. Boca ressecada. Durante os ataques de ansiedade os líquidos são desviados a outras partes do corpo. Por isso, a boca fica mais propensa a secar. A fim de evitar esta sensação, tente beber água para se manter hidratado e lubrificar a boca. Este sintoma não é prejudicial e desaparece quando a ansiedade é superada.
  12. Insônia. Um dos efeitos mais importantes e difíceis da ansiedade é a insônia: a incapacidade de dormir ou permanecer dormindo. É importante recuperar os padrões e horários regulares de sono para o nosso bem-estar pessoal e ajudar a eliminar a ansiedade em nosso dia a dia.
  13. Pesadelos. Os pesadelos costumam imitar o que está acontecendo em nossa vida diária. Se nos encontramos relaxados e contentes, teremos sonhos positivos e felizes. É absolutamente certo que os pesadelos são desagradáveis e inofensivos, mas eles podem alterar nosso ciclo de sono. A fim de evitá-los, pratique exercícios de relaxamento durante o dia e antes de ir deitar.
  14. Irritabilidade. Nós nos encontramos mais irritáveis quando nos sentimos cansados ou doentes. Uma das principais causas da ira é a tristeza. A ira é uma reação normal diante do temor ou do medo.

Estes são alguns dos sintomas mais comuns dos ataques de ansiedade, mas  também podemos apresentar alterações como:

  • Medo de perder o controle;
  • Aumento da depressão e pensamentos suicidas;
  • Distorção da visão;
  • Audição prejudicada;
  • Problemas hormonais;
  • Dores de cabeça e enxaquecas;
  • Dor nos olhos;
  • Agorafobia.